Eleição para o Senado federal pelo Minnesota em 2008

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
2002 Estados Unidos 2014
Eleição para o senado do Minesota em 2008
4 de novembro de 2008
Al Franken Official Senate Portrait.jpg Norm Coleman official portrait-2.jpg Dean Barkley.jpg
Candidato Al Franken Norm Coleman Dean Barkley
Partido Democrata-DFL Republicano Independente
Votos 1.212.629[1] 1.212.317[1] 437.505[2]
Porcentagem 41,994% 41,983% 15,150%


Senador

A eleição para o senado do estado americano do Minesota foi realizada em 4 de novembro de 2008 em simultâneo com as eleições para a câmara dos representantes, para o senado, para alguns governos estaduais e para o presidente da república.

Depois de uma batalha jurídica que durou mais de oito meses, Al Franken do Minnesota Democratic–Farmer–Labor Party (DFL) derrotou o republicano Norm Coleman em uma das eleições mais apertadas da história do Senado dos Estados Unidos. Al Franken tomou posse em 7 de julho de 2009, mais da metade de um ano após o início do seu mandato em 3 de janeiro de 2009.[3]

Quando a contagem inicial foi concluída em 18 de novembro, Franken tinha 215 votos a mais.[4] Esta margem estreita desencadeou uma recontagem obrigatória.[5] [6] Depois de revisar as cédulas que haviam sido suscitada durante a recontagem, o Estado certificou oficialmente a vitória de Franken por apenas 225 votos.[7] [8] [2]

Em 6 de janeiro de 2009, a campanha de Coleman apresentou um recurso que cinvocaria uma nova eleição em 13 de abril.[1] Al Franken foi empossado em 7 de julho de 2009.[9]

Candidatos[editar | editar código-fonte]

A eleição geral foi disputada principalmente entre os candidatos nomeados por os três maiores partidos do estado, o DFL, o Partido Republicano do Minnesota, e Partido Independente do Minnesota, bem como dois outros partidos, o Partido Libertário de Minnesota e o Partido da Constituição de Minnesota. O Partido Verde do Minnessota não conseguiu nomear um candidato.[10]

Primárias[editar | editar código-fonte]

Em Minnesota, os candidatos geralmente são aprovados pelo seu partido político antes das primárias do partido. O Partido Republicano aprovou Norm Coleman, [12] o DFL apoiou Al Franken, [13] e o Partido da Independência apoiou Stephen Williams. [carece de fontes?] No total, 18 candidatos haviam apresentado para correr nas primárias estaduais, incluindo sete para o partido DFL, dois para o Partido Republicano, sete para o Partido da Independência, um para o Partido Libertário, e um para o Partido da Constituição.[14] [15]

As primárias foram realizadas em 9 de setembro de 2008, resultando em Barkley, Franken e Coleman na cédula das eleições gerais.

DFL[editar | editar código-fonte]

Primária do Partido DFL
Candidato Votos Votos (%)
Al Franken 164 136 65,34%
Priscilla Lord Faris 74 655 29,72%
Dick Franson 3 923 1,56%
Bob Larson 3 152 1,25%
Rob Fitzgerald 3 095 1,23%
Ole Savior 1 227 0,49%
Alve Erickson 1 017 0,4%
Totais 251 205  

Os candidatos a seguir procurou um endosso na convenção do partido, mas desistiu depois que a Al Franken foi aprovado: Mike Ciresi, Jim Cohen e Jack Nelson Pallmeyer

Independente[editar | editar código-fonte]

Primária do Partido Independente
Candidato Votos Votos (%)
Dean Barkley 6 678 58,88%
Jack Uldrich 1 405 12,39%
Stephen Williams 800 7,05%
Kurt Michael Anderson 761 6,71%
Doug Williams 639 5,63%
Darryl Stanton 618 5,45%
Bill Dahn 440 3,88%
Totais 11 341  

Embora Stephen Williams, foi aprovada pelo Partido da Independência, ele perdeu para Dean Barkley por mais de 51%.

Republicano[editar | editar código-fonte]

Primária do Partido Republicano
Candidato Votos Votos (%)
Norm Coleman 130 973 91,32%
Jack Shepard 12 456 8,68%
Totais 143 429  

Arrecadação de verbas para campanha[editar | editar código-fonte]

Os relatórios finais da Comissão Eleitoral Federal mostram que Al Franken levantou 7,04 milhões de dólares até o dia 31 de dezembro de 2007, enquanto Norm Coleman tinha levantado 6,24 milhões de dólares. No final do ano o dinheiro na mão foi de 6,04 milhões dólares para Coleman e 3,10 milhões para Franken.[16]

Relatórios apresentados à FEC mostram que Coleman ter levantou 16.760 milhões de dólares (com 5,61 milhões de dólares na mão). Franken tinha levantado 13,09 milhões de dólares (com 2,37 milhões dólares na mão), e Barkley tinha levantado 14.374 mil de dólares (com 5.071 dólares na mão).[17]

Um relatório publicado no final de outubro, pela Star Tribune, mostrou que Barkley levantou 56.763 dólares para sua campanha.[18]

Previsões[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2008, o senador John Ensign, presidente do Comitê Nacional Republicano do Senado, afirmou que a eleição para o senado de Minesota seria uma das dez eleições mais competitivas do Senado. [19] O CQ Politics avaliou esta eleição como Sem favorito claro. [20] O The Cook Political Report considerou um 'Toss-Up'. [21] O Rothenberg Political Report considerou uma estreita vantagem para o Titular.[22]

Pesquisas[editar | editar código-fonte]

Pesquisa recentes mostravam Coleman com uma ampla vantagem sobre seu adversário democrata genérico. A corrida para o Senado diminuiu consideravelmente, no entanto, para se tornar uma das eleições mais disputado no país em 2008. Em 29 de janeiro de 2008, a Minnesota Public Radio pesquisa mostrou que a Franken estava na frente. O Partido da Independência de Dean Barkley estava entre 15-20%, nunca ultrapassando os 20%.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Depois de todos os votos serem contados, Norm Coleman estava na frente por 215 votos - bem menos a metade de um por cento da margem que desencadeia uma recontagem obrigatória de acordo com a lei estadual. A recontagem começou antes de 19 de novembro, e terminou em 5 de dezembro, com nenhum vencedo declarado.[23]

Os resultados foram certificadas pelo conselho de prospecção de cada concelho e, em seguida, em 18 de novembro de 2008, pelo Estado de Minnesota.

Candidato Votos[24] [25] Porcentagem
Norm Coleman official portrait-2.jpgNorm Coleman 1.211.590 41,988%
Al Franken Official Senate Portrait.jpgAl Franken 1.211.375 41,981%
Dean Barkley.jpgDean Barkley 437.404 15,158%
Replace this image male.svgCharles Aldrich 13.916 0,482%
Replace this image male.svgJames Niemackl 8.905 0,309%

Recontagem[editar | editar código-fonte]

Recontagem no no Condado de Olmsted

De acordo com a lei estadual, a Câmara Estadual ordenou a recontagem dos votos, porque a margem de vitória foi na metade de um por cento. [26] Os representantes de Coleman e Franken acompanharam a recontagem (como na foto ao lado) dos votos nos 120 locais em todo o estado em 19 de novembro, e em grande parte terminado em 5 de dezembro. Os votos foram contados localmente, mas as cédulas que foram contestados por qualquer campanha foram enviados à capital do Estado para apreciação pelo Conselho Estadual. O conselho era uma pessoa do grupo constituído por cinco representantes Mark Ritchie, secretário, o Chefe de Justiça Eric Magnuson, G. Barry Anderson, desembargador Kathleen Gearin e o chefe Adjunto juiz Edward Cleary, pois eles fizeram a deliberação de eleitores para a intenção dos votos, onde um dos representantes da campanha discordou com os funcionários da eleição nos locais de votação. Dos cinco membros do Conselho, Ritchie foi eleito um representante DFL, os dois ministros foram nomeados como representantes republicanos, um juiz foi nomeado representante independente.[27]

A recontagem estadual certificou o total de votos em 5 de janeiro, sendo que Franken estava com 225 votos na frente. [1] O ex-governador de Minnesota Arne Carlson pediu para que fosse realizado uma nova recontagem.[28]

Candidato Votos[1] [2] Porcentagem
Al Franken Official Senate Portrait.jpgAl Franken 1.212.431 41,991%
Norm Coleman official portrait-2.jpgNorm Coleman 1.212.206 41,984%
Dean Barkley.jpgDean Barkley 437.505 15,153%
Replace this image male.svgCharles Aldrich 13.923 0,482%
Replace this image male.svgJames Niemackl 8.907 0,308%

Nova Recontagem[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos[1] [2] Porcentagem
Al Franken Official Senate Portrait.jpgAl Franken 1.212.629 41,994%
Norm Coleman official portrait-2.jpgNorm Coleman 1.212.317 41,983%
Dean Barkley.jpgDean Barkley 437.505 15,151%
Replace this image male.svgCharles Aldrich 13.923 0,482%
Replace this image male.svgJames Niemackl 8.907 0,308%

Referências

  1. a b c d e f Judges Elizabeth Hayden, Kurt Marben, and Denise Reilley. Finding of Facts, Conclusion of Law, and Order for Judgment Minnesota Judicial Branch.
  2. a b c d Election Reporting Minnesota Secretary of State. Visitado em 2009-01-07.
  3. FRANKEN, Al - Biographical Information US Congress (2009-07-07). Visitado em 2009-07-07.
  4. St. Paul Pioneer Press
  5. Senate race 100% counted: Coleman up; recount coming, Star Tribune, November 5, 2008.
  6. Patricia Lopez and Bob von Sternberg. Day 4: Ballot-counters press on, find glitches. Star Tribune. November 23, 2008. Retrieved November 23, 2008.
  7. "Minnesota canvassing board certifies Franken win", CNN Political Ticker, 2009-01-05. Página visitada em 2009-01-07.
  8. Stern, Christopher. "Democrat Franken Wins Minnesota Recount, Coleman Vows Challenge", Bloomberg, January 5, 2009. Página visitada em January 5, 2009.
  9. Fiore, Faye. "Al Franken sworn in, with a straight face", Los Angeles Times, July 8, 2009. Página visitada em July 7, 2009.
  10. Green Party holds state convention Mngreens.org. Visitado em 2010-06-13.
  11. Jesse the Diva gives way to bravado-lite Barkley. Minnesota Post, July 15, 2008. Retrieved November 7, 2008.
  12. Zdechlik, Mark (2008-03-03). Coleman campaign ramps up behind the scenes Minnesota Public Radio. Visitado em 2008-03-12.
  13. Les says: (2008-06-07). The Big Question » Blog Archive » It’s Franken in One Ww3.startribune.com. Visitado em 2010-06-13.
  14. [1] TwinCities.com
  15. Minnesota Secretary of State Sos.state.mn.us. Visitado em 2010-06-13.
  16. Candidate Filings, Federal Election Commission, year-end 2007
  17. 2008 Race: Minnesota Senate—Total Raised and Spent opensecrets.org Center for Responsive Politics (2008-09-01). Visitado em 2008-09-18.
  18. Five things to know about Dean Barkley Star Tribune (2008-10-25). Visitado em 2008-11-04.
  19. Kate Phillips, G.O.P. Leader Maps Senate Elections The New York Times, June 13, 2008
  20. Race Ratings Chart: Senate CQ Politics
  21. 2008 Senate Race Ratings The Cook Political Report, October 9, 2008.
  22. 2008 Senate Ratings The Rothenberg Political Report, September 29, 2008
  23. Franken, Dems, Have Recount History On Their Side. The Huffington Post. November 5, 2008. Retrieved November 7, 2008.
  24. Canvassing Report of Votes Cast at the State General Election, November 4, 2008 Minnesota Secretary of State (2008-11-18). Visitado em 2009-01-06.
  25. Canvassing Board Meeting—Nov. 18, 2008: Official minutes Minnesota Secretary of State (2008-11-18). Visitado em 2009-01-06.
  26. Canvassing board orders Senate recount Minnesota Public Radio
  27. Scheck, Tom (2008-11-12). Key panel named in Minn. Senate recount Minnesota Public radio. Visitado em 2008-11-13.
  28. "Al Franken is the winner of Minnesota Senate Race, court rules", New York Daily News, 2009-04-14.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Eleição para o Senado federal pelo Minnesota em 2008