Eleição federal na Alemanha em novembro de 1932

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mapa eleitoral.

Eleições federais foram realizadas na Alemanha em 6 de novembro de 1932. Eles viram uma queda significativa nos votos para o Partido Nazista e aumentos para os comunistas e para o conservador DNVP. Foi a última eleição livre e justa de toda a Alemanha antes da tomada do poder pelos nazistas em 30 de janeiro de 1933, quando as eleições seguintes de março de 1933 já eram acompanhadas de repressão maciça, especialmente contra políticos comunistas e social-democratas. A próxima eleição livre não seria realizada até agosto de 1949 na Alemanha Ocidental; as próximas eleições livres alemãs aconteceram em dezembro de 1990 após a reunificação.[1]

Os resultados da eleição de novembro de 1932 foram uma grande decepção para os nazistas. Embora tenham surgido mais uma vez como o maior partido, eles tinham menos assentos do que antes e não conseguiram formar uma coalizão de governo no parlamento do Reichstag. Até agora, o chanceler Franz von Papen, um ex-membro do Partido do Centro Alemão, governou sem apoio parlamentar baseando-se em decretos legislativos promulgados pelo presidente do Reich, Paul von Hindenburg, de acordo com o artigo 48 da Constituição da República de Weimar. No entanto, em 12 de setembro de 1932, Papen teve que pedir a Hindenburg para dissolver o parlamento a fim de antecipar uma moção de desconfiança apresentada pelo Partido Comunista, que deveria ser aprovada (já que os nazistas deveriam votar a favor, como também desejavam novas eleições). Assim, a eleição de novembro de 1932 foi realizada após a dissolução do parlamento em setembro. O DNVP, que havia apoiado Papen, ganhou 15 assentos como resultado.

Referências

  1. Dieter Nohlen & Philip Stöver (2010) Elections in Europe: A data handbook, p762 ISBN 978-3-8329-5609-7
Ícone de esboço Este artigo sobre eleições ou plebiscitos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.