Eleição presidencial na Argentina em 2019

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Current event marker.png
Este artigo ou seção é sobre uma eleição futura.
A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis.
Ballot box current.svg
Eleição presidencial na Argentina em 2019
  2015 ← Argentina → 2023
11 de agosto (PASO)
27 de outubro (primeiro turno)
24 de novembro (segundo turno)
ALBERTO FERNÁNDEZ VISITÓ LA UNRC (cropped).jpg Mauricio Macri 2016.jpg Lavagna01.png
Candidato Alberto Fernández Mauricio Macri Roberto Lavagna
Partido PJ (Todos) PRO (Juntos pela Mudança) Independente (Consenso Federal)
Natural de CABA Buenos Aires CABA
Companheiro de chapa Cristina Kirchner Miguel Pichetto Juan Manuel Urtubey
Nicolás Del Caño (cropped).jpg Juan José Gómez Centurión (cropped).jpg Jose Luis Espert en TN.png
Candidato Nicolás del Caño Juán José Centurión José Espert
Partido Frente de Esquerda Nós
Natural de Mendoza Buenos Aires Buenos Aires
Vice Romina Del Plá Cynthia Hotton Luis Rosales



Presidente da Argentina

Eleito

O primeiro turno da eleição presidencial na Argentina em 2019 está previsto para ser realizado em 27 de outubro para eleger o presidente e o vice-presidente da Nação, simultaneamente com as eleições gerais. Os candidatos participantes do primeiro turno serão escolhidos na primária, conhecida como PASO, programada para 11 de agosto.

A legislação eleitoral prevê que se no primeiro turno nenhum candidato obtiver 40% dos votos válidos, além de 10% de vantagem sobre o segundo colocado, ou ainda 45% dos votos válidos, um segundo turno, denominado balotaje, ocorrerá em 24 de novembro. Os eleitos serão empossados para mandatos de quatro anos.

O presidente Mauricio Macri, eleito em 2015, é candidato à reeleição. No campo oposicionista o principal candidato é o peronista Alberto Fernández, da Frente de Todos, que conta com a ex-presidente Cristina Kirchner como vice. De acordo com as pesquisas de opinião, além deles os candidatos mais competitivos são Roberto Lavagna, Nicolás del Caño e José Espert.

Além de eleger o presidente e o vice-presidente, os argentinos escolherão 130 deputados nacionais, 24 senadores nacionais e 43 deputados do Parlamento do Mercosul. Em várias províncias e no distrito federal também se elegem, nesse mesmo dia, autoridades executivas e legislativas.

Regras eleitorais[editar | editar código-fonte]

As regras eleitorais fundamentais para a eleição presidencial foram estabelecidas no texto da Reforma Constitucional de 1994 e são mesmas regras que nas eleições de 1995, 1999, 2003, 2007, 2011 e 2015.

As principais regras eleitorais para a eleição presidencial são:

  • Sufrágio direto.
  • Presidente e vice-presidente são eleitos na mesma chapa.
  • Mandato presidencial de quatro anos, com possibilidade de uma só reeleição imediata.

As regras eleitorais são regidas pelo Código Eleitoral Nacional.[1] Para esta eleição aplica-se também a Lei N.º 26 571, de 2011, que prevê que as eleições primárias internas fossem abertas, que foram denominadas PASO (Primárias Abertas, Simultâneas e Obrigatórias), para eleger os candidatos da cada aliança.

Cronograma eleitoral[editar | editar código-fonte]

Até a data das eleições, em 27 de outubro, serão realizados diversos eventos ao longo do ano, como atos eleitorais regionais nos quais serão eleitos os governadores, o que traz influência indireta para a eleição presidencial.

  • 30 de abril: fechamento do regulamento eleitoral provisório.
  • 10 de maio: publicação do regulamento eleitoral provisório.
  • 12 de junho: vencimento do prazo para formar as coligações eleitorais.
  • 22 de junho: vencimento do prazo para a apresentação das listas de pré-candidatos.
  • 12 de julho: início da campanha eleitoral para as eleições internas.
  • 12 de julho: fechamento e publicação do regulamento eleitoral definitivo.
  • 9 de agostoː fim da campanha eleitoral. E início do período de silêncio eleitoral.
  • 11 de agosto: eleições internas de cada coligação para a definição dos candidatos.
  • 13 de outubro: primeiro Debate presidencial obrigatório
  • 20 de outubro: segundo Debate presidencial obrigatório
  • 27 de outubro: primeiro turno das eleições presidenciais.
  • 24 de novembro: segundo turno das eleições presidenciais (caso seja necessário).

Candidaturas[editar | editar código-fonte]

O número oficial das candidaturas se desenhou bem perto do fim do prazo para registro das eleições primárias, em 12 de junho. Nenhuma das coligações apresentou mais de um candidato para disputar as primárias, o que ocasionou um debate no país sobre a real necessidade de se manter as PASO (Primárias Abertas, Simultâneas e Obrigatórias).[2] Ao fim, dez nomes se apresentaram para a disputa do governo argentino.

O presidente Mauricio Macri, do centro-direitista Proposta Republicana (PRO), surpreendeu e anunciou o peronista Miguel Pichetto como seu vice. A sua coligação Mudemos passou a se chamar Juntos somos a Mudança, e foi composta, para além do PRO, pela Coalizão Cívica (ARI) e pela União Cívica Radical (UCR). Por ela, também deveriam concorrer nas primárias o ex-ministro da Economia Martín Lousteau (UCR) e a governadora de Buenos Aires, María Eugenia Vidal, mas ambos declinaram em apoio à chapa Macri-Pichetto.[3]

A oposição de centro-esquerda, peronista e kirchnerista, se reuniu numa única coligação, a Frente de Todos. Isso só foi possível após a ex-presidente Cristina Fernández de Kirchner, líder nas pesquisas, ceder a cabeça da chapa para seu ex-chefe de gabinete, Alberto Fernández. Cristina e Alberto eram rompidos politicamente até então. A candidatura de ambos foi chamada pela imprensa de "Fernández-Fernández".[4] O ex-governador de Buenos Aires, Daniel Scioli[5], e o terceiro colocado nas pesquisas, Sergio Massa, anunciaram que também concorreriam à presidência nas primárias, na mesma coligação que Alberto e Cristina, mas acabaram desistindo em apoio à ambos. Os também peronistas Agustín Rossi, Felipe Solá e Axel Kicillof também anunciaram a desistência de suas candidaturas em apoio à Alberto e Cristina.

A coligação de terceira via Alternativa Federal acabou sendo implodida com a saída de Pichetto, para apoiar Macri, e de Massa, para apoiar Fernández. A coligação, rebatizada de Consenso 19, passou a ter uma única chapa, encabeçada pelo ex-ministro da Economia Roberto Lavagna, e tendo o governador de Salta Juan Manuel Urtubey como vice. A coligação também teve o apoio do Partido Socialista (PS).[3]

A coligação dos partidos de esquerda, a Frente de Esquerda, apresentou o nome de Nicolas del Caño como candidato à presidente. Os libertários lançaram a coligação Despertar, com o professor universitário José Luis Espert como candidato à presidente, e tendo o ex-deputado provincial de Mendoza, Luis Rosales, como vice. Já a extrema-direita lançou Alejandro Biondini como candidato pela coligação Frente Patriota.[6]

Completam a lista de candidatos a socióloga Manuela Castañeira (MAS), o major do Exército Juan Centurión (NOS), o ex-senador José Ferris (PAN) e o ex-vereador Raúl Humberto Albarracín (MAV).

Lista de candidatos[editar | editar código-fonte]

Partido ou aliança Foto Candidato a presidente Cargo anterior Foto Candidato a vice Cargo anterior
Candidatos aprovados pelas eleições primárias (PASO)
Juntos pela Mudança
Juntos por el Cambio.png
Mauricio Macri 2016.jpg Mauricio Macri (PRO) Presidente da Argentina (2015-2019) M. Pichetto.jpg Miguel Pichetto (PJ) Senador por Río Negro (2001-2019)
Todos
Frente de Todos 2019.png
AFernandez.jpg Alberto Fernández (PJ) Chefe de Gabinete da Argentina (2003-2008) Cristinakirchnermensaje2010.jpg Cristina Kirchner (PJ) Senadora por Buenos Aires e
Presidente da Argentina (2007-2015)
Consenso 19 Roberto-Lavagna.jpg Roberto Lavagna Ministro da Economia (2002-2005) Urtubey en Quinta de Olivos (cropped).jpg Juan Manuel Urtubey (PJ) Governador de Salta (2007-2019)
Frente de Esquerda
FIT Unidad.jpg
Nicolás del Caño.png Nicolás del Caño (PTS) Deputado Nacional (2017-2019) Romina del Plá.png Romina del Plá (PO) Deputada Nacional (2017-2019)
Unite
Unite por la Libertad y la Dignidad.jpg
Jose Luis Espert en TN.png José Luis Espert (PL) Professor Luis Rosales.png Luis Rosales Deputado provincial por Mendoza (1989-1991)
Nós
FrenteNOS transparente.png
Juan José Gómez Centurión (cropped).jpg Juan Centurión (PCP) Vice-presidente do Banco Nación (2017-2019) Cynthia Hotton.jpg Cynthia Hotton (VP) Economista
Candidatos rejeitados pelas eleições primárias (PASO)
Frente Patriótica BiondiniEnSalto.png Alejandro Biondini (BV) Enrique Venturino Coronel do Exército Argentino
Novo Movimento ao Socialismo
NuevoMAS logo.png
Manuela Castañeira (cropped).jpg Manuela Castañeira (MAS) Socióloga Eduardo Mulhall (MAS) Professor
Autonomista
Partido Autonomista Nacional 2019.png
José Antonio Romero Feris (cropped).jpg José Feris (PAN) Governador de Corrientes (1983-1987) Guillermo Sueldo (PAN) Professor
Ação Vizinhança Raúl Humberto Albarracín (MAV) Vereador de Córdoba Sergio Pastore (MAV) Advogado

Pesquisas de opinião[editar | editar código-fonte]

Primeiro turno[editar | editar código-fonte]

Instituto Data Entrevis-tados Alberto Fernández Mauricio Macri Roberto Lavagna Nicolás Del Caño (cropped).jpg Jose Luis Espert en TN.png Juan José Gómez Centurión (cropped).jpg Indecisos
Fernández
PJ
Macri
PRO
Roberto Lavagna
Consenso 19
Del Caño
PTS
Espert
Despertar
Centurión
Nós
Federico González & Asociados[7] 02/08/19 1.600 42% 34,6% 6,4% 3,2% 3,3% 0,8% -
Oh Panel[8] 01/08/19 1.200 41% 35% 9% 3% 5% 0% -
Dicen[9] 01/08/19 2.243 40,5% 35,3% 8,2% 3% 2,4% 2,1% -
Opinaia[10] 01/08/19 3.051 37,6% 36,4% 8,5% 3,8% 4% - -
Synopsis[11] 11 - 13/07/19 2.260 40,6% 38,1% 8,9% 1,5% 3,9% - 4,9%
Gustavo Córdoba y Asociados[12] 11/07/19 1.934 33,5% 32,5% 11,3% 3,8% 5,1% - 1%
Universidad de San Andrés[13] 2 - 11/07/19 2.260 29% 25% 5% 3% 3% 1% 15%
Meridional[14] 28/06/19 1.934 42,5% 34,5% 8,8% 2,7% 11,5% - 11,3%
CEOP[15] 23/06/19 1.500 43,7% 32,3% 9,3% 2,1% 3,9% - 8,7%
Trespuntozero[16] 23/06/19 1.500 42% 33,4% 7,9% 0,9% 2,5% 2,5% 6,9%

Segundo turno[editar | editar código-fonte]

Data Agência de pesquisa Cristina Fernández de Kirchner Mauricio Macri María Eugenia Vidal Sergio Massa Roberto Lavagna Axel Kicillof Juan Manuel Urtubey Daniel Scioli Alfredo Olmedo Nicolás do Caño Felipe Solá Agustín Rossi
13/03/19 Centro de Estudos de Opinião Pública[17] 37,4 34,3 - - - - - - - - - -
10/03/19 Hugo Haime e sócios[18] 51 39 - - - - - - - - - -
- 32 - 55 - - - - - - - -
- 34 - - 50 - - - - - - -
- 33 - - - - 49 - - - - -
09/03/19 Synopsis[19] 49,2 50,8 - - - - - - - - - -
- 49,8 - - - - - - - - 50,2 -
- 51,7 - - - - - - - - - 48,3
- 48,8 - 51,2 - - - - - - - -
- 41,1 58,9 - - - - - - - - -
- 45,9 - - - - 54,1 - - - - -
40,6 - - - 59,3 - - - - - - -
47,1 - 52,9 - - - - - - - - -
07/03/19 Universidade de San Andrés[20] 33,1 45,6 - - - - - - - - - -
- 30,3 - 38,0 - - - - - - -
08/03/19 M&R Associados / Query Argentina[21] 35,7 35,1 - - - - - - - - - -
35,9 - 36,7 - - - - - - - - -
- 34,4 - - 35,2 - - - - - - -
- - 32,6 - 32,2 - - - - - - -
08/03/19 Oh! Painel[22] 38 41 - - - - - - - - - -
- 30 - - 37 - - - - - - -
31 - 48 - - - - - - - - -
- - 36 - 35 - - - - - - -
23/02/19 Opinaia[23] 43 41 - - - - - - - - - -
21/02/19 Circuitos[24] 42,5 39,9 - - - - - - - - - -
17/02/19 Hugo Haime & Associados[25] 51,0 39,1 - - - - - - - - - -
- 32,3 - 55,5 - - - - - - - -
- 33,2 - - - - 49,6 - - - - -
- 34,6 50,4 - - - - - - - - -
12/02/19 Ricardo Rouvier & Associados[26] 38,6 38,0 - - - - - - - - - -
10/02/19 Centro de Estudos de Opinião Pública[27] 40,4 40,3 - - - - - - - - - -
- 33,7 - - 29,7 - - - - - - -
04/02/19 M&R Associados / Query Argentina[28] 40,0 38,9 - - - - - - - - - -
02/02/19 Consultora de Imagem e Gestão Política[29] 45 40 - - - - - - - - - -
- 31,5 - - 36 - - - - - - -
- 38 - - - - - - - - 35 -
- 32 - 26 - - - - - - - -
27/01/19 Ricardo Rouvier & Sócios[30] 38,9 37,9 - - - - - - - - - -
23/01/19 Opinaia[30] 40 43 - - - - - - - - - -
- 36 - 35 - - - - - - - -
- 34 - - 37 - - - - - - -
- 41 - - - 34 - - - - - -
21/01/19 Circuitos[31] 42,7 43,8 - - - - - - - - - -
- 40,6 - 24,3 - - - - - - - -
15/01/19 Gustavo Córdoba e Sócios[31] 33,4 29,1 - - - - - - - - - -
- 27,4 - 25,2 - - - - - - - -
- 24,4 - - - - 25,1 - - - - -
- 25,8 - - 31,0 - - - - - - -
- 29,3 - - - - - - - - 20,5 -
08/01/19 Quality Politics Argentina[32] 51,7 48,3 - - - - - - - - - -
- 46,8 - - - - - - - - 53,2 -
- 52,1 - - - 47,9 - - - - - -
- 48,3 - - - - - - - - - 51,7
- 51,4 - 48,6 - - - - - - - -
- 44,6 - - - - 55,5 - - - - -
08/01/18 Dizem[33][34] 44 41 - - - - - - - - - -
- 41 - - - - - 43 - - - -
30/12/18 Centro de Estudos da Opinião Pública[35] 32,9 32,0 - - - - - - - - - -
- 32,6 - 31,6 - - - - - - - -
- 33,6 - - - - - - - - 29,2 -
- 31,6 - - 26,4 - - - - - - -
21/12/18 Consultora de Imagem e Gestão Política[36] 42,19 42,93 - - - - - - - - - -
- 42,93 - - - - - - - - 34,00 -
- 37,22 - - 38,21 - - - - - - -
24/12/18 Isonomía[37] 39 47 - - - - - - - - - -
- 39 - 43 - - - - - - - -
37 - 55 - - - - - - - - -
23/12/18 Gustavo Córdoba e Sócios[38] 41,1 36,6 - - - - - - - - - -
23/12/18 Federico González e Sócios[39] 37,2 40,2 - - - - - - - - - -
- 38,1 - 39,9 - - - - - - - -
12/12/18 Opina Argentina[40] 44 39 - - - - - - - - - -
44 - 42 - - - - - - - - -
9/12/18 Synopsis[41] 47,1 52,9 - - - - - - - - - -
- 52,3 - - - - - - - - - 47,7
- 50,7 - - - 49,3 - - - - - -
- 52,2 - - - - - 47,8 - - - -
- 50,5 - 49,5 - - - - - - - -
- 45,6 - - - - 54,4 - - - - -
- 48,7 - - - - - - - - 51,3 -
3/12/18 Ricardo Rouvier & Associados[42] 38,9 37,9 - - - - - - - - - -
2/12/18 M&R Associados / Query Argentina[42] 35,9 35,3 - - - - - - - - - -
29/11/18 Gustavo Córdoba e Sócios[43] 43,6 34,2 - - - - - - - - - -
43,1 - 36,1 - - - - - - - - -
- 28,4 - 29,4 - - - - - - - -
- 26,7 - - - - 21,7 - - - - -
24/11/18 Consultora de Imagem e Gestão Política[44] 34,58 32,08 - - - - - - - - - -
21/11/18 Aresco[44] 39,3 38,8 - - - - - - - - - -
12/03/18 Grupo de Opinião Pública[45] 37,2 44,1 - - - - - - - - - -
37,3 - 50,0 - - - - - - - - -
- 37,0 - 37,4 - - - - - - - -
- - 42,3 37,2 - - - - - - - -
- 41,5 - - - 36,5 - - - - - -
- - 50,9 - - 33,1 - - - - - -
- 37,7 - - - - 24,7 - - - - -
- - 47,2 - - - 22,4 - - - - -
- 40,1 - - - - - - - - 33,7 -
- - 49,1 - - - - - - - 29,5 -
10/03/18 Synopsis[46] 32,5 49,4 - - - - - - - - - -
- 42,6 - 32,6 - - - - - - - -
- 38,7 - - - - 30,0 - - - - -

Resultados[editar | editar código-fonte]

Primárias Abertas, Simultâneas e Obrigatórias (PASO)

Candidato Partido PASO
Votos % Será candidato

em Outubro

Alberto Fernández Partido Justicialista PJ 11.622.020
47,65 / 100,00
Sim
Mauricio Macri Proposta Republicana PRO 7.824.996
32,08 / 100,00
Sim
Roberto Lavagna Consenso 19 2.006.977
8,22 / 100,00
Sim
Nicolás del Caño Partido dos Trabalhadores Socialistas PTS 697.748
2,86 / 100,00
Sim
Juán José Centurión Nós 642.636
2,63 / 100,00
Sim
José Luis Espert Despertar 533.081
2,18 / 100,00
Sim
Manuela Castañera Novo Movimento ao Socialismo 173.582
0,71 / 100,00
Não
Alejandro Biondini Frente Patriótica 58.572
0,24 / 100,00
Não
Raúl Humberto Albarracín Ação Vizinhança 36.323
0,14 / 100,00
Não
José Feris Partido Autonomista 32.562
0,13 / 100,00
Não
Votos afirmativos 23.628.497
96,89 / 100,00
Votos brancos 758.955
3,11 / 100,00
Votos válidos 24.387.452
100 / 100,00
Votos nulos 300.019
1,21 / 100,00
Votos impugnados 35.707
0,14 / 100,00
Votos válidos 24.387.452
98,65 / 100,00
Votos totais 24.723.178
100 / 100,00
Participação 24.387.452
74,75 / 100,00
Abstenção 8.234.364
25,25 / 100,00
Eleitorado 32.621.816
100 / 100,00
Fonte (98,67% apurado) [47]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Código Electoral Nacional de Argentina» 
  2. «El Gobierno decidió postergar el proyecto para suspender las PASO» 
  3. a b «Elecciones: ¿cómo están las alianzas electorales que cierran hoy?» 
  4. «"Frente Todos": Massa dio a entender que irá a las PASO con Alberto Fernández» 
  5. «Antes del cierre de listas, Scioli dijo: "En la política y en el futsal estoy comiendo banco"» 
  6. «El Frente de Izquierda suma al MST y confirma su fórmula Del Caño-Del Plá» 
  7. «La guerra de encuestas, a pleno: aparecieron 12 pronósticos para la presidencial en sólo 48 horas» (em espanhol). Consultado em 10 de agosto de 2019 
  8. «La guerra de encuestas, a pleno: aparecieron 12 pronósticos para la presidencial en sólo 48 horas» (em espanhol). Consultado em 10 de agosto de 2019 
  9. «La guerra de encuestas, a pleno: aparecieron 12 pronósticos para la presidencial en sólo 48 horas» (em espanhol). Consultado em 10 de agosto de 2019 
  10. «La guerra de encuestas, a pleno: aparecieron 12 pronósticos para la presidencial en sólo 48 horas» (em espanhol). Consultado em 10 de agosto de 2019 
  11. «La guerra de encuestas, sin freno: tres nuevos sondeos con la pelea presidencial» (em espanhol). Consultado em 10 de agosto de 2019 
  12. «Elecciones 2019: encuesta da como ganador a Alberto Fernández en un posible balotaje» (em espanhol). Consultado em 10 de agosto de 2019 
  13. «La guerra de encuestas, sin freno: tres nuevos sondeos con la pelea presidencial» (em espanhol). Consultado em 10 de agosto de 2019 
  14. «El factor Espert irrumpe como tercero en discordia» (em espanhol). Consultado em 10 de agosto de 2019 
  15. «El Frente de Todos con una clara ventaja» (em espanhol). Consultado em 10 de agosto de 2019 
  16. «Nuevas encuestas: mejoran los números de Mauricio Macri, pero sigue debajo de los Fernández» (em espanhol). Consultado em 10 de agosto de 2019 
  17. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome CEOP1903
  18. «Dos encuestas afirman que Cristina le ganaría un ballotage a Macri». La política online 
  19. «Encuesta: Macri - Cristina en espejo y dos balotajes alternativos». Clarín 
  20. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome UdeSA1903
  21. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome M&R1903
  22. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome OhPanel1903
  23. «Encuesta exclusiva: Alto rechazo a los principales candidatos presidenciales». Clarín 
  24. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Circuitos1902
  25. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Haime1902
  26. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Rouvier1902
  27. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome CEOP1902
  28. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome M&R1902
  29. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome CIGP1902
  30. a b Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Opinaia1901a
  31. a b Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Circuitos1901
  32. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome QPA1901
  33. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Dicen1901pag
  34. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Dicen1901des
  35. «Un frente opositor seduce». Página 12 
  36. «Primera encuesta del año y un dato clave: las preferencias de los indecisos». Clarín 
  37. «Encuesta pagada por la Casa Rosada dice que en un ballotage Macri perdería con Massa y le ganaría a Cristina». Contexto 
  38. «Los números de la última encuesta del año que hunden a Macri y favorecen a Cristina». el destape 
  39. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Gonzalez1223
  40. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Opina1212
  41. «Exclusivo: una encuesta explica con cifras por qué las mayores chances de Mauricio Macri son contra Cristina Kirchner». Clarín 
  42. a b Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Rouvier1203
  43. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Cordoba1129
  44. a b «Cristina le gana a Macri: cuatro encuestas favorecen a la expresidenta». La voz del interior 
  45. «Otras dos encuestadoras midieron la reelección de Macri: una también preguntó por Vidal». Clarín 
  46. «Encuesta nacional: midieron a cinco opositores para un balotaje contra Mauricio Macri». Clarín 
  47. «Recuento Provisional de Resultados». argentina.gob.ar. Consultado em 11 de agosto de 2019