Efraim Morais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Efraim Morais
Efraim Morais em 2007.
Senador pela Paraíba
Período 1º de fevereiro de 2003
a 1º de fevereiro de 2011
Deputado federal pela Paraíba
Período 1º de fevereiro de 1991
a 1º de fevereiro de 2003
(3 mandatos consecutivos)
Deputado estadual da Paraíba
Período 1º de janeiro de 1983
a 1º de janeiro de 1991
(2 mandatos consecutivos)
Secretário Estadual de Infraestrutura da Paraíba
Período 2011 a 2014
Governador Ricardo Coutinho
45.º Presidente da Câmara dos Deputados do Brasil
Período 17 de dezembro de 2002
a 2 de fevereiro de 2003
Antecessor(a) Aécio Neves
Sucessor(a) João Paulo Cunha
Dados pessoais
Nascimento 4 de setembro de 1952 (70 anos)
São Mamede, PB[a]
Alma mater Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Prêmio(s) Ordem do Mérito Militar[1]
Esposa Ângela Maria Mayer Ventura Morais
Partido PDS (1981–1985)
PFL (1985–2007)
DEM (2007–2022)
UNIÃO (2022–atualmente)
Profissão engenheiro civil, político

Efraim de Araújo Morais GOMM (Santa Luzia, 4 de setembro de 1952) é um engenheiro civil e político brasileiro filiado ao União Brasil.

Foi presidente da Câmara dos Deputados, além de senador pela Paraíba e deputado estadual pelo mesmo estado.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Inácio Bento de Morais e Joana de Araújo Morais. Formado em engenharia civil pela Universidade Federal da Paraíba, Efraim Morais iniciou na política elegendo-se deputado estadual pelo PDS em 1982, sendo reeleito em 1986, já pelo PFL. Em 1990 foi eleito deputado federal, sendo reeleito por duas vezes.

Senado Federal[editar | editar código-fonte]

Em 2002, foi eleito senador pelo estado da Paraíba, vencendo uma acirrada disputa contra seu então colega de chapa, Wilson Braga. Em 2004, Morais foi admitido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao grau de Grande-Oficial especial da Ordem do Mérito Militar.[1]

Em 2010, candidatou-se à reeleição, mas foi derrotado, ficando em quarto, com 692.451 votos, atrás dos candidatos eleitos Cássio Cunha Lima (PSDB) e Vitalzinho (PMDB), atrás também do candidato derrotado Wilson Santiago (PMDB).[2]

Um de seus filhos, Efraim Morais Filho, é deputado federal pelo Democratas.

Após a derrota eleitoral em 2010, Efraim Morais passou a ocupar o cargo de secretário estadual em diferentes pastas em todas as administrações do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e Cidadania.

Entre 2011 e 2014 foi Secretário de Infraestrutura do Estado da Paraíba no primeiro mandato de Ricardo Coutinho. Entre 2015 e 2018 foi Secretário Chefe de Governo. Em seguida, durante o mandato de João Azevedo, foi escolhido Secretário Estadual do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca.[3] Durante as eleições de 2018, o nome de Efraim Morais foi cogitado para a vaga de vice do governador eleito João Azevedo.[4]

Desempenho eleitoral[editar | editar código-fonte]

Ano Cargo Votos Partido Resultado
1982 Deputado Estadual da Paraíba 13.512 PDS Eleito
1986 Deputado Estadual da Paraíba 14.210 PFL Eleito
1990 Deputado Federal da Paraíba 30.308 PFL Eleito
1994 Deputado Federal da Paraíba 34.595 PFL Eleito
1998 Deputado Federal da Paraíba 69.272 PFL Eleito
2002 Senador da Paraíba 594.191 PFL Eleito
2010 Senador da Paraíba 692.451 DEM Não eleito

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Então distrito de São Mamede em Santa Luzia, PB.

Referências

  1. a b BRASIL, Decreto de 8 de abril de 2004.
  2. «UOL - Eleições 2010 - Apuração - Paraíba». Consultado em 2 de novembro de 2010 
  3. «Secretariado». Governo da Paraíba. Consultado em 30 de novembro de 2020 
  4. «João não carimba nome de Efraim Morais como seu vice». Portal Correio. 20 de maio de 2018. Consultado em 18 de novembro de 2021 

Precedido por
Aécio Neves da Cunha
Presidente da Câmara dos Deputados do Brasil
2002 — 2003
Sucedido por
João Paulo Cunha do Nascimento