Electron (software)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Electron
Desenvolvedor GitHub
Plataforma x86, x64, ARM
Lançamento 15 de julho de 2013 (6 anos)
Versão estável 4.0.0 (20 de dezembro de 2018; há 8 meses[1]) [±] [+/-]
Versão em teste [+/-]
Linguagem C++ e JavaScript
Sistema operacional Windows, Linux e macOS
Gênero(s) Framework
Licença Licença MIT
Página oficial electron.atom.io

Electron (anteriormente conhecido como Atom Shell[2]) é um framework de código aberto criado por Cheng Zhao, e agora desenvolvido pelo GitHub[3]. Ele permite desenvolver aplicações para desktop GUI usando componentes front end e back end originalmente criados para aplicações web: Node.js para o back end e Chromium para o front end. Electron é o principal framework por trás de vários projetos notáveis de código aberto, incluindo Atom[4] da GitHub e os editores de código-fonte: Visual Studio Code[5] da Microsoft e o Light Table IDE, além da aplicação desktop do serviço de bate-papo Discord[6].

História[editar | editar código-fonte]

11 de abril de 2013 Electron é lançado, sob o nome Atom Shell.[7]
06 de maio de 2014 Atom e Atom Shell tornam-se open-source sob a licença MIT.[8]
17 de abril de 2015 Atom Shell é renomeado para Electron.[9]
11 de maio de 2016 Electron atinge a versão 1.0.[10]
20 de maio de 2016 Electron passa a permitir o envio de aplicativos para a Mac App Store.[11]
2 de agosto de 2016 O suporte da Windows Store para aplicativos Electron é adicionado.[12]

Estrutura de uma aplicação Electron[editar | editar código-fonte]

Um aplicativo Electron básico consiste em três arquivos: package.json (metadata), main.js (código) e index.html (interface gráfica) e o framework é fornecido pelo arquivo executável (electron.exe no Windows. electron.app no MacOS e electron no Linux). Desenvolvedores que desejarem adicionar ícones customizados podem renomear ou editar o arquivo executável.

O arquivo mais importante é o package.json. Ele mantém as informações sobre os pacotes. As informações mais comuns são:

  • "name", nome da aplicação;
  • "version", versão da aplicação;
  • "main", nome do script principal da aplicação;

package.json é um aquivo npm.[13]

Aplicações que usam Electron[editar | editar código-fonte]

Um número significativo de aplicativos desktop é construído com o Electron, dentre os quais:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «electron v4.0.0» (em inglês). GitHub. 20 de dezembro de 2018. Consultado em 27 de dezembro de 2018 
  2. «Redirecting…». blog.atom.io (em inglês). Consultado em 2017-09-03 
  3. electron: Build cross platform desktop apps with JavaScript, HTML, and CSS, Electron, 3 de setembro de 2017, consultado em 3 de setembro de 2017 
  4. :atom: The hackable text editor, Atom, 3 de setembro de 2017, consultado em 3 de setembro de 2017 
  5. Administrator. «Visual Studio Code - Now With Added Extensions». www.i-programmer.info (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2017 
  6. «Apps». Electron (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2017 
  7. «Add submodules. · electron/electron@6ef8875». GitHub (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2017 
  8. nathansobo (6 de maio de 2014). «Atom Is Now Open Source». blog.atom.io. Consultado em 3 de setembro de 2017 
  9. «Rename to electron by kevinsawicki · Pull Request #1389 · electron/electron». GitHub (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2017 
  10. jlord (11 de maio de 2016). «Electron 1.0». Electron (em inglês) 
  11. «Mac App Store Submission Guide». Electron (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2017 
  12. «Windows Store Guide». Electron (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2017 
  13. «package.json | npm Documentation». docs.npmjs.com. Consultado em 3 de setembro de 2017 
  14. kevinsawicki (23 de abril de 2015). «Atom Shell is now Electron». Electron (em inglês) 
  15. 262588213843476 (16 de maio de 2017). «Announcing Git Integration for Atom and GitHub Desktop Beta». GitHub. Consultado em 3 de setembro de 2017 
  16. «Light Table Blog». lighttable.com. Consultado em 3 de setembro de 2017 
  17. «Microsoft's new Code editor is built on Google's Chromium». Ars Technica 
  18. zeke (28 de fevereiro de 2017). «Project of the Week: WordPress Desktop». Electron (em inglês) 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]