Eleição municipal de Rio Branco em 2020

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
2016 Brasil 2024
Eleição municipal de Rio Branco em 2020
15 de novembro de 2020 (primeiro turno)
29 de novembro de 2020 (segundo turno)
150x150px Maria do Socorro Neri Medeiros de Souza (recorte 2).jpg
Candidato Tião Bocalom Socorro Neri
Partido PP PSB
Vice Marfisa Galvão (PSD) Eduardo Ribeiro (PDT)
Votos 104.746 61.702
Porcentagem 62,93% 37,07%


Brasão de Rio Branco.svg
Prefeito de Rio Branco

Titular
Socorro Neri
PSB

Eleito
Tião Bocalom
PP

A eleição municipal da cidade de Rio Branco em 2020 ocorreu no dia 15 de novembro (primeiro turno) e 29 de novembro (segundo turno), com o objetivo de eleger um prefeito, um vice-prefeito e 17 vereadores responsáveis pela administração da cidade, que se iniciará em 1° de janeiro de 2021 e com término em 31 de dezembro de 2024. Este processo eleitoral está marcado pela intensa sucessão para o cargo ocupado pela atual prefeita Socorro Neri, do PSB, apta para concorrer à reeleição, com atuais 18 possíveis candidaturas de heterogêneos partidos políticos da cidade de Rio Branco.

Originalmente, as eleições ocorreriam em 4 de outubro (primeiro turno) e 25 de outubro (segundo turno) (para cidades acima de 200 mil habitantes), porém, com o agravamento da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), causador da Covid-19, as datas foram modificadas com a promulgação da Emenda Constitucional nº 107/2020.

Em 29 de novembro de 2020 e com 89,39% das urnas apuradas, Tião Bocalom (Progressistas) é eleito prefeito de Rio Branco (AC) com 62,05% dos votos válidos.[1]

Contexto político e pandemia[editar | editar código-fonte]

As eleições municipais de 2020 estão sendo marcadas, antes mesmo de iniciada a campanha oficial, pela pandemia do coronavírus SARS-CoV-2 (causador da COVID-19), o que está fazendo com que os partidos remodelem suas metodologias de pré-campanha. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou os partidos a realizarem as convenções para escolha de candidatos aos escrutínios por meio de plataformas digitais de transmissão, para evitar aglomerações que possam proliferar o vírus. Alguns partidos recorreram a mídias digitais para lançar suas pré-candidaturas. Além disso, a partir deste pleito, será colocada em prática a Emenda Constitucional 97/2017, que proíbe a celebração de coligações partidárias para as eleições legislativas, o que pode gerar um inchaço de candidatos ao legislativo. Conforme reportagem publicada pelo jornal Brasil de Fato em 11 de fevereiro de 2020, o país poderá ultrapassar a marca de 1 milhão de candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador neste escrutínio, o que não seria necessariamente bom, na opinião do professor Carlos Machado, da UnB (Universidade de Brasília): “Temos o hábito de criticar de forma intensa a coligação partidária, sem parar para refletir sobre os elementos positivos dela. O número de candidatos que um partido pode apresentar numa eleição, varia se ele estiver dentro de uma coligação, porque quando os partidos participam de uma coligação, eles são considerados como um único partido", afirmou Machado na reportagem.

Candidatos[2][editar | editar código-fonte]

Pré-candidato(a) Partido Vice Possivel coligação
Tião Bocalom 11 PP Marfiza Galvão (PSD) "Produzir para Empregar"
Daniel Zen 13 PT Claudio Ezequiel (PSOL) "Rio Branco Mais Feliz"
Roberto Duarte 15 MDB Antônia Lúcia (PL) "Coragem para Mudar"
Jamyl Asfury 20 PSC Vanda de Paula (PSC) Sem coligação
Socorro Neri 40 PSB Eduardo Ribeiro (PDT) "União por Rio Branco"
Minoru Kinpara 45 PSDB Celestino Oliveira (PSL) "Unidos por Uma Rio Branco Melhor"
Jarbas Soster 70 Avante Afonso Fernandes (DC) "Avança Rio Branco"

Pesquisa[editar | editar código-fonte]

Fonte Data(s)

conduzidas

Amostragem Tião Bocalom
PP
Minoru Kinpara
PSDB
Socorro Neri
PSB
Roberto Duarte
MDB
Daniel Zen
PT
Jarbas Soster
Avante
Jamyl Asfury
PSC
Abst.

Indec.

Vantagem
IBOPE 8-10 Nov 504 28% 22% 22% 9% 12% 1% 2% 9% 6%
IBOPE 27-29 Out 504 21% 28% 23% 9% 11% 1% 2% 9% 7%
IBOPE 14-16 Out 504 16% 29% 26% 9% 11% 2% 2% 10% 3%

Resultados[editar | editar código-fonte]

Prefeitura[editar | editar código-fonte]

Fonte: TSE

Candidato(a) Vice 1º turno

15 de novembro de 2020

2º turno

29 de novembro de 2020

Votos Porcentagem Votos Porcentagem
Tião Bocalom (PP) Marfisa Galvão (PSD) 87.987 49,58% 104.746 62,93%
Socorro Neri (PSB) Eduardo Ribeiro (PDT) 40.250 22.68% 61702 37,07%
Minoru Kinpara (PSDB) Celestino Oliveira (PSL) 25.939 14,62% Não participaram
Roberto Duarte (MDB) Antonia Lúcia (PL) 12.362 6,97%
Daniel Zen (PT) Cláudio Ezequiel (PSOL) 7.121 4,01%
Jarbas Soster (Avante) Afonso Fernandes (DC) 2.294 1,29%
Jamyl Asfury (PSC) Vanda de Paula (PSC) 1.509 0,85%
Total de votos válidos 177.462 100%
→ Votos válidos 177.462 95,02%
→ Votos brancos 3.368 1,80%
→ Votos nulos 5.939 3,18%
Total de votos 186.769 100%
1º turno
Partido Candidato Votos Votos (%)
  PP Tião 87 987
 
49,58%
  PSB Socorro 40 250
 
22,68%
  PSDB Kinpara 25 939
 
14,62%
  MDB Duarte 12 362
 
6,97%
  PT Daniel 7 121
 
4,01%
  Avante Jarbas 2 294
 
1,29%
  PSC Jamyl 1 509
 
0,85%
Totais 177 462  
2º turno
Partido Candidato Votos Votos (%)
  PP Tião 104 746
 
62,93%
  PSB Socorro 61 702
 
37,07%
Totais 166 448  

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências