Egito Gonçalves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Egito Gonçalves
Nome completo José Egito de Oliveira Gonçalves
Nascimento 8 de abril de 1920
Matosinhos, Portugal
Morte 29 de janeiro de 2001 (80 anos)
Cedofeita, Porto, Portugal
Residência Porto
Nacionalidade Portugal Português
Ocupação Poeta, editor e tradutor
Prémios Grande Prémio de Poesia APE/CTT (1995)

Prémio P.E.N. Clube Português de Poesia (1996)
Prémio Seiva de Literatura (1998)

Magnum opus E no entanto move-se
Assinatura
Assinatura Egito Gonçalves.svg

José Egito de Oliveira Gonçalves (Matosinhos, 8 de Abril de 1920Porto, 28 de Janeiro de 2001), mais conhecido por Egito Gonçalves, foi um poeta, editor e tradutor português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Publicou os primeiros livros em 1950. Teve como atividade profissional a administração de uma editora e também foi chefe do Gabinete de Marketing de uma Companhia de Seguros.

A sua intensa atividade de divulgação cultural e literária concretizou-se, a partir dos anos 50, na fundação e/ou direção de diversas revistas literárias, como A Serpente (1951), Árvore[1] (1951-53), Notícias do Bloqueio (1957-61), Plano (1965-68, publicada pelo Cineclube do Porto) e Limiar. Em 1977 foi-lhe atribuído o Prémio de Tradução Calouste Gulbenkian, da Academia das Ciências de Lisboa pela selecção de Poemas da Resistência Chilena e, em 1985, recebeu o Prémio Internacional Nicola Vaptzarov, da União de Escritores Búlgaros.

Em 1995 obteve o Prémio de Poesia do P.E.N. Clube Português, o Prémio Eça de Queirós e o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores com o livro E No Entanto Move-se. A sua obra encontra-se traduzida em francês, polaco, búlgaro, inglês, turco, romeno, catalão e castelhano.

Faleceu em 2001, e o seu último livro, Entre Mim e a Minha Morte Há Ainda um Copo de Crepúsculo, foi editado cinco anos depois.

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • 1950- Poema Para os Companheiros da Ilha, colecção Cítara
  • 1950- Um Homem na Neblina, colecção Cítara
  • 1952- A Evasão Possível, colecção Cadernos das Nove Musas, desenho de Fernando Lanhas
  • 1957- O Vagabundo Decepado, edição Notícias do Bloqueio
  • 1958- A Viagem com o Teu Rosto, edição Europa-América, colecção Cancioneiro Geral
  • 1960- Memória de Setembro, edição Notícias do Bloqueio
  • 1962- Diário Obsessivo, edição do autor, fora do mercado, desenho de Relógio
  • 1963- Os Arquivos do Silêncio, edição Portugália, colecção Poetas de Hoje
  • 1970- O Fósforo na Palha seguido de O Sistema Interrogativo e outros poemas, edição Dom Quixote, colecção Cadernos de Poesia
  • 1971- O Amor Desagua em Delta, edição Inova, colecção Coroa da Terra
  • 1972- Meditação em Catarina, poster
  • 1972- Sonhar a Terra Livre e Insubmissa, com Luís Veiga Leitão e Papiniano Carlos, edição Inova, colecção Duas Horas de Leitura
  • 1973- Destruição: Dois Pontos, edição Inova, colecção Indícios de Oiro, guaches de Armando Alves
  • 1975- Luz Vegetal, edição Limiar
  • 1977- As Zonas Quentes do Inverno, edição Inova, colecção O Oiro do Dia, desenho de José Rodrigues
  • 1979- A Nordeste de Junho, edição Inova, colecção O Oiro do Dia, desenho de Amadeu de Souza Cardoso
  • 1980- Poemas Políticos, edição Moraes, colecção Círculo de Poesia, prefácio de Maria da Glória Padrão
  • 1981- Os Pássaros Mudam no Outono, edição Limiar
  • 1983- Falo da Vertigem, edição Limiar
  • 1984- Notícias do Bloqueio: Algumas Traduções, edição Associação de Jornalistas e Homens das Letras do Porto
  • 1989- Dedikatoria, edição do autor, desenho de Ângelo de Sousa
  • 1991- O Pêndulo Afectivo, Antologia 1950-1990, edição Afrontamento
  • 1995- E No Entanto Move-se, edição Quetzal, prefácio de Rosa Alice Branco
  • 1997- O Mapa do Tesouro, edição Campo das Letras, colecção Aprendiz de Feiticeiro, desenho de David de Almeida
  • 2000- A Ferida Amável seguido de Lettera Amorosa, edição Campo das Letras, prefácio de Casimiro de Brito
  • 2006- Entre Mim e a Minha Morte Há Ainda um Copo de Crepúsculo, edição Campo das Letras, prefácio de Manuel António Pina

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]