Eleições estaduais no Tocantins em 1998

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
‹ 1994 Brasil 2002
Eleições estaduais no  Tocantins em 1998
4 de outubro de 1998
(Decisão em primeiro turno)
Jose Wilson Siqueira Campos politico tocantins.jpg Moisés Avelino no Encontro Estadual do Interlegis TO 2016.jpg
Candidato Siqueira Campos Moisés Avelino
Partido PFL PMDB
Natural de Crato, CE Santa Filomena, PI
Vice João da Cruz Mário Vaz
Votos 245.434 132.060
Porcentagem 61,65% 33,17%


Brasão do Tocantins.svg
Governador do Tocantins

Titular
Raimundo Boi
PFL

As eleições estaduais no Tocantins em 1998 ocorreram em 4 de outubro como parte das eleições gerais naquele ano em 26 estados e no Distrito Federal. Foram escolhidos o governador Siqueira Campos, o vice-governador João da Cruz, o senador Eduardo Siqueira Campos, oito deputados federais e vinte e quatro deputados estaduais.[1] Ao todo estavam aptos a votar 624.344 eleitores, dos quais 125.466 (20,10%) se abstiveram.[1]

Na disputa pelo Palácio Araguaia o vencedor foi Siqueira Campos. Natural do Crato (CE), iniciou sua vida política ao eleger-se vereador em Colinas do Tocantins em 1964. Defensor da criação do Tocantins, efetivada pela Constituição de 1988, exerceu cinco mandatos de deputado federal[2] por Goiás, elegendo-se governador do Tocantins em 1988 e 1994. Ao longo do Regime Militar de 1964 pertenceu à ARENA e ao PDS e com a Nova República esteve no PDC e nas agremiações que o sucederam até fixar-se no PFL.[3] Quanto ao vice-governador João da Cruz, este foi rival de Siqueira Campos na disputa pelo governo há quatro anos.[1]

O resultado final representou o auge do "siqueirismo" graças à astúcia de seu líder que deixou o governo em abril de 1998 entregando-o a Raimundo Boi. Tal iniciativa possibilitou a candidatura de Eduardo Siqueira Campos ao Senado Federal, pois a Constituição impede que parentes até segundo grau de um governante disputem um mandato eletivo caso o mesmo esteja no poder, exceto se o parente buscar a reeleição de um mandato que já exerça,[4] fórmula que não se aplicaria neste caso, pois o filho não exercia qualquer mandato eletivo. Graças ao aparente desprendimento, Siqueira Campos assistiu à vitória do filho e ostentou a condição sui generis de candidato a reeleição, não obstante sua renúncia ao Palácio Araguaia.[1]

O senador eleito foi Eduardo Siqueira Campos. Graduado em Pedagogia pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília (UNICEUB),[5] ele nasceu em Campinas e após adentrar no PDC elegeu-se deputado federal pelo Tocantins em 1988 e 1990 e prefeito de Palmas em 1992. Agora inscrito no PFL, tem a irmã como primeira suplente.[6]

Sobre os deputados federais e deputados estaduais eleitos, quase todos eram siqueiristas.

Resultado da eleição para governador[editar | editar código-fonte]

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins, houve 75.507 votos em branco (15,14%) e 25.282 votos nulos (5,07%) calculados sobre o comparecimento de 498.878 eleitores, com os 398.089 votos nominais assim distribuídos:[7]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Siqueira Campos
PFL
João da Cruz
PPB
25
União do Tocantins
(PFL, PPB, PSDB, PTB, PSC, PL, PDT, PSB, PV, PRP, PST, PTN, PSDC, PGT, PRTB, PTdoB)
245.434
61,65%
Moisés Avelino
PMDB
Mário Vaz
PCdoB
15
Frente de Oposição Popular do Tocantins
(PMDB, PCdoB, PPS, PSD)
132.060
33,17%
Célio Alves de Moura
PT
Márcia Barbosa
PT
13
Frente Tocantins Popular
(PT, PCB)
15.034
3,78%
Raimunda Guimarães Araújo
PRONA
Otávio Milhomem
PRONA
56
PRONA (sem coligação)
5.561
1,40%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para senador[editar | editar código-fonte]

Com informações do Tribunal Superior Eleitoral.[1]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Eduardo Siqueira Campos
PFL
Telma Siqueira Campos
PFL
25
União do Tocantins
(PFL, PPB, PSDB, PTB, PSC, PL, PDT, PSB, PV, PRP, PST, PTN, PSDC, PGT, PRTB, PTdoB)
291.624
74,70%
Derval de Paiva
PMDB
Ângela Kayatt
PSD
15
Frente de Oposição Popular do Tocantins
(PMDB, PCdoB, PPS, PSD)
72.326
18,53%
Iredes José dos Santos
PT
Antônio Erasmo Dias
PT
13
Frente Tocantins Popular
(PT, PCB)
19.683
5,04%
José Carlos Ferreira
PRONA
Daniel Alessi
PRONA
56
PRONA (sem coligação)
6.743
1,73%
  Eleito(a)

Deputados federais eleitos[editar | editar código-fonte]

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[8] Ressalte-se que os votos em branco não seriam considerados válidos para fins de cálculo do quociente eleitoral a partir de 1997.[9]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
João Ribeiro PFL 48.088 11,64% Campo Alegre de Goiás  Goiás
Osvaldo Reis PPB 31.010 7,51% Floriano  Piauí
Darci Coelho PFL 30.241 7,32% Porto Franco  Maranhão
Igor Avelino PMDB 28.866 6,99% Goiânia  Goiás
Freire Júnior PMDB 28.466 6,89% Goiânia  Goiás
Paulo Mourão PSDB 25.670 6,21% Cristalândia  Tocantins
Antônio Jorge PFL 24.127 5,84% Taguatinga  Tocantins
Pastor Amarildo PPB 23.759 5,75% Hidrolândia  Goiás

Deputados estaduais eleitos[editar | editar código-fonte]

Estavam em jogo 24 cadeiras na Assembleia Legislativa do Tocantins.[7]

Referências