Eleições parlamentares na Eslovênia em 2008

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes, citando fontes válidas. Utilize o campo de resumo para uma breve explicação das alterações e, se achar necessário, apresente mais detalhes na página de discussão.

As eleições parlamentares na Eslovênia em 2008 ocorrerão em 21 de setembro de 2008. 90 deputados da Assembléia Nacional eslovena serão eleitos. Concorrem às vagas mil candidatos de 19 partidos, e os principais rivais são o conservador Partido Democrata Esloveno (SDS) do primeiro-ministro, Janez Jansa, e os Social-Democratas (SD) de Borut Pahor, deputado no Parlamento Europeu.[1]

Nenhum dos dois partidos poderá conquistar uma maioria absoluta, mas, segundo as pesquisas, no máximo alcançarão 30%, de modo que será preciso pactuar um Governo de coalizão.[2]

Pesquisa de opinião[editar | editar código-fonte]

Partido Data fonte SD SDS Zares SNS LDS DeSUS SLS NSi Outras
Ninamedia 22 de maio de 2008 [1] 22.1% 18,9% 8.6% 6.8% 6.6% 4.2% 2.4% 1.9% 37.1%
Delo 29 de maio de 2008 [2] 19.2% 15.2% 6.3% 5.9% 4.7% 3.0% 2.2% 2.1% 41.4%

Realização, participação e decorrência da votação[editar | editar código-fonte]

A participação nas eleições até as 16h (3 horas antes do fechamento das urnas), era de 46%, um pouco maior que a de quatro anos atrás, quando chegou a 45,51% no mesmo horário, totalizando em 60%.

"Até as 16h (hora local), do total de 1.695.720 eleitores eslovenos, 779.999 votaram, ou 46%", declarou hoje no centro de imprensa eleitoral o presidente adjunto da Comissão Eleitoral Estadual, Janez Srebot.[3]

Acusação diplomática[editar | editar código-fonte]

A campanha eleitoral esteve dominada por um suposto escândalo de corrupção em relação à compra de 135 veículos militares da empresa finlandesa Patra.

A televisão pública finlandesa assegura que Jansa teria recebido pessoalmente 21 milhões de euros de uma empresa para facilitar a compra de 135 veículos blindados por um valor de 278 milhões de euros.[4]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Os opositores dos Social-Democratas (SD), liderados pelo eurodeputado Borut Pahor, venceram as eleições legislativas do país, com 30,5% dos votos. Com a apuração praticamente encerrada (99,73%), o governista Partido Democrático Esloveno (SDS), ao qual pertence o primeiro-ministro Janez Jansa, recebeu o apoio de 29,33% dos eleitores.[5]

Tabela de resultados[editar | editar código-fonte]

Partidos Nº Votos % Votos +/- Nº Deputados +/-
Social-Democratas 320 248 30,5% Aumento20,3
29 / 90
Aumento19
Partido Democrático Esloveno 307 735 29,3% Aumento0,2
28 / 90
Baixa1
Zares 98 526 9,4% Novo
9 / 90
Novo
Partido Democrático dos Pensionistas da Eslovénia 78 353 7,5% Aumento3,5
7 / 90
Aumento3
Partido Nacional Esloveno 56 832 5,4% Baixa0,9
5 / 90
Baixa1
Partido Popular Esloveno-Partido Jovem da Eslovénia 54 809 5,2% Baixa3,7
5 / 90
Baixa2
Democracia Liberal da Eslovénia 54 771 5,2% Baixa17,6
5 / 90
Baixa18
Nova Eslovénia - Partido Popular Cristão 35 774 3,4% Baixa5,7
0 / 90
Baixa9
Lipa 19 068 1,8% Novo
0 / 90
Novo
Deputados das minorias italiana e húngaro - - -
2 / 90
=
Outros 25 710 2,4%
0 / 90
Votos inválidos 4 766 0,5% Baixa1,8
Total 1 056 593 100% 90
Participação 63,1% Aumento2,5

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre a Eslovênia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.