Eleições estaduais no Amazonas em 1982

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
1978 Brasil 1986
Eleições estaduais no  Amazonas em 1982
15 de novembro de 1982
(Turno único)
Gilberto Mestrinho-001.jpg Male portrait placeholder cropped.jpg
Candidato Gilberto Mestrinho Josué Filho
Partido PMDB PDS
Natural de Manaus, AM Manaus, AM
Vice Manoel Ribeiro Mário Haddad
Votos 201.182 164.190
Porcentagem 53,66% 43,79%


Brasão do Amazonas.svg
Governador do Amazonas

Titular
Paulo Nery
PDS

As eleições estaduais no Amazonas em 1982 ocorreram em 15 de novembro como parte das eleições gerais em 23 estados brasileiros e nos territórios federais do Amapá e Roraima. Foram eleitos o governador Gilberto Mestrinho, o vice-governador Manoel Ribeiro, o senador Fábio Lucena, oito deputados federais e vinte e quatro estaduais numa época onde não vigiam os dois turnos em eleições majoritárias. A vitória na eleição para governador foi do PMDB na primeira disputa direta desde a eleição de Plínio Coelho em 1962 e nela existiram o voto vinculado, a sublegenda e a proibição de coligações partidárias. Foi também a última vez onde os eleitores domiciliados no Distrito Federal tiveram seus votos remetidos ao Amazonas através de urnas especiais.[1][nota 1][2]

A vitória na disputa pelo Palácio Rio Negro foi do oposicionista Gilberto Mestrinho, vítima do Ato Institucional Número Um no início do Regime Militar de 1964 quando era deputado federal por Roraima. Até então a vida política desse indústrial, professor e auditor fiscal registrava sua nomeação à prefeitura de Manaus em 1956 e sua eleição ao governo estadual pelo PTB em 1958 e deputado federal pelo PST de Roraima em 1962. Com os direitos políticos suspensos voltou-se à vida empresarial até a volta do pluripartidarismo em 1980 no governo João Figueiredo quando voltou ao PTB até ir pro PMDB.

Na eleição para senador foram lançados dez candidatos com vitória do vereador Fábio Lucena (PMDB) derrotado pelo falecido João Bosco de Lima (ARENA) em 1978. Contemplado com um mandato de oito anos, preferiu disputar um novo ao mandato em em 1986 sendo vitorioso. Nas eleições proporcionais apenas PMDB e PDS conquistaram as vagas em disputa.

Por força do Ato Institucional Número Três não houve eleições para prefeito em Manaus e alguns municípios do estado e na capital do estado o governador escolheu Amazonino Mendes para administrá-la.

Foi a primeira das quatro vitórias do PMDB ao governo do estado sendo que Gilberto Mestrinho retornou ao cargo em 1990.

Resultado da eleição para governador[editar | editar código-fonte]

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral houve 374.927 votos nominais (93,47%), 14.169 votos em branco (3,53%) e 12.029 votos nulos (3,00%), resultando no comparecimento de 401.125 eleitores.[3]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Gilberto Mestrinho
PMDB
Manoel Ribeiro
PMDB
5
PMDB (sem coligação)
201.182
53,66%
Josué Filho
PDS
Mário Haddad
PDS
1
PDS (sem coligação)
164.190
43,79%
Osvaldo Coelho
PT
Simpliciano Barbosa de Sousa
PT
3
PT (sem coligação)
5.352
1,43%
Plínio Coelho
PTB
Clóvis Lemos Aguiar
PTB
4
PTB (sem coligação)
4.203
1,12%
  Eleito

Resultado da eleição para senador[editar | editar código-fonte]

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral houve 364.708 votos nominais (90,92%), 21.297 votos em branco (5,31%) e 15.120 votos nulos (3,77%), resultando no comparecimento de 401.125 eleitores.[3][nota 2]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Fábio Lucena
PMDB
[nota 3]
PMDB
50
PMDB (em sublegenda)
186.448
51,12%
José Lindoso
PDS
[nota 4]
PDS
10
PDS (em sublegenda)
87.504
23,99%
Sadie Hauache
PDS
[nota 4]
PDS
12
PDS (em sublegenda)
63.832
17,50%
Domingos Sávio Lima
PDS
[nota 4]
PDS
11
PDS (em sublegenda)
8.893
2,44%
Leopoldo Peres
PMDB
[nota 3]
PMDB
51
PMDB (em sublegenda)
6.167
1,69%
Marlene Ribeiro Pardo
PT
-
PT
30
PT (em sublegenda)
4.479
1,23%
Edmundo Levi
PTB
-
PTB
40
PTB (sem coligação)
3.807
1,05%
Áureo Melo
PMDB
[nota 3]
PMDB
52
PMDB (em sublegenda)
2.676
0,73%
Evandro Carreira
PT
-
PT
31
PT (em sublegenda)
902
0,25%
  Eleito

Deputados federais eleitos[editar | editar código-fonte]

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[4][5]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Carlos Alberto de Carli[nota 5] PMDB 96.383 Campinas  São Paulo
Mário Frota PMDB 35.224 Granja  Ceará
José Fernandes PDS 33.138 Careiro  Amazonas
Arthur Virgílio Neto PMDB 23.488 Manaus  Amazonas
Vivaldo Frota PDS 19.520 Boca do Acre  Amazonas
Josué de Souza PDS 18.957 Itajaí  Santa Catarina
José Lins[nota 6] PDS 18.538 Fonte Boa  Amazonas
Randolfo Bittencourt[nota 7] PMDB 16.399 Manaus  Amazonas

Deputados estaduais eleitos[editar | editar código-fonte]

Em relação às vinte e quatro cadeiras da Assembleia Legislativa do Amazonas, o PMDB conquistou treze contra onze do PDS.[3]

Deputados estaduais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
José Dutra PMDB 15.215 6,75% Barreirinha  Amazonas
João Tomé Mestrinho PMDB 14.968 6,64% Manaus  Amazonas
Erasmo Amazonas PMDB 14.114 6,26%
Beth Azize PMDB 12.974 5,76% Manacapuru  Amazonas
Samuel Peixoto PMDB 12.133 5,38%
Messias Sampaio PMDB 11.150 4,65% Manaus  Amazonas
Átila Lins PDS 10.886 4,83% Fonte Boa  Amazonas
Humberto Michiles PDS 10.668 4,73% São Paulo  São Paulo
José Maria Monteiro PMDB 10.299 4,57%
José Costa de Aquino PMDB 9.580 4,25%
Félix Valois PMDB 9.183 4,07%
Cleuter Mendonça PDS 9.063 4,02%
Waldir Barros PDS 8.956 3,97%
Jamil Seffair PDS 8.510 3,78%
Damião Alves de Melo[nota 8] PMDB 8.320 3,69%
Francisco Queiroz PMDB 7.198 3,19%
Socorro Dutra PDS 7.025 3,12%
José Belo Ferreira PDS 6.903 3,06%
Aristides Queiroz PDS 6.837 3,03%
Natanael Rodrigues PDS 6.581 2,92%
João Pedro Costa PMDB 6.374 2,83% Parintins  Amazonas
Homero Leão PDS 6.145 2,73%
Enéas Gonçalves PDS 6.132 2,72% Parintins  Amazonas
Armando Freitas PMDB 6.128 2,72%

Notas

  1. Por força de um casuísmo político a eleição direta em Rondônia excluiu o cargo de governador enquanto os territórios federais do Amapá e Roraima elegeram apenas quatro deputados federais cada e em Fernando de Noronha não houve eleições.
  2. Pelo critério de soma das sublegendas o PMDB teve 195.291 votos (53,54%), o PDS teve 160.229 votos (43,93%) e o PT teve 5.381 votos (1,48%).
  3. a b c Conforme a composição das sublegendas, o candidato mais votado teria como suplentes os companheiros de chapa.
  4. a b c A chapa em questão não atingiu o total de votos necessário para eleger seus candidatos.
  5. Secretário da Representação do estado do Amazonas em Brasília (abril a maio de 1986) no governo Gilberto Mestrinho, foi substituído por Antônio Cunha.
  6. Homônimo do senador cearense José Lins, renunciou em 30 de novembro de 1984 após ser eleito conselheiro do Tribunal de Contas do Amazonas. Foi efetivado Ubaldino Meireles.
  7. Secretário de Cultura (fevereiro a maio de 1986) no governo Gilberto Mestrinho, foi substituído por Arlindo Porto.
  8. Conhecido como "Damião Ribeiro".

Referências

  1. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 6.091 de 15/08/1974». Consultado em 5 de maio de 2017 
  2. «BRASIL. Presidência da República: Lei Complementar 41 de 22/12/1981». Consultado em 5 de maio de 2017 
  3. a b c «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 25 de junho de 2014 
  4. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 8 de agosto de 2015. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  5. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 8 de agosto de 2015