Eleições estaduais no Rio Grande do Norte em 1958

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
1955 Brasil 1960
Eleição parlamentar no  Rio Grande do Norte em 1958
3 de outubro de 1958
(Turno único)
Replace this image male.png Replace this image male.png
Líder Dix-Huit Rosado José Augusto Varela
Partido UDN PSD
Natural de Mossoró, RN Ceará-Mirim, RN
Votos 84.264 78.473
Porcentagem 49,60% 46,19%


Coat of arms of Brazil.svg
Senador do Rio Grande do Norte

Eleito(s)
Dix-Huit Rosado
UDN

As eleições estaduais no Rio Grande do Norte em 1958 aconteceram em 3 de outubro como parte das eleições gerais no Distrito Federal, em 20 estados e nos territórios federais do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima.[1] Foram eleitos o senador Dix-Huit Rosado, além de sete deputados federais e trinta e quatro deputados estaduais.[nota 1]

Médico formado em 1935 na Universidade Federal da Bahia, Dix-Huit Rosado nasceu em Mossoró e prestou serviços à Polícia Militar do Rio Grande do Norte onde chefiou o serviço de saúde e alcançou o posto de tenente-coronel. Também agropecuarista, industrial e jornalista, atuou na exploração de gipsita, foi presidente do Conselho Nacional de Cooperativismo e em sua cidade natal dirigiu o Diário de Mossoró e a Rádio Tapuia. Eleito deputado estadual pela UDN em 1947, migrou para o PR e assistiu a eleição de seu irmão, Dix-Sept Rosado, para o governo potiguar em 1950, mesmo ano em que Dix-Huit Rosado foi eleito deputado federal, mandato que renovou em 1954 via PSD.[2] De volta ao seio da UDN foi eleito senador em 1958, embora tenha renunciado em dezembro de 1966 para assumir a presidência do Instituto Nacional do Desenvolvimento Agrário.[3][nota 2]

Resultado da eleição para senador[editar | editar código-fonte]

Conforme o Tribunal Superior Eleitoral houve 169.880 votos nominais, 15.903 votos em branco (8,11%) e 10.228 votos nulos (5,22%), resultando no comparecimento de 196.011 eleitores.[1]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Dix-Huit Rosado
UDN
Ver abaixo
-
-
UDN, PR
84.264
49,60%
José Augusto Varela
PSD
Ver abaixo
-
-
PSD (sem coligação)
78.473
46,19%
Kerginaldo Cavalcanti
PSP
Ver abaixo
-
-
PSP (sem coligação)
7.143
4,21%
  Eleito

Resultado da eleição para suplente de senador[editar | editar código-fonte]

Conforme o Tribunal Superior Eleitoral houve 145.072 votos nominais, 42.258 votos em branco (21,56%) e 8.681 votos nulos (4,43%), resultando no comparecimento de 196.011 eleitores.[1][4][nota 3]

Primeiro suplente de senador
Candidatos a senador da República Número Coligação Votação Percentual
Sílvio Pedrosa
PSD
Ver acima
-
-
PSD (sem coligação)
72.225
49,79%
José Bezerra de Araújo
UDN
Ver acima
-
-
UDN, PR
64.925
44,75%
Pedro Cavalcanti de Albuquerque
PSP
Ver acima
-
-
PSP (sem coligação)
7.922
5,46%
  Eleito

Deputados federais eleitos[editar | editar código-fonte]

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[5] Ressalte-se que os votos em branco eram incluídos no cálculo do quociente eleitoral nas disputas proporcionais até 1997, quando essa anomalia foi banida de nossa legislação.[6] Foram apurados 181.641 votos válidos, 12.149 votos em branco (6,20%) e 2.221 votos nulos (1,13%) resultando no comparecimento de 196.011 eleitores.[nota 4]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Aluizio Alves[nota 5] UDN 23.726 12,24% Angicos  Rio Grande do Norte
Djalma Marinho UDN 20.244 10,45% São José do Campestre  Rio Grande do Norte
Xavier Fernandes PSD 20.071 10,36% Mossoró  Rio Grande do Norte
Teodorico Bezerra PSD 19.615 10,12% Santa Cruz  Rio Grande do Norte
Tarcísio Maia UDN 19.242 9,93% Brejo do Cruz  Paraíba
Jessé Freire PSD 18.525 9,56% Macaíba  Rio Grande do Norte
Clóvis Mota PSD 13.615 7,03% Campina Grande  Paraíba

Deputados estaduais eleitos[editar | editar código-fonte]

Estavam em jogo trinta e quatro cadeiras na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.[1]

Notas

  1. No Distrito Federal não houve eleição para governador, apenas para o Senado Federal.
  2. Trata-se de um órgão que, fundido ao Instituto Brasileiro de Reforma Agrária, deu origem ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária em 1970.
  3. O resultado da eleição para suplente de senador corresponde ao exposto, afinal o Art. 60 § 4º da Constituição de 1946 dizia: "substituirá o senador, ou suceder-lhe-á nos termos do Art. 52, o suplente com ele eleito" e não o mais votado dentre todos os candidatos a suplente.
  4. O conceito de "votos válidos" no tocante a esta edição engloba os votos nominais e os votos de legenda, os quais não foi possível distinguir segundo a fonte consultada.
  5. Aluizio Alves foi substituído por João Frederico ao ser eleito governador em 1960 pois o primeiro suplente, Djalma Maranhão, elegeu-se prefeito de Natal no mesmo ano.

Referências

  1. a b c d «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 12 de agosto de 2017 
  2. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Dix-Huit Rosado». Consultado em 12 de agosto de 2017 
  3. «Senado Federal do Brasil: senador Dix-Huit Rosado». Consultado em 12 de agosto de 2017 
  4. «BRASIL. Presidência da República. Constituição de 1946». Consultado em 12 de agosto de 2017 
  5. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 12 de agosto de 2017 
  6. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 12 de agosto de 2017