Eleições parlamentares na Suécia em 2015

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Suécia
Os 29 círculos eleitorais da Suécia.

As eleições legislativas extraordinárias na Suécia em 2015 - avisadas para 22 de março de 2015[1][2][3] - foram canceladas após acordo político entre os partidos da coligação governamental de centro-esquerda e da oposição de centro-direita - Partido Social-Democrata, Partido Verde, Partido Moderado, Partido Popular Liberal, Partido do Centro e Partido Democrata-Cristão.[4]

Eleições extraordinárias antecipadas[editar | editar código-fonte]

Devido ao Governo Löfven não ter visto aprovado o seu Orçamento de Estado no Parlamento da Suécia, ficou desencadeada a Crise Governamental de 2014 - Regeringskrisen 2014, tendo o primeiro-ministro Stefan Löfven anunciado a convocação de eleições extraordinárias para março de 2015.[5]
O Acordo de Dezembro - Decemberöverenskommelsen - implicou que a oposição de centro-direita se abstivesse na votação do orçamento do estado marcada para a primavera de 2015, abrindo assim o caminho para a aprovação do orçamento do governo minoritário de centro-esquerda.
Desta forma o Partido dos Democratas Suecos ficou marginalizado nas questões do governo e do orçamento.[6]

Referências

  1. «Regeringen avser att besluta om extra val» (em sueco). Valmyndigheten - Autoridade Nacional das Eleições. Consultado em 6 de dezembro de 2014. 
  2. Karin Eriksson. «Regeringen Löfvens uppgång och fall» (em sueco). Dagens Nyheter. Consultado em 5 de dezembro de 2014. 
  3. Maria João Guimarães. «Extrema-direita força queda do Governo da Suécia». Público. Consultado em 5 de dezembro de 2015. 
  4. Jens Kärrman. «Nyval 2015 - Nyvalet inställt efter "decemberöverenskommelse"» (em sueco). Dagens Nyheter. Consultado em 27 de dezembro de 2014. 
  5. «"Löfven corre grandes riscos"» (em sueco). Vox Europ - O melhor da imprensa europeia. Consultado em 6 de dezembro de 2015. 
  6. Göran Eriksson. «Göran Eriksson: SD förlorar sin position som tungan på vågen» (em sueco). Svenska Dagbladet. Consultado em 27 de dezembro de 2015. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
2014
Eleições na Suécia
2015
Sucedido por
2018