Esta é uma lista boa. Clique aqui para mais informações.

Eisner Award para Best Educational/Academic Work

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eisner Award para Melhor Trabalho Acadêmico
País  Estados Unidos
Primeira cerimónia 2012
Última cerimónia 2017
Sítio oficial

O Eisner Award for Best Educational/Academic Work (em português, Melhor Obra Educacional/Acadêmica ou Melhor Trabalho Acadêmico) é uma das categorias do Will Eisner Comic Industry Award, popularmente conhecido como Eisner Awards. A cerimônia foi estabelecida em 1988 e desde então é realizada durante a convenção "Comic-Con", que ocorre anualmente em San Diego, Califórnia. A categoria foi incluída na premiação em 2012.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Entre 1985 e 1987, a editora Fantagraphics Books promoveu o Kirby Awards, uma premiação dedicada à indústria dos quadrinhos e com os vencedores recebendo seus prêmios sempre com a presença do artista Jack Kirby. As edições do Kirby Awards eram organizadas por Dave Olbrich, um funcionário da editora. Em 1987, com a saída de Olbrich, a Fangraphics decidiu encerrar o Kirby Awards e instituiu o Harvey Awards, cujo nome é uma homenagem à Harvey Kurtzman. Olbrich, por sua vez, fundou no mesmo ano o "Will Eisner Comic Industry Award"[1][2].

Em 1988, a primeira edição do prêmio foi realizada, no mesmo modelo até hoje adotado: Um grupo de cinco membros reune-se, discute os trabalhos realizados no ano anterior, e estabelece as indicações para cada uma das categorias, que são então votadas por determinado número de profissionais dos quadrinhos e os ganhadores são anunciados durante a edição daquele ano da San Diego Comic-Con International, uma convenção de quadrinhos realizada em San Diego, Califórnia. Por dois anos o próprio Olbrich organizou a premiação até que, ao ver-se incapaz de reunir os fundos necessários para realizar a edição de 1990 - que acabou não ocorrendo - ele decidiu transferir a responsabilidade para a própria Comic-Con, que desde 1990 emprega Jackie Estrada para organizá-lo[3][1][4]. A premiação costumeiramente ocorre às quintas-feiras à noite, durante a convenção, sendo sucedida na sexta-feira pelos Inkpot Awards[2].

Vencedores[editar | editar código-fonte]

Ano Obra Autor (es) Publicação Indicados Nota
2012 Cartooning: Philosophy & Practice Ivan Brunetti Yale University Press
  • Alan Moore: Conversations, edição de Eric Berlatsky (University Press of Mississippi)
  • Critical Approaches to Comics: Theories and Methods, edição de Matthew J. Smith e Randy Duncan (Routledge)
  • Projections: Comics and the History of 21st Century Storytelling, de Jared Gardner (Stanford University Press)

[5]
Hand of Fire: The Comics Art of Jack Kirby Charles Hatfield University Press of Mississippi
2013 Lynda Barry: Girlhood Through the Looking Glass Susan E. Kirtley
  • Autobiographical Comics: Life Writing in Pictures, de Elisabeth El Refaie (University Press of Mississippi)
  • Comics Versus Art, de Bart Beaty (University of Toronto Press)
  • Crockett Johnson & Ruth Krauss: How an Unlikely Couple Found Love, Dodged the FBI, and Transformed Children’s Literature, de Philip Nel (University Press of Mississippi)
  • The Poetics of Slumberland, de Scott Bukatman (University of California Press)

[6]
2014 Black Comics: Politics of Race and Representation Sheena C. Howard
Ronald L. Jackson II
(editores)
Bloomsbury
  • Anti-Foreign Imagery in American Pulps and Comic Books, 1920–1960, de Nathan Vernon Madison (McFarland)
  • Drawing from Life: Memory and Subjectivity in Comic Art, editado por Jane Tolmie (University Press of Mississippi)
  • International Journal of Comic Art, editado por John A. Lent
  • The Superhero Reader, editado por Charles Hatfield, Jeet Heer e Ken Worcester (University Press of Mississippi)

[7]
2015 Graphic Details: Jewish Women's Confessional Comics in Essays and Interviews Sarah Lightman
(editora)
McFarland
  • American Comics, Literary Theory, and Religion: The Superhero Afterlife, de A. David Lewis (Palgrave Macmillan)
  • Considering Watchmen: Poetics, Property, Politics, de Andrew Hoberek (Rutgers University Press)
  • Funnybooks: The Improbable Glories of the Best American Comic Books, de Michael Barrier (University of California Press)
  • The Origins of Comics: From William Hogarth to Winsor McCay, de Thierry Smolderen, tradução de Bart Beaty e Nick Nguyen (University Press of Mississippi)
  • Wide Awake in Slumberland: Fantasy, Mass Culture, and Modernism in the Art of Winsor McCay, de Katherine Roeder (University Press of Mississippi)

[8]
2016 The Blacker the Ink: Constructions of Black Identity in Comics and Sequential Art Frances Gateward
John Jennings
(editores)
Rutgers University Press
  • Boys Love Manga and Beyond: History, Culture, and Community in Japan, editado por Mark McLelland (University Press of Mississippi)
  • Graphic Medicine Manifesto, por M. K. Czerwiec (Penn State University Press)
  • Superheroes on World Screens, editado por Rayna Denison e Rachel Mizsei-Ward (University Press of Mississippi)
  • Unflattening, por Nick Sousanis (Harvard University Press)

[9]
2017 Superwomen: Gender, Power, and Representation Carolyn Cocca
(editora)
Bloomsbury
  • Frank Miller’s Daredevil and the Ends of Heroism, por Paul Young (Rutgers University Press)
  • Brighter Than You Think: Ten Short Works by Alan Moore, por Marc Sobel (Uncivilized)
  • Pioneering Cartoonists of Color, por Tim Jackson (University Press of Mississippi)
  • Forging the Past: Set and the Art of Memory, por Daniel Marrone (University Press of Mississippi)

[10]

Referências

  1. a b Jackie Estrada. «"The Eisner Awards: A Brief History"». Comic-con.org (em inglês). Consultado em 14 de abril de 2015.. Cópia arquivada em 6 de março de 2011 
  2. a b «Eisner Awards History». Comic-Con Internacional (em inglês). Consultado em 14 de abril de 2015. 
  3. «The Will Eisner Comic Industry Awards». Comic-con.org (em inglês). Consultado em 14 de abril de 2015.. Cópia arquivada em 6 de março de 2011 
  4. Aaron Albert. «The Will Eisner Comic Industry Awards Profile». About.com (em inglês). Consultado em 14 de abril de 2015. 
  5. Érico Assis (14 de julho de 2012). «Eisner Awards 2012: Confira os vencedores da premiação». Omelete. Consultado em 15 de janeiro de 2015. 
  6. Érico Assis (20 de julho de 2013). «Eisner Awards 2013: Chris Ware e Saga são os grandes vencedores». Omelete. Consultado em 15 de janeiro de 2015. 
  7. Bruno Silva (26 de julho de 2014). «Eisner Awards 2014: Saga é a grande vencedora da premiação». Omelete. Consultado em 15 de janeiro de 2015. 
  8. Marcelo Hessel (11 de julho de 2015). «Eisner Awards: Conheça os vencedores do principal prêmio de HQs dos EUA». Omelete (em inglês). Consultado em 25 de agosto de 2017. 
  9. Marcelo Forlani (23 de julho de 2016). «Eisner Awards 2016: Veja a lista dos ganhadores do principal prêmio de HQs dos EUA». Omelete. Consultado em 25 de agosto de 2017. 
  10. Marcelo Hessel (22 de julho de 2017). «Eisner Awards: Saga leva o prêmio principal e supera recorde de Sandman». Omelete (em inglês). Consultado em 25 de agosto de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]