Elastina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
editar
Elastina
Identificadores
Símbolos ELN; SVAS; WBS; WS
IDs externos OMIM: 130160 MGI95317 HomoloGene73880 GeneCards: ELN Gene
Ortólogos
Espécies Humano Rato
Entrez 2006 13717
Ensembl ENSG00000049540 ENSMUSG00000029675
UniProt P15502 P54320
RefSeq (mRNA) NM_000501.2 NM_007925.3
RefSeq (proteína) NP_000492.2 NP_031951.2
Localização (UCSC) Chr 7:
73.44 – 73.48 Mb
Chr 5:
134.7 – 134.75 Mb
Busca PubMed [1] [2]

A elastina é uma proteína de função estrutural que forma fibras elásticas. Costumam ocorrer em lugares como o pavilhão auditivo, o conduto auditivo externo, a trompa de Eustáquio, a epiglote, a cartilagem cuneiforme da laringe e nas artérias elásticas. Normalmente, têm uma coloração amarelada. A elastina se caracteriza por formar fibras mais finas que aquelas formadas pelo colágeno. Essas fibras cedem bastante à tração, mas retornam à forma original quando é cessada a força. Essa propriedade é responsável pela manutenção da pressão sangüínea nos períodos de diástole do ventrículo esquerdo, ou seja, quando o sangue não está saindo do coração. A Elastina confere a estas fibras elasticidade e resistência.

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre proteínas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.