Eleições estaduais no Ceará em 1994

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
1990 Brasil 1998
Eleições estaduais no  Ceará em 1994
3 de outubro de 1994
(Decisão em primeiro turno)
Jereissati21052007.jpg Replace this image male.png
Candidato Tasso Jereissati Juraci Magalhães
Partido PSDB PMDB
Natural de Fortaleza, CE Senador Pompeu, CE
Vice Moroni Torgan Antônio Câmara
Votos 1.368.757 930.407
Porcentagem 55,32% 37,61%


Brasão do Ceará.svg
Governador do Ceará

As eleições estaduais no Ceará em 1994 aconteceram em 3 de outubro como parte das eleições gerais no Distrito Federal e em 26 estados. Foram eleitos então o governador, o vice-governador, dois senadores, vinte e dois deputados federais e quarenta e seis estaduais numa disputa para governador onde vigoravam os dois turnos, porém como o eleito, Tasso Jereissati (PSDB), obteve mais da metade dos votos válidos o pleito foi decidido em primeiro turno e marcou a terceira vitória consecutiva do grupo político tassista.

Filho de Carlos Jereissati e genro de Edson Queiroz, o governador Tasso Jereissati nasceu em Fortaleza e estudou Administração de Empresas na Fundação Getulio Vargas onde se formou. Empresário, iniciou sua vida política em 1976 ao ingressar no Centro Industrial do Ceará, fórum de debates econômicos e políticos. Filiado ao PMDB foi eleito governador do Ceará em 1986[1] e fez de Ciro Gomes seu sucessor em 1990, ano em que ambos ingressaram no PSDB[2] e uma vez fora do Palácio Iracema[3] o governador Tasso Jereissati foi eleito presidente nacional do PSDB em setembro de 1991.[4]

Candidatos a governador[editar | editar código-fonte]

Candidato
(em ordem alfabética)
Partido Vice-candidato Coligação
131
Joaquim Cartaxo Filho PT Valton de Miranda Leitão (PSB)
PT / PSB / PPS / PCdoB
561
José Evaldo Costa Lins PRONA Maria Edilene Costa Lins
Partido não coligado
151
Juraci Magalhães PMDB Antônio Câmara (PMDB)
Ceará Novo Tempo PMDB, PFL / PRN / PRP, PP, PPR / PSD
161
Rosa Maria Ferreira da Fonseca PSTU Acrísio Sena
PSTU, PCB
451
Tasso Jereissati PSDB Moroni Torgan
Avançando nas Mudanças
PSDB, PDT, PTB
  Eleito(a)

Candidatos a senador[editar | editar código-fonte]

Candidato
(em ordem alfabética)
Partido Suplentes Coligação
562
Ana de Castro Lins PRONA não disponível
Partido não coligado
132
Antônio Durval Ferraz Soares PT não disponível
PT / PSB / PPS / PCdoB
333
Artur de Freitas Torres de Melo PMN não disponível
Partido não coligado
152
Carlos Mauro Cabral Benevides PMDB não disponível
Ceará Novo Tempo PMDB / PFL / PRN / PRP / PPR / PP / PSD
153
Cid Saboia de Carvalho PMDB não disponível
Ceará Novo Tempo PMDB / PFL / PRN / PRP / PPR / PP / PSD
403
Eduardo Regis Monte Jucá PSB não disponível
PT / PSB / PPS / PCdoB
452
José Sérgio de Oliveira Machado PSDB não disponível
Avançando nas Mudanças PSDB / PDT / PTB
123
Lúcio Alcântara PDT não disponível
Avançando nas Mudanças PSDB / PDT / PTB
163
Maria Luíza Menezes Fontenele PSTU não disponível
PSTU / PCB
  Eleito(a)

Resultados[editar | editar código-fonte]

Governador (turno único)[editar | editar código-fonte]

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará houve 486.445 (15,57%) votos em branco e 164.209 (5,26%) votos nulos calculados sobre um total de 3.124.785 eleitores com os 2.474.131 votos nominais assim distribuídos:[1]

Eleição para governador do Ceará em 1994
Partido Candidato Votos Votos (%)
  PSDB Tasso Jereissati 1 368 757
 
55,32%
  PMDB Juraci Magalhães 930 407
 
37,61%
  PT Joaquim Cartaxo 75 753
 
3,06%
  PSTU Rosa da Fonseca 72 395
 
2,93%
  PRONA José Evaldo 26 819
 
1,08%
Totais 2 474 131  

Senador[editar | editar código-fonte]

Conforme o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará houve 1.775.938 (28,42%) votos em branco e 539.390 (8,63%) votos nulos calculados sobre um total de 6.249.570 eleitores com os 3.934.242 votos nominais assim distribuídos:[1]

Nestas eleições, seriam escolhidos dois dos três senadores do Ceará, sendo os dois primeiros colocados, tidos como eleitos.

Eleição para senador do Ceará em 1994
Partido Candidato Votos Votos (%)
  PDT Lúcio Alcântara 1 193 819
 
31,65%
  PSDB Sérgio Machado 888 961
 
23,57%
  PMDB Mauro Benevides 460 201
 
12,2%
  PMDB Cid Carvalho 386 471
 
10,25%
  PSTU Maria Luiza Fontenele 307 519
 
8,15%
  PSB Regis Jucá 237 902
 
6,31%
  PT Durval Ferraz 201 739
 
5,35%
  PMN Torres de Melo 95 226
 
2,52%
Totais 3 771 838  

Deputados federais eleitos[editar | editar código-fonte]

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[5] Ressalte-se que os votos em branco eram considerados válidos para fins de cálculo do quociente eleitoral nas disputas proporcionais até 1997, quando essa anomalia foi banida de nossa legislação.[6]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Antônio Balhmann PSDB 124.667 Fortaleza  Ceará
Leônidas Cristino PSDB 92.520 Coreaú  Ceará
Inácio Arruda PCdoB 91.687 Fortaleza  Ceará
Jackson Pereira[nota 1] PSDB 90.886 Fortaleza  Ceará
José Linhares PP 78.183 Sobral  Ceará
Roberto Pessoa PFL 74.516 Fortaleza  Ceará
Ubiratan Aguiar PSDB 74.350 Cedro  Ceará
Gonzaga Mota PMDB 70.596 Fortaleza  Ceará
Pimentel Gomes PSDB 70.362 Meruoca  Ceará
Firmo de Castro PSDB 70.300 Fortaleza  Ceará
Marcelo Teixeira[nota 2] PMDB 67.471 Fortaleza  Ceará
Nelson Otoch PSDB 65.312 Fortaleza  Ceará
José Gerardo[nota 3] PSDB 63.217 Caucaia  Ceará
Edson Queiroz Filho[nota 4] PP 60.789 Fortaleza  Ceará
Paes de Andrade PMDB 53.923 Mombaça  Ceará
Aníbal Gomes PMDB 53.585 Rio de Janeiro  Rio de Janeiro
Arnon Bezerra PSDB 48.652 Crato  Ceará
Pinheiro Landim PMDB 47.690 Solonópole  Ceará
José Pimentel PT 44.582 Picos  Piauí
Antônio dos Santos PFL 43.881 Crateús  Ceará
Vicente Arruda PSDB 43.549 Granja  Ceará
Rommel Feijó PSDB 43.053 Juazeiro do Norte  Ceará

Deputados estaduais eleitos[editar | editar código-fonte]

Na distribuição das 46 cadeiras os números foram os seguintes: PSDB vinte, PMDB cinco, PPR quatro, PDT quatro, PT três, PL três, PFL duas, PSC duas, PSD uma, PTB uma, PSB uma.[1]

Notas

  1. Faleceu em Fortaleza em 26 de julho de 1995 vítima de aneurisma da aorta. Em sua vaga foi efetivado Ariosto Holanda que licenciou-se para ocupar a Secretaria de Ciência e Tecnologia sendo convocados Edson Silva e Raimundo Gomes de Matos para exercer o mandato.
  2. Licenciou-se para assumir a Secretaria Municipal de Serviços Públicos de Fortaleza na administração Antônio Cambraia ao longo do segundo semestre de 1995 sendo convocado Raimundo Bezerra, este último eleito prefeito de Crato em 1996. Com a posse de Juraci Magalhães em 1997 foi nomeado Secretário Municipal de Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente sendo convocado Aécio de Borba.
  3. Renunciou em 01/01/1997 para assumir a prefeitura de Caucaia sendo efetivado Edson Silva.
  4. Alegando "razões de foro íntimo" renunciou em 15 de julho de 1997 sendo efetivado Paulo Lustosa.

Referências

  1. a b c d «Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará». Consultado em 25 de setembro de 2013 
  2. Tasso Jereissati se filia ao PSDB e diz que sua opção é "definitiva" (online). Folha de S. Paulo, 17/01/1990. Página visitada em 25 de setembro de 2013.
  3. O Palácio da Abolição, só recuperaria seu status como sede do governo cearense em 2011.
  4. PSDB elege Tasso como presidente, mas não define o seu perfil político" (online). Folha de S. Paulo, 02/09/1991. Página visitada em 25 de setembro de 2013.
  5. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 3 de junho de 2016 
  6. «Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 3 de junho de 2016