Edward Scissorhands

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Edward Mãos de Tesoura)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Edward Scissorhands
Eduardo Mãos de Tesoura (PT)
Edward Mãos de Tesoura (BR)
 Estados Unidos
1990 •  cor •  105 min 
Direção Tim Burton
Produção Denise Di Novi
Roteiro Caroline Thompson
Elenco Johnny Depp
Winona Ryder
Dianne Wiest
Anthony Michael Hall
Vincent Price
Alan Arkin
Género Fantasia
Drama
Romance
Comédia dramática
Fantasia sombria
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento Estados Unidos 14 de dezembro de 1990
Brasil 24 de maio de 1991
Portugal 10 de maio de 1991
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Edward Scissorhands (no Brasil: Edward Mãos de Tesoura e em Portugal: Eduardo Mãos de Tesoura) é um filme de 1990, um conto de fadas moderno com tons sombrios e fantasiosos dos gêneros drama, comédia, romance e fantasia, dirigido por Tim Burton, com roteiro baseado em história do mesmo e de Caroline Thompson. Foi estrelado por Johnny Depp e Winona Ryder. O filme foi produzido pela 20th Century Fox. A música é de Danny Elfman, a direção de fotografia de Stefan Czapsky, o desenho de produção de Bo Welch, a direção de arte de Tom Duffield, o figurino de Colleen Atwood, a edição de Richard Halsey e os efeitos especiais de Dreamstate Effects e Stan Winston Studio.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Uma garotinha pede para que sua avó lhe conte uma história para dormir sobre como surgiu a neve. A senhora então passa a contar para a neta, a história de Edward.

Edward é a criação de um velho inventor, que veio a falecer antes de ter chance de terminar seu último trabalho, um jovem artificial de carne e osso, deixando-o sem nenhuma das mãos e completamente sozinho, na mansão sombria onde somente os dois moravam. No lugar das mãos existiam enormes tesouras com as quais Edward esculpia e cuidava do jardim da mansão. Certo dia, uma senhora muito simpática e atenciosa, chamada Peg Boggs, que trabalha vendendo produtos cosméticos, decide ir visitar a mansão de aparência meio sombria, para tentar vender seus produtos, depois de vendas nada produtivas (mansão essa que ficava no topo de uma montanha ao lado de seu bairro). Ao entrar na mansão, depara-se com Edward e percebe que o rapaz estivera completamente sozinho durante muito tempo. Peg não consegue abandoná-lo lá e resolve levá-lo para passar um tempo em sua casa, junto com a família dela, o que causa muita agitação por parte de suas vizinhas, ambas mulheres solteiras e fofoqueiras.

Edward se torna celebridade e por algum tempo, todas disputam sua atenção e parecem gostar de sua excentricidade, sendo que as esculturas de jardim e magníficos cortes de cabelo que Edward sabe fazer também fazem sucesso. Até Kim, a filha mais velha de Peg, por quem ele se apaixona à primeira vista e que não gosta do rapaz, logo de primeira, passa a enxergar algo especial nele, o que não agrada seu namorado, o playboy possesivo Jim. Contudo, toda essa euforia ao redor de Edward não dura muito tempo. Jim quer comprar um pick-up para passear com Kim e decide assaltar sua própria casa para pegar o dinheiro do pai, ele resolve se passar por amigo de Edward, para usar as mãos de tesoura do rapaz para abrir as portas da casa. Ao entrar na casa o alarme dispara e todos fogem, deixando Edward sozinho, Kim tenta convencer seu namorado em voltar mas ele não o faz. A Polícia chega e leva Edward preso. Peg e seu marido Bill consegue explicar todo o mal entendido para os policiais mas, depois do acontecido, o bairro inteiro se volta contra ele, com a exceção de Kim, que sabe que ele nunca fizera nada de mal e o defende. Edward, que já estava farto de tanta confusão, resolve fugir, mas novos conflitos fazem com que ele seja perseguido pelos habitantes da cidade, pela polícia e, seja tocado para fora de lá, de volta à sua mansão. Jim, o maior opositor de Edward, decide ir atrás dele e matá-lo, após ser rejeitado por Kim, que o segue e tenta impedi-lo. Trava-se, na mansão de Edward, uma luta entre os dois, que termina com a morte de Jim, quando ele é perfurado por uma das tesouras de Edward e cai da janela do sótão da mansão. Kim tem a ideia de forjar uma história trágica na qual Edward e seu ex-namorado mataram-se um ao outro, para que ele não seja preso. Assim, os dois se despedem e Kim leva consigo as tesouras reserva de Edward, como prova de sua "morte", para os moradores da bairro, que aguardavam apreensivos, fora da mansão.

Quando a senhora termina de contar a história para a netinha, é revelado que ela é Kim, agora já idosa. A menina então diz que ela ainda pode ir ver Edward, mas Kim diz que agora já está muito velha e prefere que este se lembre dela como ela era antes. A menina então pergunta para a avó (Kim) como ela sabe se Edward ainda está vivo e esta diz que não sabe com certeza, mas que antes de Edward aparecer nunca havia nevado antes. A neve que cobre toda a cidade são as raspas de gelo das esculturas que Edward produz no alto de sua mansão.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Estados Unidos Elenco Personagem Brasil Dubladores
Johnny Depp Edward Marco Antônio Costa
Winona Ryder Kim Boggs Angélica Santos / Gessy Fonseca (Idosa)
Anthony Michael Hall Jim Tatá Guarnieri
Dianne Wiest Peg Boggs Maralise Tartarine
Alan Arkin Bill Boggs Walter Breda
Robert Oliveri Kevin Boggs Hermes Baroli
Vincent Price O Inventor José Soares
Kathy Baker Joyce Monroe Rosa Maria Baroli
Conchata Ferrell Helen Isaura Gomes
Caroline Aaron Marge Arlete Montenegro
O-Lan Jones Esmeralda Zodja Pereira
Linda Perri Cissy Helena Samara
Dick Anthony Williams Oficial Allen Antônio Moreno
Biff Yeager George Monroe Nelson Batista
Stuart Lancaster Aposentado Mário Jorge Montini
John Davidson Apresentador de TV Leonardo Camilo

Análise das funções da narrativa[editar | editar código-fonte]

Apesar de a história de "Edward Mãos de Tesoura" seguir uma linha um pouco sombria, é possível identificar, analisando algumas partes de seu enredo, algumas das funções da narrativa em contos de fadas, observadas por Vladimir Propp, que contribuem para a classificação do filme como um "conto de fadas moderno".

Funções da narrativa Exemplo no filme
Partida do herói - anti-herói, nesse caso Quando Edward deixa a mansão, para passar um tempo na casa de Peg.
Interrogatório - antagonistas buscam mais informações sobre o anti-herói A vizinhança está curiosa para saber mais sobre Edward.
Ardil/Fraude - estratégia de persuasão O namorado de Kim a convence a usar Edward, quando colocam em prática um plano de cometer um crime.
Cumplicidade - quando a vítima, que também é o anti-herói, nesse caso, se deixa enganar ou assiste em um crime, inconscientemente Edward, que é muito ingênuo, se deixa enganar e aceita participar do plano de Jim, pois só o que quer é ajudar Kim e deixá-la feliz, visto que tem sentimentos por ela.
Dano e Carência - traição e prejuízo para a vítima/anti-herói O plano de Jim não dá certo, todos são flagrados, mas só o Edward é preso e leva a culpa por tudo.
Combate - o anti-herói enfrenta o vilão Jim decide ir até a mansão de Edward e matá-lo, após ter sido rejeitado por Kim. Os dois travam uma batalha de vida ou morte.
Vitória - vitória do herói/anti-herói Jim morre, ao ser perfurado por uma das tesouras de Edward e cair da janela do sótão da mansão.
Reparação - ordem restabelecida Tudo volta ao normal na cidade, depois que conflitos terminam e Edward se refugia, novamente, em sua mansão.

Sátira às convenções sociais[editar | editar código-fonte]

Diferentemente dos contos de fadas tradicionais, a trama de "Edward Mãos de Tesoura" satiriza alguns temas, como o significado da famosa expressão "keeping up with the Joneses", que faz alusão ao antigo costume que as pessoas têm de fazerem de tudo para mascarar seus defeitos, esquisitices e peculiaridades, e de tentarem fazer parecer que levam vidas perfeitas, que têm situação financeira estável e que são, em suma, exatamente iguais ou melhores que seus vizinhos: "os Joneses".

Isso fica bem claro em algumas cenas do filme, em que se pode observar a forma que todas as casas da vizinhança em que Edward passa a morar são exatamente iguais, têm a grama cortada do mesmo jeito, todos os seus moradores têm os mesmos horários e nada muito 'fora da rotina' acontece. O filme ridiculariza a força que as pessoas fazem para serem aceitas pela sociedade, estarem dentro dos padrões de 'normalidade' preestabelecidos por ela, o quanto elas valorizam isso e criticam quem não o faz. Outro ponto retratado também, um pouco exageradamente, é o amor/ódio que a sociedade sente, por quem lança novas modas e quem é diferente.

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado Ref.
1990 Los Angeles Film Critics Association Awards Melhor Atriz Coadjuvante Dianne Wiest Indicado [1]
New York Film Critics Circle Awards Melhor Cinematografia Stefan Czapsky Indicado
1991 Oscar Melhor Maquiagem Ve Neill, Stan Winston Indicado
Globo de Ouro Melhor ator - comédia/musical Johnny Depp Indicado
Saturn Award Melhor Filme de Fantasia Venceu
Melhor Atriz Winona Ryder Indicado
Melhor Ator Coadjuvante Alan Arkin Indicado
Melhor Atriz Coadjuvante Dianne Wiest Indicado
Melhor Figurino Colleen Atwood Indicado
Melhor Música Danny Elfman Indicado
Chicago Film Critics Association Awards Melhor Atriz Coadjuvante Dianne Wiest Indicado
Hugo Awards Melhor Apresentação Dramática Tim Burton, Caroline Thompson Venceu
National Society of Film Critics Awards Melhor Atriz Coadjuvante Dianne Wiest Indicado
1992 BAFTA Melhor Produção de Arte Bo Welch Venceu
Melhor Figurino Colleen Atwood Indicado
Melhor Maquiagem Ve Neill Indicado
Melhores Efeitos Especiais Stan Winston Indicado
Prêmios Sant Jordi Melhor Atriz Estrangeira Winona Ryder Venceu
Melhor Filme Estrangeiro Venceu
Grammy Award Melhor Composição instrumental Escrita para Filmes ou TV Danny Elfman Indicado

Trilha-Sonora[editar | editar código-fonte]

Edward Scissorhands [Original Motion Picture Soundtrack]
Álbum de estúdio de Danny Elfman
Lançamento 1990
Duração 49:20
Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4.5 de 5 estrelas.[2]
N.º TítuloCompositor(es)Intérprete(s) Duração
1. "Edward Meets the World: Introduction (Titles)"  Danny ElfmanDanny Elfman 2:36
2. "Edward Meets the World: Storytime"  Danny ElfmanDanny Elfman 2:35
3. "Edward Meets the World: Castle on the Hill"  Danny ElfmanDanny Elfman 6:25
4. "Edward Meets the World: Beautiful New World/Home Sweet Home"  Danny ElfmanDanny Elfman 2:05
5. "Edward Meets the World: The Cookie Factory"  Danny ElfmanDanny Elfman 2:14
6. "Edward Meets the World: Ballet de Suburbia (Suite)"  Danny ElfmanDanny Elfman 1:17
7. "Edward Meets the World: Ice Dance"  Danny ElfmanDanny Elfman 1:45
8. "Edward Meets the World: Eitquette Lesson"  Danny ElfmanDanny Elfman 1:38
9. "Edward Meets the World: Edwardo the Barber"  Danny ElfmanDanny Elfman 3:19
10. "Poor Edward: Esmeralda"  Danny ElfmanDanny Elfman 0:27
11. "Poor Edward: Death!"  Danny ElfmanDanny Elfman 3:29
12. "Poor Edward: The Tide Turns (Suite)"  Danny ElfmanDanny Elfman 5:31
13. "Poor Edward: The Final Confrontation"  Danny ElfmanDanny Elfman 2:17
14. "Poor Edward: Farewell"  Danny ElfmanDanny Elfman 2:46
15. "Poor Edward: The Grand Finale"  Danny ElfmanDanny Elfman 3:26
16. "Poor Edward: The End"  Danny ElfmanDanny Elfman 4:47
17. "Poor Edward: With These Hands"  Danny ElfmanDanny Elfman feat: Tom Jones 2:43
Duração total:
49:20

Desempenho nas Paradas Musicais[editar | editar código-fonte]

Ano Ranking Posição Ref.
1991 The Billboard 200 #174 [3]

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado Ref.
1992 Grammy Award Melhor Composição instrumental Escrita para Filmes ou TV Danny Elfman Indicado [1]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]