Eleições estaduais no Tocantins em 2018

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
2018 Brasil 2022
Eleições estaduais no Tocantins em 2018
7 de outubro de 2018
(primeiro turno)
Mauro Carlesse em Encontro do Interlegis (cortada).jpg Carlos Amastha.jpg
Candidato Mauro Carlesse Carlos Amastha
Partido PHS PSB
Vice Wanderlei Barbosa
(PHS)
Oswaldo Stival Jr.
(PSDB)
Votos 404.484 219.842
Porcentagem 57,39% 31,19%



Governador de Tocantins

As eleições estaduais no Tocantins em 2018 foram realizadas em 7 de outubro, como parte das eleições gerais no Brasil. Os eleitores aptos a votar irão eleger seus representantes na seguinte proporção: oito deputados federais, dois senadores e vinte e quatro deputados estaduais. Também escolherão o Presidente da República e o Governador para o mandato que se inicia em 1° de janeiro de 2019 e termina em 31 de dezembro de 2022. De acordo com a Legislação, no caso nenhum dos candidatos aos cargos do Poder Executivo (presidente e governador) atingir mais de 50% dos votos válidos, um segundo turno será realizado em 28 de outubro.[1]

Regras[editar | editar código-fonte]

Governador e vice-governador[editar | editar código-fonte]

No geral, as regras para as eleições presidenciais também se aplicam às estaduais. Isto é, as eleições têm dois turnos; se nenhum dos candidatos alcançar maioria absoluta dos votos válidos, um segundo turno entre os dois mais votados acontece.

Senador[editar | editar código-fonte]

Conforme rodízio previsto para as eleições para o Senado, em 2018, duas vagas para cada estado seria disputada para o mandato de 8 anos. Os 2 candidatos mais votados exercerão o mandato entre 2019 e 2026. Nas eleições legislativas, não há segundo turno.

Candidatos da eleição para o governo estadual[editar | editar código-fonte]

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral houve 704.803 votos nominais (84,79%),14.389 votos em branco (1,73%) e 112.022 votos nulos (13,48%) calculados sobre um total de 831.214 eleitores. O número de abstenções foi de 207.540 (19,98%).[2]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Mauro Carlesse
PHS
Wanderlei Barbosa
PHS
31
Governo de atitude
(PHS / SD / PP / DEM / PTC / PRB / AVANTE / PATRI / PROS)
404.484
57,39%
Carlos Amastha
PSB
Oswaldo Stival Jr
PSDB
40
A verdadeira mudança
(PSB / PSDB / PR / MDB / PODE / PSC)
219.842
31,19%
Márlon Reis
REDE
José Geraldo
PTB
18
Frente alternativa
(REDE / PTB / PSD / PCdoB / PT / PDT / PRTB / PV)
47.046
6,68%
César Simoni
PSL
Paulo Lima
PSL
17
PSL (sem coligação)
31.231
4,43%
Bernadete Aparecida
PSOL
Ney Robson
PSOL
50
PSOL (sem coligação)
2.200
0,31%
  Eleito

Candidatos da eleição para o senado federal[editar | editar código-fonte]

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral houve 1.274.703 votos nominais (76,68%), 76.167 votos em branco (4,58%) e 311.558 votos nulos (18,74%) calculados sobre um total de 831.214 eleitores que nesta eleição, tinham o direito de votar em dois senadores. O número de abstenções foi de 207.540 (19,98%).[2]

Candidatos a senador da República
Candidatos a suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Eduardo Gomes
SD
Siqueira Campos
DEM
Ogari Pacheco
DEM
777
Governo de atitude
(PHS / SD / PP / DEM / PTC / PRB / AVANTE / PATRI / PROS)
248.358
19,48%
Irajá Abreu
PSD
Wilson Souza
PSD
Terciliano Gomes
PDT
555
Frente alternativa
(REDE / PTB / PSD / PCdoB / PT / PDT / PRTB / PV)
214.355
16,82%
César Halum
PRB
Darci Rocha
PATRI
Aquiles da Areia
PRB
101
Governo de atitude
(PHS / SD / PP / DEM / PTC / PRB / AVANTE / PATRI / PROS)
184.235
14,45%
Vicentinho Alves
PR
Antônio Lucena
PR
Homero Barreto
PR
222
A verdadeira mudança
(PSB / PSDB / PR / MDB / PODE / PSC)
176.012
13,81%
Ataídes Oliveira
PSDB
Freire Júnior
MDB
Ferreirinha
MDB
455
A verdadeira mudança
(PSB / PSDB / PR / MDB / PODE / PSC)
170.012
13,34%
Paulo Mourão
PT
Professora Germana
PCdoB
Dr. Luís Antônio
PT
131
Frente alternativa
(REDE / PTB / PSD / PCdoB / PT / PDT / PRTB / PV)
137.654
10,80%
Antônio Jorge
PSL
Coronel Parente
PSL
Renato Bassani
PSL
177
PSL (sem coligação)
66.089
5,18%
Farlei o Federal
PSL
Felipe P. Jaime
PSL
Túlio Jorge Chegury
PSL
170
PSL (sem coligação)
65.676
5,15%
Melk Aires
PSOL
Edgar Gomes
PSOL
Cristóvão
PSOL
500
PSOL (sem coligação)
12.312
0,97%
  Eleitos

Governo do Estado[editar | editar código-fonte]

Período da pesquisa Instituto Margem
de erro
Candidato Brancos ou Nulos Não sabe
Carlesse (PHS) Amastha (PSB) Márlon (REDE) Simoni (PSL) Bernadete (PSOL)
14/08 a 16/08/2018 Ibope[3] ±3% 50% 19% 7% 2% 1% 15% 6%
18/09 a 20/09/2018 Ibope[4] ±3% 50% 28% 7% 2% 1% 6% 6%

Senado Federal[editar | editar código-fonte]

Levando em conta que para o senado o eleitor irá votar duas vezes, as pesquisas possuem um universo de 200%

Período da pesquisa Instituto Margem
de erro
Candidato Brancos ou Nulos Não sabe
Vicentinho (PR) Irajá (PSD) Gomes (SD) Mourão (PT) Halum (PRB) Ataídes (PSDB) Jorge (PSL) Aires (PSOL) Farlei (PSL) Siqueira (DEM)
14/08 a 16/08/2018 Ibope[5] ±3% 29% 20% 15% 17% 11% 4% 2% 0% 31% 45% 26%
18/09 a 20/09/2018 Ibope[6] ±3% 34% 24% 23% 19% 16% 16% 3% 1% 0% 41% 23%

Referências