Edward Steichen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2016). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Edward Jean Steichen
Edward Steichen, fotografado por Fred Holland Day (1901)
Nome completo Éduard Jean Steichen
Nascimento 27 de março de 1879
Bivange/Béiweng,  Luxemburgo
Morte 25 de março de 1973 (93 anos)
West Redding, Connecticut,  Estados Unidos
Nacionalidade Luxemburgo luxemburguesa por nascimento
Estados Unidos norte-americana por naturalização desde 1900
Progenitores Mãe: Marie Kemp Steichen
Pai: Jean-Pierre Steichen
Filho(s) Katherine
Mary
Ocupação Fotógrafo, pintor

Edward Jean Steichen (27 de março de 1879 - 25 de março de 1973) foi um fotógrafo, pintor e curador luxemburguês do museu norte-americano. Nasceu em Luxemburgo, Bivange (em luxemburguês: Béiweng) é uma pequena cidade na comuna de Roeser no sul de Luxemburgo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido Éduard Jean Steichen como filho de Jean-Pierre e Marie Kemp Steichen, imigrou para os Estados Unidos em 1880. Marie Steichen trouxe o pequeno Edward quando seu pai Jean-Pierre tinha se estabelecido em Chicago, em 1881. A família, com a adição da irmã mais nova de Edward, Lilian, se mudou para Milwaukee em 1889, quando Edward tinha 10 anos.

Em 1894, aos quinze anos, Steichen iniciou um curso de litografia com duração de quatro anos na Companhia de Belas Artes norte-americana de Milwaukee. Depois de horas, ele esboçava e desenhava, e começou a ensinar-se a pintar. Ao se deparar com uma loja de câmeras próxima ao seu trabalho, visitava-a frequentemente com curiosidade até que ele se convenceu a comprar sua primeira câmera, uma Kodak de segunda mão, em 1895. Steichen e seus amigos que também estavam interessados ​​em desenho e fotografia juntaram suas economias, alugaram uma pequena sala em um prédio de escritórios em Milwaukee e começaram a chamar a si o Milwaukee Art Students League. O grupo também contratou Richard Lorenz e Robert Schade para palestras ocasionais.

Steichen foi naturalizado como cidadão norte-americano em 1900 e assinou os papeis de naturalização como Edward J. Steichen. No entanto, ele continuou a usar seu nome de nascimento, Eduard, até depois da Primeira Guerra Mundial.

Steichen casou-se com Clara Smith em 1903. Eles tiveram duas filhas, Katherine e Mary. Após seu divórcio em 1922, Steichen casou-se com Desboro Dana Glover em 1923. Ela morreu de leucemia em 1957. Em 1960, aos 80 anos, casou-se com Joanna Steichen Taub e permaneceu casado com ela até sua morte.

Parceria com Stieglitz[editar | editar código-fonte]

Steichen conheceu Alfred Stieglitz em 1900, ao parar em Nova York a caminho de Paris. Nesse primeiro encontro, Stieglitz elogiou Steichen por seus trabalhos com pintura e comprou três impressões fotográficas de Steichen.

Em 1902, quando Stieglitz estava formulando o que se tornaria Camera Work, ele pediu a Steichen para projetar o logotipo para a revista com uma fonte customizada. Steichen foi o fotógrafo mais frequentemente apresentado na revista.

Em 1904, Steichen começou a fazer experiências com fotografia a cores. Ele foi uma das primeiras pessoas nos Estados Unidos a usar o processo Lumière Autochrome. Em 1905, Stieglitz e Steichen criou a Little Galleries of the Photo-Secession, que se tornou conhecida como 291. Apresentou entre as primeiras exposições americanos de Henri Matisse , Auguste Rodin , Paul Cézanne , Pablo Picasso , e Constantin Brâncuşi

Em 1911, Steichen foi "desafiado" por Lucien Vogel, editor do Jardin des Modes e La Gazette du Bon Ton para promover a moda como uma arte pelo uso da fotografia. Steichen tirou fotos de vestidos desenhados pelo costureiro Paul Poiret que foram publicados na edição de abril de 1911 da revista Art et Décoration. De acordo com Jesse Alexander, essa é "... agora considerada a primeira sessão de fotos moderna. Ou seja, fotografar as peças de vestuário de modo a transmitir uma sensação de sua qualidade física, bem como o seu aspecto formal, em oposição à simplesmente ilustrar o objeto".

Ao servir no Exército dos EUA na Primeira Guerra Mundial (e na Marinha dos EUA na Segunda Guerra Mundial), Steichen comandou unidades importantes que contribuíram para a fotografia militar. Após a Primeira Guerra Mundial, durante a qual ele comandou a divisão fotográfica das Forças Expedicionárias Americanas, ele voltou a fotografia reta, movendo-se gradualmente em fotografia de moda.

Referências[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.