Eleições estaduais no Rio Grande do Norte em 2006

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
2002 Brasil 2010
Eleições estaduais no  Rio Grande do Norte em 2006
1º de outubro de 2006
(Primeiro turno)
29 de outubro de 2006
(Segundo turno)
Wilmafaria2006.jpg Foto oficial de Garibaldi Alves Filho.jpg
Candidato Wilma de Faria Garibaldi Alves Filho
Partido PSB PMDB
Natural de Mossoró, RN Natal, RN
Vice Iberê Ferreira Ney Lopes
Votos 824.101 749.172
Porcentagem 52,38% 47,62%


Brasão do Rio Grande do Norte.svg

Governador do Rio Grande do Norte

As eleições estaduais no Rio Grande do Norte em 2006 ocorreram em 1º de outubro como parte das eleições gerais no Distrito Federal e em 26 estados brasileiros. Nelas foram eleitos a governadora Wilma de Faria, o vice-governador Iberê Ferreira e a senadora Rosalba Ciarlini, além de oito deputados federais e vinte e quatro estaduais. Como nenhum candidato a governador obteve metade mais um dos votos válidos, aconteceu um segundo turno em 29 de outubro e conforme a Constituição a posse da governadora e do vice-governador se daria em 1º de janeiro de 2007 para quatro anos de mandato.[1][2][3][nota 1]

Primeira mulher eleita para governar o Rio Grande do Norte, a professora Wilma de Faria é formada em Letras na Universidade Federal do Rio Grande do Norte com especialização em Sociologia na mesma instituição, onde também lecionou e ocupou a coordenadoria de projetos e convênios da Pró-Reitoria de Planejamento e Coordenação Geral.[4] Nascida em Mossoró, assessorou a Secretaria de Educação e Cultura de Natal na administração do prefeito Vauban Bezerra. Durante sua passagem como primeira-dama potiguar no governo Lavoisier Maia, fomentou ações de voluntariado e assistência social como as relacionadas à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais. No primeiro governo José Agripino Maia foi secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social e neste cargo presidiu ainda a Fundação Estadual do Trabalho e Ação Comunitária e o Conselho Estadual de Menores. Em 1985 foi candidata à prefeitura de Natal pelo PDS, entretanto foi derrotada por Garibaldi Alves Filho.[5] Eleita deputada federal em 1986, ingressou no PDT e foi eleita prefeita de Natal em 1988.[6][7][nota 2] Após ingressar no PSB foi derrotada na eleição para o governo do estado 1994, mas retornou à prefeitura de Natal em 1996 e foi reeleita no ano 2000. Renunciou ao mandato e foi eleita governadora do Rio Grande do Norte em 2002, mandato para o qual foi reeleita em 2006.[8][nota 3][9]

A eleição supra mencionada fez do advogado Iberê Ferreira o novo vice-governador potiguar. Nascido em Natal e formado junto à Universidade Federal do Rio Grande do Norte com especialização na área empresarial pela Fundação Getúlio Vargas, foi promotor de justiça adjunto em Santa Cruz. Eleito deputado estadual pelo MDB em 1970 e 1974, foi alçado à liderança de sua bancada e chegou ao diretório estadual da legenda.[10] Não obstante sua origem oposicionista, foi chefe da Casa Civil e secretário de Governo no governo Lavoisier Maia, cargos que o fizeram suplente de deputado federal pelo PDS em 1982. Superintendente regional da Legião Brasileira de Assistência no Rio Grande do Norte, voltou à Secretaria de Governo a convite de José Agripino Maia e após filiar-se PFL foi eleito deputado federal em 1986, 1990 e 1994 e nesse interregno votou pela abertura do impeachment de Fernando Collor em 1992.[11]. Após convite do governador Garibaldi Alves Filho foi secretário do Trabalho e Ação Social sendo reeleito deputado federal via PPB em 1998 e pelo PTB em 2002.[10] No primeiro governo Wilma de Faria foi secretário de Agricultura e em 2006 foi eleito vice-governador pelo PSB, cargo que manteve até 31 de março de 2010 quando a titular renunciou para concorrer a um mandato no Senado Federal.[12]

Também nascida em Mossoró a médica Rosalba Ciarlini é formada na Universidade Federal do Rio Grande do Norte com especialização em Pediatria e foi diretora do Hospital Regional Tarcísio Maia. Nora de Dix-Sept Rosado, elegeu-se prefeita de Mossoró via PDT em 1988 e após entrar no PFL retornou à prefeitura de sua cidade natal em 1996 sendo reeleita no ano 2000 e em 2006 foi eleita senadora pelo Rio Grande do Norte.[1][13][14]

Resultado da eleição para governador[editar | editar código-fonte]

Primeiro turno[editar | editar código-fonte]

Conforme o acervo do Tribunal Superior Eleitoral foram apurados 1.541.150 votos nominais.[1]

Candidatos a governador(a) do estado Candidatos a vice-governador(a) Número Coligação Votação Percentual
Wilma de Faria
PSB
Iberê Ferreira
PSB
40
Vitória do Povo
(PSB, PTB, PT, PL, PPS, PHS, PMN, PCdoB, PTdoB)
764.016
49,58%
Garibaldi Alves Filho
PMDB
Ney Lopes
PFL
15
Produzir para empregar
(PMDB, PFL, PP, PTN)
749.003
48,60%
Sandro Pimentel
PSOL
Valério Fonseca
PSTU
50
Frente de esquerda potiguar
(PSOL, PSTU)
14.172
0,92%
José Geraldo Fernandes
PSL
Maria José Oliveira
PSL
17
PSL (sem coligação)
5.907
0,38%
Humberto Silva
PTC
Reginaldo Miguel da Silva
PTC
36
PTC (sem coligação)
5.582
0,36%
Antônio José Bezerra
PCB
Luiz Gonzaga de Souza Filho
PCB
21
PCB (sem coligação)
2.470
0,16%
  Segundo turno

Segundo turno[editar | editar código-fonte]

Conforme o acervo do Tribunal Superior Eleitoral foram apurados 1.573.273 votos nominais.[1]

Candidatos a governador(a) do estado Candidatos a vice-governador(a) Número Coligação Votação Percentual
Wilma de Faria
PSB
Iberê Ferreira
PSB
40
Vitória do Povo
(PSB, PTB, PT, PL, PPS, PHS, PMN, PCdoB, PTdoB)
824.101
52,38%
Garibaldi Alves Filho
PMDB
Ney Lopes
PFL
15
Produzir para empregar
(PMDB, PFL, PP, PTN)
749.172
47,62%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para senador[editar | editar código-fonte]

Conforme o acervo do Tribunal Superior Eleitoral foram apurados 1.461.772 votos nominais.[1]

Candidatos a senador da República
Candidatos a suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Rosalba Ciarlini
PFL
Garibaldi Alves
PMDB
Ivonete Dantas
PMDB
252
Produzir para empregar
(PMDB, PFL, PP, PTN)
645.869
44,18%
Fernando Bezerra
PTB
Ruy Pereira
PT
Paulinho Freire
PMN
144
Vitória do Povo
(PSB, PTB, PT, PL, PPS, PHS, PMN, PCdoB, PTdoB)
634.738
43,42%
Geraldo Melo
PSDB
Haroldo Azevedo
PSDB
Jessé Tavares de Morais
PSDB
456
PSDB (sem coligação)
155.608
10,65%
Joanilson Rego
PSDC
Lauro Melo
PSDC
Paulo Luz
PSDC
277
PSDC (sem coligação)
9.021
0,62%
Simone Dutra
PSTU
Valmir Cardoso
PSTU
Francisco Gabriel da Costa
PSTU
161
Frente de esquerda potiguar
(PSOL, PSTU)
6.008
0,41%
Augusto Maranhão
PTC
Atenildo Gomes de Oliveira
PTC
Reinaldo Miguel da Silva
PTC
361
PTC (sem coligação)
4.603
0,32%
Antônio Sotero da Silva
PSL
Clóvis Ferreira da Costa
PSL
Vera Damásio
PSL
171
PSL (sem coligação)
4.013
0,27%
Edgar Nazareno Caldas
PCB
Wilson da Silva Bezerra
PCB
Vando Campos
PCB
212
PCB (sem coligação)
1.912
0,13%
  Eleito(s)

Deputados federais eleitos[editar | editar código-fonte]

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[15] Ressalte-se que os votos em branco eram incluídos no cálculo do quociente eleitoral nas disputas proporcionais até 1997, quando essa anomalia foi banida de nossa legislação.[3]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Fabio Faria PMN 195.148 12,02% Natal  Rio Grande do Norte
João Maia PL 193.296 11,90% Brejo do Cruz  Paraíba
Henrique Eduardo Alves PMDB 156.581 9,64% Rio de Janeiro  Rio de Janeiro
Rogério Marinho PSB 130.063 8,01% Natal  Rio Grande do Norte
Felipe Maia PFL 124.382 7,66% Rio de Janeiro  Rio de Janeiro
Fátima Bezerra PT 116.243 7,16% Nova Palmeira  Paraíba
Nélio Dias[nota 4] PP 93.245 5,74% Umarizal  Rio Grande do Norte
Sandra Rosado PSB 69.277 4,27% Mossoró  Rio Grande do Norte

Deputados estaduais eleitos[editar | editar código-fonte]

Estavam em jogo 24 cadeiras da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.[1]

Deputados estaduais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Robinson Faria PMN 70.782 4,30% Natal  Rio Grande do Norte
Walter Alves PMDB 55.296 3,36% Natal  Rio Grande do Norte
Márcia Maia PSB 53.349 3,24% Natal  Rio Grande do Norte
Gesane Marinho PDT 46.221 2,81% Recife  Pernambuco
Leonardo Nogueira PFL 45.975 2,79% Mossoró  Rio Grande do Norte
Gilson Moura PV 45.364 2,75% Patu  Rio Grande do Norte
Micarla de Sousa PV 43.936 2,67% Natal  Rio Grande do Norte
Nelter Queiroz PMDB 42.042 2,55% Jucurutu  Rio Grande do Norte
Antônio Jácome PMN 40.774 2,47% Sousa  Paraíba
Gustavo Carvalho PSB 40.632 2,47% Natal  Rio Grande do Norte
Álvaro Dias PDT 40.040 2,43% Natal  Rio Grande do Norte
Ricardo Motta PMN 36.998 2,25% Natal  Rio Grande do Norte
Ezequiel Ferreira PMN 36.784 2,23% Natal  Rio Grande do Norte
Lavoisier Maia PSB 35.278 2,14% Catolé do Rocha  Paraíba
Larissa Rosado PSB 34.073 2,07% Mossoró  Rio Grande do Norte
Raimundo Fernandes PMN 33.903 2,06% São Miguel  Rio Grande do Norte
Wober Júnior PPS 33.007 2,00% Natal  Rio Grande do Norte
José Adécio Costa PFL 32.122 1,95% Pedro Avelino  Rio Grande do Norte
Luiz Almir PSDB 31.064 1,89% Juazeiro do Norte  Ceará
Poti Júnior PMDB 30.678 1,86% Natal  Rio Grande do Norte
José Dias PMDB 29.973 1,82% Umarizal  Rio Grande do Norte
Getúlio Rego PFL 29.298 1,78% Portalegre  Rio Grande do Norte
Fernando Mineiro PT 22.433 1,36% Curvelo  Minas Gerais
Arlindo Dantas PHS 20.074 1,22% São José de Mipibu  Rio Grande do Norte

Notas

  1. A posse dos parlamentares eleitos ocorreria em 1º de fevereiro de 2007.
  2. Sua primeira eleição à prefeitura de Natal (sediada no Palácio Felipe Camarão) foi a última onde usou o nome de "Wilma Maia", pois no curso do mandato se divorciara de Lavoisier Maia e passou a assinar "Wilma de Faria".
  3. Sua renúncia à prefeitura de Natal para concorrer ao governo do estado levou à efetivação de Carlos Eduardo Alves.
  4. Faleceu vítima de câncer na cidade de São Paulo em 20/07/2007 e assim foi efetivado Betinho Rosado.

Referências

  1. a b c d e f «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 19 de agosto de 2017 
  2. «BRASIL. Presidência da República. Constituição de 1988». Consultado em 19 de agosto de 2017 
  3. a b «BRASIL. Presidência da República. Lei nº. 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 19 de agosto de 2017 
  4. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputada Wilma de Faria». Consultado em 20 de agosto de 2017 
  5. Em Natal, vence o candidato da família Alves (online). Folha de S. Paulo, São Paulo (SP), 18/11/1985. Política, p. 06. Página visitada em 20 de agosto de 2017.
  6. Wilma, pelas diretas já (online). O Estado de S. Paulo, São Paulo (SP), 22/03/1987. Política, p. 05. Página visitada em 20 de agosto de 2017.
  7. Vilma (sic) Maia é empossada em Natal com forró (online). Folha de S. Paulo, São Paulo (SP), 02/01/1989. Política, p. A-7. Página visitada em 20 de agosto de 2017.
  8. Rio Grande do Norte: Wilma de Faria passa incólume por escândalos e se reelege (online). Folha de S. Paulo, São Paulo (SP), 30/10/2006. Especial, pág. 19. Página visitada em 25 de agosto de 2017.
  9. «Ex-governadora do RN, Wilma de Faria morre em Natal (g1.globo.com)». Consultado em 20 de agosto de 2017 
  10. a b «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Iberê Ferreira». Consultado em 20 de agosto de 2017 
  11. «Governistas tentaram evitar implosão (online). Folha de S. Paulo, São Paulo (SP), 30/09/1992. Brasil, p. 1-8. ». Consultado em 20 de agosto de 2017 
  12. «Morre aos 70 anos ex-governador do RN, Iberê Ferreira de Souza (g1.globo.com)». Consultado em 20 de agosto de 2017 
  13. «Senado Federal do Brasil: senadora Rosalba Ciarlini». Consultado em 20 de agosto de 2017 
  14. «Rosalba Ciarlini, do PP, é eleita prefeita de Mossoró, RN (g1.globo.com)». Consultado em 20 de agosto de 2017 
  15. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 19 de agosto de 2017