Eleição municipal de Santos em 2020

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
2016 Brasil 2024
Eleição municipal de Santos em 2020
15 de Novembro de 2020[1]
Turno único
RogerioSantos.jpg Ivan Sartori.jpg
Candidato Rogério Santos Ivan Sartori
Partido PSDB PSD
Natural de Santos, SP São Paulo, SP
Vice Renata Bravo
PSDB
Dra. Julia
PSD
Votos 101.268 37.231
Porcentagem 50,58% 18,60%
Santos 2012.svg
Candidato mais votado por zona eleitoral no 1º turno (3):

     Rogério (3)


A eleição municipal de Santos de 2020 ocorreu em 15 de novembro de 2020 [2] com o objetivo de eleger um prefeito, um vice-prefeito, e 21 vereadores responsáveis pela administração da cidade para o mandato a se iniciar em 1° de janeiro de 2021 e com término em 31 de dezembro de 2024.

Originalmente, as eleições ocorreriam em 4 de outubro (primeiro turno) e 25 de outubro (segundo turno), porém, com o agravamento da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), causador da Covid-19, as datas foram modificadas com a promulgação da Emenda Constitucional nº 107/2020.[3]

O processo eleitoral de 2020 está marcado pela sucessão para o cargo ocupado pelo atual prefeito Paulo Alexandre Barbosa, do PSDB, que por estar em seu segundo mandato não pode se candidatar a reeleição. Em 15 de novembro de 2020, o candidato Rogério Santos, do PSDB, foi eleito com 101.268 votos válidos (50,58%) no primeiro turno, seguido por Ivan Sartori (PSD) com 18,60%, Douglas Martins (PT) com 7,10%, Vicente Cascione (PROS), com 6,99%, e Guilherme Prado (PSOL), com 4,13% dos votos válidos[4][5]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Na Eleição municipal de Santos em 2016, o Prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa foi reeleito com 172.215 dos votos válidos tendo 77,74% no primeiro turno. A candidata pelo PCdoB, Carina Vitral ficou em segundo lugar com 14.650 votos e com 6,61%.[6]

Contexto político e pandemia[editar | editar código-fonte]

As eleições municipais de 2020 estão sendo marcadas, antes mesmo de iniciada a campanha oficial, pela pandemia do coronavírus SARS-CoV-2 (causador da COVID-19), o que está fazendo com que os partidos remodelem suas metodologias de pré-campanha. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou os partidos a realizarem as convenções para escolha de candidatos aos escrutínios por meio de plataformas digitais de transmissão, para evitar aglomerações que possam proliferar o vírus.[7] Alguns partidos recorreram a mídias digitais para lançar suas pré-candidaturas. Além disso, a partir deste pleito, será colocada em prática a Emenda Constitucional 97/2017, que proíbe a celebração de coligações partidárias para as eleições legislativas[8], o que pode gerar um inchaço de candidatos ao legislativo. Conforme reportagem publicada pelo jornal Brasil de Fato em 11 de fevereiro de 2020, o país poderá ultrapassar a marca de 1 milhão de candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador neste escrutínio,[9][10] o que não seria necessariamente bom, na opinião do professor Carlos Machado, da UnB (Universidade de Brasília): “Temos o hábito de criticar de forma intensa a coligação partidária, sem parar para refletir sobre os elementos positivos dela. O número de candidatos que um partido pode apresentar numa eleição, varia se ele estiver dentro de uma coligação, porque quando os partidos participam de uma coligação, eles são considerados como um único partido", afirmou Machado na reportagem.

Resultado das eleições[11][editar | editar código-fonte]

Prefeito[editar | editar código-fonte]

Candidatos a prefeito Candidatos a vice-prefeito Número Coligação Votação Percentual
Rogério Santos

PSDB

Renata Bravo

PSDB

45
Juntos pra Santos Seguir em Frente

(PSDB, PP, DEM, Republicanos, PSL, PODE, PL, PSB)

101.268
50,58%
Ivan Sartori

PSD

Dra. Julia

PSD

55
PSD (sem coligação)
37.231
18,60%
Douglas Martins

PT

Aurélia Rios

PT

13
PT (sem coligação)
14.221
7,10¨%
Vicente Cascione

PROS

Decio Clemente

PROS

90
PROS (sem coligação)
13.999
6,99%
Guilherme Prado

PSOL

Eneida Koury

PSOL

50
PSOL (sem coligação)
8.230
4,13%
Carlos Banha

MDB

Prof. Chiarella

MDB

15
Uma Cidade Mais Humana, Uma Cidade Mais Feliz

(MDB, PTC)

7.757
3,89%
João Villela

NOVO

Raul Rosa

NOVO

30
NOVO (sem coligação)
7.177
3,60%
Dr. Marcio Aurélio

PDT

Professora Cecilia

PDT

12
PDT (sem coligação)
2.736
1,37%
Bayard

PTB

Valmir Nunes

PTB

14
PTB (sem coligação)
1.832
0,92%
Thiago Andrade

PCdoB

Nereide Saviani

PCdoB

65
PCdoB (sem coligação)
1.367
0,69%
Moysés Fernandes

PV

Sonia Brunetti

PV

43
PV (sem coligação)
1.102
0,55%
Delegado Romano

DC

Márcia Regina

DC

27
Mudança com Segurança, Democracia e Solidariedade

(DC, Solidariedade)

875
0,44%
Tanah Corrêa

Cidadania

Andréa Maia

Cidadania

23
Cidadania (sem coligação)
669
0,34%
Carlos Paz

Avante

Vania Rodrigues

Avante

70
Avante (sem coligação)
473
0,24%
Luiz Xavier

PSTU

Alexandre Leme

PSTU

16
PSTU (sem coligação)
230
0,12%

Vereadores eleitos[editar | editar código-fonte]

Candidatos a vereador Partido Votação Percentual
Telma de Souza PT 8.381 4,18%
Audrey Kleys PP 5.863 2,93%
Fabrício Cardoso PODE 4.704 2,35%
Débora Camilo PSOL 4.664 2,33%
Lincoln Reis PL 3.861 1,93%
Benedito Furtado PSB 3.846 1,92%
Rui de Rosis PSL 3.694 1,84%
Paulo Miyasiro Republicanos 3.234 1,61%
Adilson Junior PP 2.871 1,43%
Zequinha Teixeira PP 2.778 1,39%
Sergio Santana PL 2.747 1,37%
Bruno Orlandi DEM 2.723 1,36%
Pastor Roberto de Jesus Republicanos 2.720 1,36%
Marcos Libório PSB 2.323 1,16%
Ademir Pestana PSDB 2.164 1,08%
Fábio Duarte PODE 2.136 1,07%
Augusto Duarte PSDB 2.014 1,00%
Cacá Teixeira PSDB 1.966 0,98%
João Neri DEM 1.806 0,90%
Adriano Piemonte PSL 1.487 0,74%
Chico Nogueira PT 1.366 0,68%

Debates televisionados[editar | editar código-fonte]

Primeiro turno[editar | editar código-fonte]

Data[12] Organizador(es) Banha
(MDB)
Bayard
(PTB)
Carlos Paz
(Avante)
Cascione
(Pros)
Douglas Martins
(PT)
Guilherme Prado
(PSOL)
Ivan Sartori
(PSD)
João Villela
(NOVO)
Dr Marcio Aurélio
(PDT)
Rogério Santos (PSDB) Delegado Romano
(DC)
Tanah Correa
(Cidadania)
Thiago Andrade
(PCdoB)
Moysés Fernandes
(PV)
Luiz Xavier
(PSTU)
Marcelo Coelho
(PRTB)
15 de outubro Santa Cecília TV[13] Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente
31 de outubro VTV[14] Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Presente Não convidado Não convidado Não convidado

Pesquisa eleitoral[editar | editar código-fonte]

Primeiro turno[editar | editar código-fonte]

Fonte Data Amostragem Rogério Santos

(PSDB)

Cascione

(PROS)

Banha

(MDB)

Douglas

Martins

(PT)

Ivan

Sartori

(PSD)

Delegado

Romano

(DC)

Guilherme

Prado

(PSOL)

João

Villela

(NOVO)

Tanah

Correa

(Cidadania)

Thiago

Andrade

(PCdoB)

Bayard

(PTB)

Carlos

Paz

(Avante)

Dr Marcio

Aurélio

(PDT)

Luiz Xavier

(PSTU)

Marcelo

Coelho

(PRTB)

Moysés

Fernandes

(PV)

Abst.

Indec.

NS

NR

RealTime BigData 22-24 Out. 500 44% 8% 5% 5% 3% 1% 1% 1% 1% 1% - 1% - 10% 19%
Intituto Intelligence 16-17 Out. 600 17% 8% 11% 4% 17% 2% 2% 2% 1% 2% 2% 1% 1% - 1% 12% 15%

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Como votar nas eleições». Consultado em 16 de novembro de 2020. O primeiro turno das eleições será no dia 15 de novembro. Nos locais em que houver segundo turno, a data é o dia 29 de novembro. 
  2. «Eleições 2020: confira as datas do calendário eleitoral». G1. Consultado em 1 de fevereiro de 2020 
  3. Maziero, Guilherme (1 de julho de 2020). «Câmara aprova o adiamento das eleições 2020 para novembro». UOL Notícias. Consultado em 5 de julho de 2020 
  4. «Rogério Santos, do PSDB, é eleito prefeito de Santos, SP». G1. Consultado em 16 de novembro de 2020 
  5. «Candidatos a prefeito de Santos nas eleições 2020; veja a lista». G1. Consultado em 16 de novembro de 2020 
  6. «Resultado da apuração de 2016 para prefeito de Santos». G1. Consultado em 16 de novembro de 2020 
  7. «TSE autoriza convenções partidárias virtuais para eleição deste ano». Agência Brasil. 4 de junho de 2020. Consultado em 14 de julho de 2020 
  8. «Congresso promulga emenda que extingue coligações em 2020 e cria cláusula de barreira». G1. Consultado em 14 de julho de 2020 
  9. «Brasil pode ultrapassar a marca de um milhão de candidatos nas eleições 2020». Brasil de Fato 
  10. «Eleição nas capitais terá esquerda dividida, bolsonaristas isolados e novo xadrez de alianças». Folha de S.Paulo. 12 de julho de 2020. Consultado em 15 de julho de 2020 
  11. «Resultados – TSE». resultados.tse.jus.br. Consultado em 8 de dezembro de 2020 
  12. «Eleições 2020: Veja datas dos debates entre candidatos à Prefeitura de São Paulo - Política». Estadão. Consultado em 19 de setembro de 2020 
  13. «Eleições 2020: Santa Cecília TV promoveu primeiro debate entre candidatos à Prefeitura de Santos - Santa Portal». www.santaportal.com.br. Consultado em 31 de outubro de 2020 
  14. «São Luís, Palmas, Boa Vista, Santos e Araçatuba terão debates hoje». www.sbtnews.com.br. SBT News. 31 de outubro de 2020. Consultado em 31 de outubro de 2020