Eleições estaduais em Minas Gerais em 1986

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
1982 Brasil 1990
Eleições estaduais em  Minas Gerais em 1986
15 de novembro de 1986
(Turno único)
Newton Cardoso.JPG Itamar Franco.jpg
Candidato Newton Cardoso Itamar Franco
Partido PMDB PL
Natural de Brumado, BA Salvador, BA
Vice Júnia Marise Aécio Cunha
Votos 2.869.635 2.570.439
Porcentagem 47,12% 42,21%


Brasão de Minas Gerais.svg
Governador de Minas Gerais

As eleições estaduais em Minas Gerais em 1986 ocorreram em 15 de novembro como parte das eleições no Distrito Federal, em 23 estados brasileiros e nos territórios federais do Amapá e Roraima.[nota 1] Foram eleitos o governador Newton Cardoso, a vice-governadora Júnia Marise, os senadores Ronan Tito e Alfredo Campos, além de 53 deputados federais e 77 estaduais na última eleição para governador sem a vigência dos dois turnos.[1][2][3][4]

Se em 1982 a unidade do PMDB mineiro garantiu-lhe a vitória contra o PDS, quatro anos depois o partido experimentou sobressaltos internos antes de definir seu candidato. Preterido por seus correligionários, o senador Itamar Franco disputou o governo sob a legenda do PL enquanto seu antigo partido não se entendia. A princípio o governador Hélio Garcia escolheu Melo Freire para sucedê-lo,[5] mas com a renúncia deste o PMDB definiu seu candidato numa convenção onde Newton Cardoso derrotou Pimenta da Veiga.[6] Baiano de Brumado, Newton Cardoso chegou a Belo Horizonte para trabalhar numa empresa privada e foi transferido para Contagem. Em meio à atuação política graduou-se advogado na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais e depois se tornou empresário.[7] Após figurar duas vezes como suplente de deputado estadual, foi eleito prefeito de Contagem via MDB em 1972 e deputado federal em 1978, voltando à prefeitura de Contagem em 1982 pelo PMDB. Seu triunfo na luta pelo Palácio da Liberdade em 1986 fez dele o primeiro não nascido em Minas Gerais a governar o estado por eleição direta após o Estado Novo, afinal o piauiense Francelino Pereira foi governador biônico por escolha do presidente Ernesto Geisel oito anos antes.[8]

Nascida em Belo Horizonte, a jornalista Júnia Marise iniciou a carreira em 1962 no Correio de Minas e anos depois foi assessora de imprensa do governador Magalhães Pinto, cargo que ocupou até 1967 quando formou-se advogada na Universidade Federal de Uberlândia. Diplomada em Cinema na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, foi aluna do curso de Literatura Brasileira na Academia Mineira de Letras e do curso intensivo de Ciência Política da Universidade de Brasília. Continuou exercendo atividade jornalística em veículos como o Diário de Minas, Rádio Itatiaia e a atual TV Bandeirantes Minas até ingressar no MDB sendo eleita vereadora na capital mineira em 1970 e 1972.[nota 2] Parente de Renato Azeredo e do General Dale Coutinho,[9] elegeu-se deputada estadual em 1974 e deputada federal em 1978 e 1982, transitou do PP ao PMDB e votou pela Emenda Dante de Oliveira em 1984 e em Tancredo Neves no Colégio Eleitoral em 1985.[10][11] Em 1986 foi eleita vice-governadora de Minas Gerais.[12]

Eleito senador com a maior votação do estado, o empresário Ronan Tito nasceu em Pratinha.[13] Presidente da Associação Comercial e Industrial de Uberlândia e vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais por dois anos a partir de 1970, integrou o conselho curador da Universidade Federal de Uberlândia. Filiado ao MDB elegeu-se deputado federal em 1978 e foi reeleito em 1982 via PMDB. Titular da Secretaria do Trabalho e Ação Social nos governos Tancredo Neves e Hélio Garcia, afastou-se para votar em Tancredo Neves no Colégio Eleitoral e conseguiu um mandato de senador em 1986.[11][14]

Embora Paulino Cícero tenha ficado em segundo lugar, a outra vaga senatorial foi entregue ao pecuarista Alfredo Campos graças ao casuísmo da sublegenda.[nota 3] Advogado nascido em Abaeté e formado na Universidade Federal de Minas Gerais em 1967, pertencia à UDN e foi oficial de gabinete da presidência do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais no governo Magalhães Pinto, o que não impediu sua filiação ao MDB ao deixar o cargo. Foi vice-presidente da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil no fim dos anos 1960 e depois trabalhou na Fundação Mineira de Educação e Cultura. Procurador do MDB junto ao Tribunal Superior Eleitoral a partir de 1975, foi candidato a senador numa sublegenda em 1978 e mesmo derrotado assumiu a primeira suplência e mais tarde ingressou no PMDB.[15] Com a eleição de Tancredo Neves ao governo de Minas Gerais em 1982, tornou-se senador efetivo e foi eleitor do mesmo no Colégio Eleitoral. Renovou seu mandato de senador em 1986.[11][16]

Resultado da eleição para governador[editar | editar código-fonte]

Conforme o Tribunal Superior Eleitoral foram apurados 6.089.810 votos nominais (80,16%), 1.110.961 votos em branco (14,62%) e 396.712 votos nulos (5,22%) resultando no comparecimento de 7.597.483 eleitores.[1]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Newton Cardoso
PMDB
Júnia Marise
PMDB
15
PMDB, PCdoB
2.869.635
47,12%
Itamar Franco
PL
Aécio Cunha
PFL
22
Movimento Democrático Progressista
(PL, PFL, PTB, PDT, PSB, PCB)
2.570.439
42,21%
Murilo Badaró
PDS
Gerardo Renault
PDS
11
Movimento Popular Mineiro
(PDS, PDC, PPB, PDI)
377.752
6,20%
Fernando Cabral
PT
Sátiro Rocha
PT
13
PT (sem coligação)
212.508
3,49%
Onaldo Janotti
PS
Elizabeth Mello
PS
34
PS (sem coligação)
34.412
0,57%
Vítor Nosseis
PSC
Eliana Salomon
PSC
20
PSC (sem coligação)
25.064
0,41%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para senador[editar | editar código-fonte]

Dados fornecidos pelo Tribunal Superior Eleitoral apontam que por serem duas vagas em disputa os votos válidos atingiram 8.793.464 eleitores (57,87%) com 5.219.889 votos em branco (34,35%) e 1.181.613 votos nulos (7,78%), somando 15.194.966 sufrágios.[1][nota 4]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Ronan Tito
PMDB
[nota 3]
PMDB
151
PMDB, PCdoB (sublegenda um)
1.619.369
18,42%
Paulino Cícero
PFL
-
PFL
251
Movimento Democrático Progressista
(PL, PFL, PTB, PDT, PSB, PCB)
1.530.144
17,40%
Alfredo Campos
PMDB
[nota 3]
PMDB
153
PMDB, PCdoB (sublegenda dois)
1.441.576
16,39%
Rondon Pacheco
PDS
[nota 4]
PDS
112
Movimento Popular Mineiro
(PDS, PDC, PPB, PDI)
685.426
7,80%
Francisco Lage Pessoa
PDT
[nota 4]
PDT
121
PDT (sem coligação)
673.325
7,66%
Hugo Gontijo
PMDB
[nota 3]
PMDB
152
PMDB, PCdoB (sublegenda dois)
666.932
7,58%
Jorge Ferraz
PMDB
[nota 3]
PMDB
154
PMDB, PCdoB (sublegenda um)
616.011
7,01%
José Gomes Pimenta
PT
-
PT
132
PT (sem coligação)
432.874
4,92%
Elcio Reis
PT
-
PT
131
PT (sem coligação)
300.863
3,42%
Maurício Vieira de Paiva
PS
-
PS
341
PS (sem coligação)
245.349
2,79%
Maria do Rosário Caiafa Farias
PSB
-
PSB
401
PSB (sem coligação)
199.724
2,27%
Sérgio Miranda
PCdoB
-
PCdoB
241
PMDB, PCdoB
90.665
1,03%
Leonardo Afonso da Silveira
PSC
-
PSC
201
PSC (sem coligação)
76.416
0,87%
Guido Luís Mendonça Bilharinho
PDT
[nota 4]
PDT
123
PDT (sem coligação)
70.740
0,80%
Morvan Acaiaba
PDS
[nota 4]
PDS
113
Movimento Popular Mineiro
(PDS, PDC, PPB, PDI)
50.754
0,58%
Cyro Maciel
PDS
[nota 4]
PDS
111
Movimento Popular Mineiro
(PDS, PDC, PPB, PDI)
50.120
0,57%
João Firmino Luzia
PDT
[nota 4]
PDT
122
PDT (sem coligação)
43.176
0,49%
  Eleito

Deputados federais eleitos[editar | editar código-fonte]

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[17] Ressalte-se que os votos em branco eram considerados válidos para fins de cálculo do quociente eleitoral nas disputas proporcionais até 1997, quando essa anomalia foi banida de nossa legislação.[18][nota 5][nota 6][nota 7]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Aécio Neves PMDB 236.019 Belo Horizonte  Minas Gerais
Pimenta da Veiga[nota 8] PMDB 147.856 Belo Horizonte  Minas Gerais
José Geraldo Ribeiro PMDB 132.356 Jequeri  Minas Gerais
Hélio Costa PMDB 115.267 Barbacena  Minas Gerais
Leopoldo Bessone[nota 9] PMDB 73.082 Belo Horizonte  Minas Gerais
Genésio Bernardino PMDB 72.663 Mutum  Minas Gerais
Roberto Brant PMDB 71.808 Belo Horizonte  Minas Gerais
Sílvio Abreu Júnior PMDB 71.261 Juiz de Fora  Minas Gerais
Dalton Canabrava PMDB 67.216 Curvelo  Minas Gerais
Ronaro Corrêa PFL 61.993 Rio Casca  Minas Gerais
Mauro Campos PMDB 57.560 Rio de Janeiro  Rio de Janeiro
Luiz Alberto Rodrigues PMDB 56.589 Morrinhos  Goiás
Alysson Paulinelli PFL 53.438 Bambuí  Minas Gerais
Álvaro Antônio PMDB 52.897 Belo Horizonte  Minas Gerais
Oscar Correia Júnior PFL 52.654 Belo Horizonte  Minas Gerais
Maurício Campos PFL 50.850 Rio Pomba  Minas Gerais
Roberto Vital PMDB 48.907 Ituiutaba  Minas Gerais
Melo Freire PMDB 47.752 Passos  Minas Gerais
José da Conceição PMDB 47.598 Montes Claros  Minas Gerais
Milton Reis PMDB 47.397 Pouso Alegre  Minas Gerais
Maurício Pádua PMDB 45.808 Lavras  Minas Gerais
Homero Santos[nota 10] PFL 45.731 Uberlândia  Minas Gerais
Otávio Elísio PMDB 45.250 Belo Horizonte  Minas Gerais
Paulo Delgado PT 44.699 Lima Duarte  Minas Gerais
Mário Assad PFL 43.432 Manhuaçu  Minas Gerais
José Ulisses PMDB 43.414 Santo Antônio do Monte  Minas Gerais
Marcos Lima PMDB 43.214 Itaúna  Minas Gerais
José Elias Murad PTB 42.921 Ribeirão Vermelho  Minas Gerais
Milton Lima PMDB 41.833 Araguari  Minas Gerais
Carlos Mosconi PMDB 40.214 Andradas  Minas Gerais
Virgílio Guimarães PT 40.179 Belo Horizonte  Minas Gerais
Mário Bouchardet[nota 11] PMDB 40.110 Visconde do Rio Branco  Minas Gerais
Ronaldo Carvalho PMDB 40.056 Santa Rita do Sapucaí  Minas Gerais
Ziza Valadares PMDB 40.028 Belo Horizonte  Minas Gerais
Humberto Souto PFL 39.882 Montes Claros  Minas Gerais
João Paulo PT 38.573 Belo Horizonte  Minas Gerais
Aloísio Vasconcelos PMDB 38.171 Ponte Nova  Minas Gerais
Luís Leal PMDB 38.162 Teófilo Otoni  Minas Gerais
Raimundo Rezende PMDB 37.997 Diamantina  Minas Gerais
Christovam Chiaradia PFL 37.937 Córrego do Bom Jesus  Minas Gerais
Virgílio Galassi[nota 8] PDS 37.860 São Paulo  São Paulo
Lael Varela PFL 37.783 Muriaé  Minas Gerais
Mário de Oliveira PMDB 37.765 Itanhandu  Minas Gerais
José Santana de Vasconcelos PFL 37.716 Alvinópolis  Minas Gerais
Célio de Castro PMDB 35.656 Carmópolis de Minas  Minas Gerais
Sérgio Werneck PMDB 35.317 Belo Horizonte  Minas Gerais
Raul Belém PMDB 34.922 Araguari  Minas Gerais
Carlos Cotta PMDB 34.657 Dom Silvério  Minas Gerais
Arnaldo Rosa Prata PMDB 34.519 Uberaba  Minas Gerais
Gil César PMDB 32.556 Juiz de Fora  Minas Gerais
Melo Reis PDS 31.530 Juiz de Fora  Minas Gerais
Bonifácio de Andrada PDS 26.042 Barbacena  Minas Gerais
Chico Humberto PDT 20.804 Uberlândia  Minas Gerais

Deputados estaduais eleitos[editar | editar código-fonte]

Foram escolhidos 77 deputados estaduais para a Assembleia Legislativa de Minas Gerais.[1][18]

Deputados estaduais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
José Laviola PMDB 55.729 Muriaé  Minas Gerais
Chico Ferramenta[nota 12] PT 50.100 Bom Despacho  Minas Gerais
Felipe Neri PMDB 40.272 Ponte Nova  Minas Gerais
Irani Barbosa PMDB 38.517 Belo Horizonte  Minas Gerais
Sérgio Emílio[nota 12] PMDB 38.509 Conselheiro Lafaiete  Minas Gerais
Luís Gambogi PMDB 38.451 Elói Mendes  Minas Gerais
Romeu Queiroz PMDB 37.412 Patrocínio  Minas Gerais
Eurípedes Craide PMDB 37.310 Conquista  Minas Gerais
José Renato Novaes PMDB 37.205 Acaiaca  Minas Gerais
Ademir Lucas[nota 12] PMDB 36.518 Esmeraldas  Minas Gerais
Bonifácio Mourão PMDB 35.852 Sabinópolis  Minas Gerais
Armando Costa PMDB 35.822 Felixlândia  Minas Gerais
Mendes Barros PMDB 35.733 Nova Era  Minas Gerais
Neif Jabur PMDB 35.506 Passos  Minas Gerais
João Batista Rosa PMDB 35.091 Estiva  Minas Gerais
Sebastião Helvécio PMDB 34.758 Juiz de Fora  Minas Gerais
Kemil Kumaira PMDB 34.344 Teófilo Otoni  Minas Gerais
Márcio Maia PMDB 33.857 Passos  Minas Gerais
João Pinto Ribeiro PMDB 32.863 Belo Vale  Minas Gerais
Jaime Martins PFL 32.362 Nova Serrana  Minas Gerais
Maria Elvira PMDB 32.054 Belo Horizonte  Minas Gerais
José Belato PMDB 32.047 Monsenhor Paulo  Minas Gerais
Serafim Godinho PMDB 30.487 Santa Maria do Suaçuí  Minas Gerais
Jairo Magalhães Alves PMDB 30.090 Cabo Verde  Minas Gerais
Paulo Fernando PL 30.082 Tumiritinga  Minas Gerais
Carlos Pereira PMDB 30.022 Montes Claros  Minas Gerais
Adelino Dias PMDB 29.824 Salinas  Minas Gerais
Geraldo da Costa Pereira PMDB 29.670 Divinópolis  Minas Gerais
Anderson Adauto PMDB 28.615 Sacramento  Minas Gerais
Wellington de Castro PDT 28.422 Belo Horizonte  Minas Gerais
Aloísio Garcia PMDB 28.087 Lavras  Minas Gerais
Jamill Júnior PMDB 27.332 Ipatinga  Minas Gerais
Geraldo Rezende PMDB 27.053 Tupaciguara  Minas Gerais
Sílvio Mitre PMDB 26.750 Oliveira  Minas Gerais
Eduardo Ottoni PL 26.693 Sete Lagoas  Minas Gerais
João Lamego PFL 26.492 Faria Lemos  Minas Gerais
Paulo Pereira PMDB 26.294 Patrocínio  Minas Gerais
Elmo Braz PMDB 25.721
José Maria Chaves PMDB 25.669 Poços de Caldas  Minas Gerais
Antônio Genaro PMDB 25.205 Guaimbê  São Paulo
Milton Sales[nota 13] PFL 25.071 Paraisópolis  Minas Gerais
Saint'Clair Souto PMDB 25.000 Unaí  Minas Gerais
Camilo Machado PFL 24.998 Abadia dos Dourados  Minas Gerais
José Ferraz PMDB 24.818 Santa Maria do Salto  Minas Gerais
Jorge Gibram PMDB 24.528 Campo Belo  Minas Gerais
Mauro Moraes PFL 24.522 Ubá  Minas Gerais
Delfim Ribeiro PFL 24.408 Patrocínio do Muriaé  Minas Gerais
Maurício Moreira PMDB 23.898 Pirapozinho  Minas Gerais
Luiz Vicente PFL 23.560 Guaxupé  Minas Gerais
Paulo Pettersen PMDB 23.500 Carangola  Minas Gerais
Samir Tannus PDS 23.201 Prata  Minas Gerais
Ronaldo Vasconcelos PMDB 23.151 Ponte Nova  Minas Gerais
Tancredo Naves PMDB 22.963 Romaria  Minas Gerais
Vitor Penido[nota 12] PFL 22.912 Nova Lima  Minas Gerais
Agostinho Patrus PFL 22.743 Belo Horizonte  Minas Gerais
Sandra Starling PT 22.529 Belo Horizonte  Minas Gerais
João Pedro Gustin PFL 22.038 Araraquara  São Paulo
José Duarte PFL 21.596 Araxá  Minas Gerais
Domingos Lanna PFL 21.563 Rio Casca  Minas Gerais
Antônio Fagundes[nota 14] PFL 19.850 Santana do Garambéu  Minas Gerais
Jorge Hannas PFL 19.667 Resende Costa  Minas Gerais
Péricles Ferreira PDS 19.508 Salinas  Minas Gerais
Narciso Michelli PFL 19.239
Elmiro Nascimento PFL 19.122 Patos de Minas  Minas Gerais
Cleuber Carneiro PFL 18.737 Paratinga  Minas Gerais
José Bonifácio Filho PDS 17.813 Belo Horizonte  Minas Gerais
Raimundo Albergaria[nota 15] PDS 16.088
José Maria Pinto PTB 15.846 Oliveira  Minas Gerais
Paulo César Guimarães PDT 15.723 Pouso Alto  Minas Gerais
Nelinho Rezende PDT 15.426 Rio de Janeiro  Rio de Janeiro
Amilcar Padovani PDT 13.828 Juiz de Fora  Minas Gerais
Raul Messias PT 12.921 Belo Horizonte  Minas Gerais
João Bosco Martins PDT 12.464 Pará de Minas  Minas Gerais
Nilmário Miranda PT 10.616 Belo Horizonte  Minas Gerais
Agostinho Valente PT 10.007 Carangola  Minas Gerais
Rubens Garcia[nota 16] PTB 9.032 Fama  Minas Gerais
Milton Cruz PTB 8.483 Juramento  Minas Gerais

Notas

  1. O Distrito Federal elegeu três senadores e oito deputados federais de acordo com a Emenda Constitucional 25 de 15/05/1985 enquanto os territórios federais elegeram quatro deputados federais cada de acordo com a Emenda Constitucional nº 22 de 29/06/1982, sendo que em Fernando de Noronha não houve escolha de representantes.
  2. O Diário de Minas referido acima é o jornal criado na capital mineira em 1899 e quanto à emissora de TV, a mesma era originalmente chamada de TV Vila Rica.
  3. a b c d e A sublegenda de Ronan Tito e Jorge Ferraz somou 2.235.380 votos (25,43%) e a de Alfredo Campos e Hugo Gontijo somou 2.108.508 votos (23,97%) enquanto a chapa de Paulino Cícero não usou tal artifício, daí o PFL não ter ficado com a segunda vaga de senador.
  4. a b c d e f g Após a promulgação da Emenda Constitucional Número Um, a Constituição de 1967 dizia (Art. 41 § 2º) que cada senador seria eleito com o seu suplente. Em 1986 os partidos podiam lançar até três candidatos em casos de sublegenda, cabendo aos menos votados o papel de suplentes do vencedor.
  5. Durante os oito primeiros meses do governo Newton Cardoso houve quatro deputados federais em sua equipe: Genésio Bernardino foi secretário de Governo, Melo Freire secretário de Agricultura, José da Conceição secretário de Transportes e Luís Leal secretário de Educação.
  6. Em momento posterior, Luís Leal retornou ao Executivo como secretário de Justiça, Aloísio Vasconcelos foi chefe da Casa Civil, Gil César foi secretário de Assuntos Metropolitanos e Maurício Pádua secretário de Esportes; além disso, o suplente José Mendonça de Morais foi secretário de Agricultura.
  7. Devido a nomeação de parlamentares para cargos executivos, a representação mineira assistiu às convocações de: Israel Pinheiro Filho, Sérgio Naya, Paulo Almada, José Mendonça de Morais, Genesco Aparecido e Paulo Menicucci.
  8. a b Por ocasião das eleições municipais de 1988 houve alterações na bancada mineira: Pimenta da Veiga foi eleito prefeito de Belo Horizonte e Virgílio Galassi foi eleito em Uberlândia, eventos que efetivaram Israel Pinheiro Filho e Ibrahim Abi-Ackel.
  9. Foi ministro da Reforma Agrária no Governo Sarney.
  10. Renunciou em 31 de outubro de 1988 para assumir uma cadeira de ministro do Tribunal de Contas da União sendo efetivado Saulo Coelho.
  11. Teve o mandato extinto pelo Ato 134/89 baixado pela Câmara dos Deputados em 31 de maio de 1989 e em seu lugar foi efetivado Sérgio Naya.
  12. a b c d Quatro deputados estaduais venceram as eleições municipais de 1988, a saber: Chico Ferramenta (Ipatinga), Sérgio Emílio (Sete Lagoas), Ademir Lucas (Contagem) e Vitor Penido (Nova Lima) sendo convocados os suplentes.
  13. Filho do político Milton Sales.
  14. Renunciou ao mandato em 4 de outubro de 1988 para tomar posse como reitor da Universidade Federal de Viçosa.
  15. Não confundir com o também político Raimundo Albergaria.
  16. Faleceu em 18 de maio de 1989.

Referências

  1. a b c d «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 3 de dezembro 2017 
  2. «BRASIL. Presidência da República: Emenda Constitucional 25 de 15/05/1985». Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  3. «BRASIL. Presidência da República: Emenda Constitucional 22 de 29/06/1982». Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  4. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº. 7.493 de 17/06/1986». Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  5. Melo Freire é lançado por Garcia em Minas (online). Folha de S. Paulo, 29/07/1986. Política e Exterior, página 08. Página visitada em 29 de junho de 2014.
  6. Newton Cardoso é o candidato do PMDB mineiro (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 04/08/19864. Primeiro caderno, página 05. Página visitada em 3 de dezembro de 2017.
  7. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Newton Cardoso». Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  8. TRE mineiro divulga resultado oficial (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 18/12/1986. Política, p. 02. Página visitada em 4 de dezembro de 2017.
  9. MDB mineiro ganha com mulher (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 20/11/1978. Primeiro caderno, p. 04. Página visitada em 3 de dezembro de 2017.
  10. A nação frustrada! Apesar da maioria de 298 votos, faltaram 22 para aprovar diretas (online). Folha de S.Paulo, São Paulo (SP), 26/04/1984. Capa. Página visitada em 3 de dezembro de 2017.
  11. a b c Sai de São Paulo o voto para a vitória da Aliança (online). Folha de S.Paulo, São Paulo (SP), 16/01/1985. Primeiro caderno, p. 06. Página visitada em 3 de dezembro de 2017.
  12. «Senado Federal do Brasil: senadora Júnia Marise». Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  13. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Ronan Tito». Consultado em 4 de dezembro de 2017 
  14. «Senado Federal do Brasil: senador Ronan Tito». Consultado em 4 de dezembro de 2017 
  15. O candidato rebelde (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 31/07/1978. Política e Governo, p. 07. Página visitada em 4 de dezembro de 2017.
  16. «Senado Federal do Brasil: senador Alfredo Campos». Consultado em 4 de dezembro de 2017 
  17. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 3 de dezembro de 2017. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  18. a b «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 3 de dezembro de 2017