Eleições estaduais em Santa Catarina em 2014

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
‹ 2010 Brasil 2018
Eleições estaduais em  Santa Catarina em 2014
5 de outubro de 2014
Raimundo colombo.JPG Paulo Bauer.JPG Claudio Vignatti.jpg
Candidato Raimundo Colombo Paulo Bauer Cláudio Vignatti
Partido PSD PSDB PT
Natural de Lages, SC Blumenau, SC Cunha Porã, SC
Vice Eduardo Pinho Moreira Joares Ponticelli Thiago Morastoni
Votos 1 763 735 1 029 722 534 196
Porcentagem 51,36% 29,90% 15,56%


Brasão de Santa Catarina.svg

Governador de Santa Catarina

As eleições estaduais em Santa Catarina em 2014 foram realizadas em 5 de outubro, como parte das eleições gerais no Brasil.[1] Os 4,7 milhões de cidadãos catarinenses aptos a votar[2] elegeram seus representantes na seguinte proporção: dezesseis deputados federais, um senador e quarenta deputados estaduais.[1] Também escolheram o Presidente da República e o Governador para o mandato que se inicia em 1° de janeiro de 2015 e termina em 31 de dezembro de 2018.[1] De acordo com a Legislação, no caso nenhum dos candidatos aos cargos do Poder Executivo (presidente e governador) atingir mais de 50% dos votos válidos, um segundo turno será realizado em 26 de outubro.[1] Os atuais mandatários, a presidente Dilma Rousseff e o governador Raimundo Colombo, ambos eleitos em 2010, disputaram a reeleição, sendo que este último a conquistou ainda no primeiro turno com 51% dos votos válidos. Para o Senado, o escolhido foi Dário Berger, ex-prefeito de Florianópolis.[2]

Raimundo Colombo foi lançado candidato com a maior base aliada, tendo o apoio do PMDB, PR, PTB, PSC, PSDC, PROS, PV, PRB, PCdoB, PDT, e inclusive do Democratas, partido ao qual pertencia antes da divisão e posterior ingresso no então recém formado PSD.[3][4] Em contrapartida, após mais de vinte e quatro anos sem candidato próprio, o PSDB lançou o senador Paulo Bauer para disputar a vaga de governador, defendendo uma redução dos custeios do Estado e investimentos em educação, saúde e segurança pública. Além disso, a candidatura tucana também serviu para dar apoio ao presidencialista Aécio Neves.[5][6]

Candidaturas[editar | editar código-fonte]

Governo de Estado[editar | editar código-fonte]

Afrânio Tadeu Boppré - nº 50
Vereador
Partido Socialismo e Liberdade
Vice: Armindo Maria
Cláudio Antônio Vignatti - nº 13
Empresário
Partido dos Trabalhadores
Vice: Thiago da Silva Morastoni
Elpídio Ribeiro Neves - nº 44
Servidor público estadual
Partido Republicano Progressista
Vice: Nilton José da Silva
Gilmar Salgado dos Santos - nº 16
Servidor público estadual
Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado
Vice: Cintia dos Santos de Oliveira
Janaina Conceição Deitos (PPL) - nº 54
Servidor público estadual
Coligação Coragem e Compromisso à Santa Catarina (PPL, PMN)
Vice: Norberto Alves Pereira (PMN)
João Raimundo Colombo (PSD) - nº 55
Governador
Coligação Santa Catarina em Primeiro Lugar (PSD, PMDB, DEM, PRB, PR, PSC, PSDC, PROS, PV, PDT, PCdoB, PTB)
Vice: Eduardo Pinho Moreira (PMDB)
Marlene de Souza Soccas Sazan - nº 21
Odontólogo
Partido Comunista Brasileiro
Vice: Valdelir Luiz
Paulo Roberto Bauer (PSDB) - nº 45
Senador
Coligação Muda Brasil, Muda Santa Catarina (PSDB, PP, PSB, PSL, PTN, PPS, PRTB, PHS, PTC, PEN, PTdoB, SD)
Vice: Joares Carlos Ponticelli (PP)

Fonte:[7]

Senado Federal[editar | editar código-fonte]

Alan Alves Moreira (PMN) - nº 333
Empresário
Coligação Santa Catarina para Todos! (PPL, PMN)
Suplentes: Ademar Pescador (1º - PMN) e Adilson Castelain (2º - PMN)
Amauri Soares - nº 500
Deputado estadual
Partido Socialismo e Liberdade
Suplentes: Marco Aurélio Neves (1º) e Silvio Domingos Mendes da Sailva (2º)
Dário Elias Berger (PMDB) - nº 155
Administrador
Coligação Santa Catarina em Primeiro Lugar (PSD, PMDB, DEM, PRB, PR, PSC, PSDC, PROS, PV, PDT, PCdoB, , PTB)
Suplentes: Paulo Gilberto Gouvêa da Costa (1º - DEM) e Ayres Marchetti (2º - PMDB)
Junara Aparecida Gonçalves Ferraz - nº 444
Professor de Ensino Médio
Partido Republicano Progressista
Suplentes: Edson Tavares de Melo (1º) e Irani Beatriz Pereira (2º)
Milton Mendes de Oliveira - nº 130
Advogado
Partido dos Trabalhadores
Suplentes: Ricardo Baratieri (1º) e Liliane Zuchi (2º)
Paulo Roberto Barreto Bornhausen (PSB) - nº 401
Advogado
Coligação Muda Brasil, Muda Santa Catarina(PSDB, PP, PSB, PSL, PTN, PPS, PRTB, PHS, PTC, PEN, PTdoB, SD)
Suplentes: Cairu Hack (1º - PP) e Maria Bernadete Pavan (2º - PSDB)
Rosane de Souza - nº 160
Servidor público civil aposentado
Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado
Suplentes: Carlos Rogério Müeller (1º) e Roque Luiz Pegoraro (2º)

Fonte:[8]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d "TSE aprova calendário e divulga datas das eleições de 2014". Terra. 22 de maio de 2013. Página acessada em 29 de dezembro de 2013.
  2. a b Irene, Mirelle. "Mapa eleitoral 2014". Terra. s/d. Página acessada em 29 de dezembro de 2013.
  3. «PSD confirma candidatura de Raimundo Colombo à reeleição ao Governo de Santa Catarina». Portal da Ilha. 1 de julho de 2014. Consultado em 2 de julho de 2014 
  4. «DEM-SC define apoio a Raimundo Colombo nas eleições, em convenção». G1. 1 de julho de 2014. Consultado em 2 de julho de 2014 
  5. «Em convenção, PSDB-SC decide apoiar Paulo Bauer nas eleições». G1. 1 de julho de 2014. Consultado em 2 de julho de 2014 
  6. «SC deve ter recorde de candidatos a governador nas eleições de outubro». DC. 1 de julho de 2014. Consultado em 2 de julho de 2014 
  7. «DivulgaCand 2014 - Governador». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 6 de julho de 2014 
  8. «DivulgaCand 2014 - Senador». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 6 de julho de 2014 
  9. a b «Divulgação de Resultados de Eleições». TSE. 5 de outubro de 2014. Consultado em 5 de outubro de 2012 
  10. a b «Apuração das Eleições 2014 em SC». G1. 5 de outubro de 2014. Consultado em 5 de outubro de 2014