Efeito Sachs-Wolfe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cosmologia
WMAP 2008.png
Universo · Big Bang
Idade do Universo
Cronologia do Universo
Portal da Cosmologia

O efeito Sachs-Wolfe é uma propriedade observada da radiação cósmica de fundo devido ao desvio para o vermelho gravitacional sofrido pelos fótons na última superfície de espalhamento e no seu caminho até o observador. O efeito foi previsto teoricamente em 1967 pelos físicos Rainer K. Sachs e Arthur M. Wolfe,[1] de onde vem o seu nome.

Efeito Sachs-Wolfe Puro[editar | editar código-fonte]

O efeito Sachs-Wolfe puro é a componente do Efeito Sachs-Wolfe que ocorre imediatamente após o momento do desacoplamento, onde os fótons sofrem uma alteração no comprimento de onda devido ao redshift gravitacional causado por diferenças de homogeneidade primordiais que geram perturbações na métrica do espaço-tempo. É um efeito primário observado em grandes escalas na RCF.

Efeito Sachs-Wolfe Integrado[editar | editar código-fonte]

O efeito Sachs-Wolfe integrado é causado pela passagem dos fótons por poços e vales de potencial gravitacional desde a última superfície de espalhamento até o observador. Por seguirem trajetórias geodésicas, os fótons têm seus caminhos desviados por fontes gravitacionais massivas como aglomerados de galáxias que por sua vez evoluem no decorrer do fluxo de Hubble. Passando por uma fonte, após um certo intervalo de tempo cósmico , o campo gravitacional da fonte terá se alterado e o fóton sairá deste poço gravitacional com uma energia diferente de quando entrou.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Sachs, R. A.; Wolfe, A. M. (1967). «Perturbations of a Cosmological Model and Angular Variations of the Microwave Background». Astrophysical Journal. 147 (24): 73-. doi:10.1086/148982