Eleições legislativas na Itália em 2008

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
‹ 2006 • Flag of Italy.svg • 2013
Eleições gerais de 2008
630 lugares no Parlamento da Itália
315 lugares no Senado
13 de Abril-14 de Abril de 2008
Demografia eleitoral
Votantes : 36 452 286
  
80.5% Red Arrow Down.svg 3.7%
No flag.svg
PdL
Lugares obtidos: 344  
Red flag waving.svg
PD
Lugares obtidos: 246  
Composição da Câmara dos Deputados

As Eleições gerais italianas de 2008 foram realizadas em 13 e 14 de abril, organizadas pelo Conselho de Ministros após a dissolução do Parlamento Italiano. A data das eleições foi fixada pelo Conselho de Ministros que se reuniu pouco depois de o então chefe de Estado, Giorgio Napolitano, anunciar a dissolução do Parlamento. Napolitano se reuniu com o primeiro-ministro interino, Romano Prodi, que assinou o decreto de dissolução do Senado e da Câmara dos Deputados junto com o chefe de Estado.[1]

Candidatos[editar | editar código-fonte]

O cargo de premiê do país foi disputado por Silvio Berlusconi, líder do partido conservador Povo da Liberdade (PDL), e Walter Veltroni, do Partido Democrático (PD).

Resultados[editar | editar código-fonte]

O PDL conquistou 37,5% dos votos declarando-se venedor do pleito. Em segundo o PD com 33%.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.