Eleição municipal de Macapá em 2020

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
2016 Brasil 2024
Eleição municipal de Macapá em 2020 Bandeira de Macapá.svg
15 de novembro de 2020 (Primeiro turno)
29 de novembro de 2020 (Segundo turno)


Brasão de Macapá.svg
Prefeito de Macapá

Eleito
A definir

A eleição municipal da cidade de Macapá em 2020 ocorrerá no dia 15 de novembro (primeiro turno) e 29 de novembro (segundo turno, se necessário) e elegerá um prefeito, um vice-prefeito e 23 vereadores para a administração da cidade, que se iniciará em 1° de janeiro de 2021 e com término em 31 de dezembro de 2024. O prefeito titular é Clécio Luís, da Rede Sustentabilidade (REDE), que, por estar exercendo seu segundo mandato de forma consecutiva, não pode concorrer à reeleição[1].

Originalmente, as eleições ocorreriam em 4 de outubro (primeiro turno) e 25 de outubro (segundo turno) (para cidades acima de 200 mil habitantes), porém, com o agravamento da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), causador da Covid-19, as datas foram modificadas com a promulgação da Emenda Constitucional nº 107/2020[2][3].

Contexto político e pandemia[editar | editar código-fonte]

As eleições municipais de 2020 estão sendo marcadas, antes mesmo de iniciada a campanha oficial, pela pandemia do coronavírus SARS-CoV-2 (causador da COVID-19), o que está fazendo com que os partidos remodelem suas metodologias de pré-campanha. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou os partidos a realizarem as convenções para escolha de candidatos aos escrutínios por meio de plataformas digitais de transmissão, para evitar aglomerações que possam proliferar o vírus[4]. Alguns partidos recorreram a mídias digitais para lançar suas pré-candidaturas. Além disso, a partir deste pleito, será colocada em prática a Emenda Constitucional 97/2017, que proíbe a celebração de coligações partidárias para as eleições legislativas[5], o que pode gerar um inchaço de candidatos ao legislativo. Conforme reportagem publicada pelo jornal Brasil de Fato em 11 de fevereiro de 2020, o país poderá ultrapassar a marca de 1 milhão de candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador neste escrutínio[6][7], o que não seria necessariamente bom, na opinião do professor Carlos Machado, da UnB (Universidade de Brasília): “Temos o hábito de criticar de forma intensa a coligação partidária, sem parar para refletir sobre os elementos positivos dela. O número de candidatos que um partido pode apresentar numa eleição, varia se ele estiver dentro de uma coligação, porque quando os partidos participam de uma coligação, eles são considerados como um único partido", afirmou Machado na reportagem.

Pré-candidatos a prefeito[editar | editar código-fonte]

A lista de pré-candidatos está sujeita a alterações constantes, com o prazo final para registro de candidaturas ocorrendo apenas em 26 de setembro[8][9][10][11]. O prazo original, 15 de agosto, foi modificado em razão da Emenda Constitucional nº 107/2020[3].

Número Candidato(a) a prefeito Candidato(a) a vice-prefeito Possível coligação
Nome Partido Último cargo eletivo Nome Partido
16 Gianfranco Gusmão[12] PSTU
17 Guaracy Jr. PSL
19 Patricia Ferraz PODE
23 Antonio Furlan Cidadania Deputado estadual

(2013 - atualmente)

Cidadania, PMN, MDB
25 Josiel Alcolumbre DEM DEM, PSDB, Avante, PDT, PSC, PSD, PL, Solidariedade, Republicanos
28 Cirilo Fernandes PRTB
36 Haroldo Iran PTC
40 João Capiberibe PSB Senador pelo Amapá

(2003 - 2005 e 2011 - 2019)

Ruben Bemerguy[13] REDE "Macapá para Seguir em Frente"

PSB, REDE[14], PT, PCdoB, PV, PCB, UP

50 Paulo Lemos PSOL Deputado estadual

(2015 - atualmente)

90 Adiomar Veronese PROS Jorge Souza PTB PROS, PTB, DC, PMB

Referências

  1. «Sem poder concorrer, Clécio Luis será um importante apoio nas eleições de 2020». Aqui Amapá. 28 de janeiro de 2020. Consultado em 13 de agosto de 2020 
  2. «Câmara aprova o adiamento das eleições 2020 para novembro». noticias.uol.com.br. Consultado em 3 de julho de 2020 
  3. a b «EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 107, DE 2 DE JULHO DE 2020». www.planalto.gov.br. Consultado em 5 de julho de 2020 
  4. «TSE autoriza convenções partidárias virtuais para eleição deste ano». Agência Brasil. 4 de junho de 2020. Consultado em 13 de agosto de 2020 
  5. «Congresso promulga emenda que extingue coligações em 2020 e cria cláusula de barreira». G1. Consultado em 13 de agosto de 2020 
  6. «Brasil pode ultrapassar a marca de um milhão de candidatos nas eleições 2020». Brasil de Fato. Consultado em 13 de agosto de 2020 
  7. «Eleição nas capitais terá esquerda dividida, bolsonaristas isolados e novo xadrez de alianças». Folha de S.Paulo. 12 de julho de 2020. Consultado em 13 de agosto de 2020 
  8. «Josiel Alcolumbre fala em programa de rádio da Capital e oferece indícios que pode ser candidato a prefeito de Macapá em 2020». Aqui Amapá. Consultado em 10 de julho de 2020 
  9. Cristina, Mariana (17 de julho de 2020). «Eleições 2020: Conheça os principais pré-candidatos à prefeitura de Macapá». O NORTE. Consultado em 13 de agosto de 2020 
  10. «Pré-candidato a prefeito de Macapá, Ruben Bemerguy diz ser importante conhecer a história da cidade». Diário do Amapá. Consultado em 13 de agosto de 2020 
  11. «Café com Notícia - UM PROGRAMA QUE RESPEITA A SUA INTELIGÊNCIA». cafecomnoticia.com.br. Consultado em 13 de agosto de 2020 
  12. «PSTU oficializa candidatura de Gianfranco Gusmão à prefeitura de Macapá». G1. Consultado em 14 de setembro de 2020 
  13. «Eleições 2020: Rubem Bemerguy recua para ser vice de Capiberibe na disputa pela PMM». Diário do Amapá. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  14. «Rubem vice: Rede anuncia aliança com o PSB de Capiberibe». SelesNafes.com. 8 de setembro de 2020. Consultado em 8 de setembro de 2020 

https://correioamapaense.com.br/enquete-para-a-prefeitura-de-macapa/