Eleições presidenciais portuguesas de 1928

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eleição presidencial de Portugal de 1928
  1925 ← Flag of Portugal.svg → 1935
25 de Março de 1928
Retrato oficial do Presidente Óscar Carmona (1933) - Henrique Medina.png
Candidato Óscar Carmona


Partido Independente


Votos 761 730
Porcentagem 100,00%

As primeiras eleições presidenciais portuguesas, da Ditadura Nacional, tiveram lugar a 25 de Março de 1928.

Depois de instaurada a chamada Ditadura Nacional em 28 de Maio de 1926, eis que, na sequência do decreto de 24 de Fevereiro de 1928, onde se estabeleceu o modelo de eleição presidencial por sufrágio directo, Óscar Carmona foi sufragado no dia 25 de Março com 761 730 votos. Obtinham-se bem mais votos que a totalidade dos que exerceram o sufrágio na última eleição parlamentar da I República em 1925 (407 960), ultrapassando-se inclusive os próprios votantes nas eleições de Sidónio Pais, em 1918 (513 958).

Carmona apareceu assim legitimado pelo voto popular, assumindo-se como o segundo presidente da república portuguesa eleito por sufrágio directo, depois de Sidónio Pais.

Estabeleceu-se, do mesmo modo, uma relação directa entre o autoritarismo e o sufrágio universal.

Conforme expectável, foi eleito para Presidente da República Óscar Carmona, tendo sido proclamado em 15 de Abril desse mesmo ano.[1]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Candidato Partidos apoiantes 1ª Volta
Votos %
Óscar Carmona Independente 761 730
100,00 / 100,00
Fonte [2]; [3]

Arquivo Histórico Parlamentar

Gráfico[editar | editar código-fonte]

Eleição de 1928 (número de votos)
Óscar Carmona
  
761 730

Referências

  1. «"Presidentes Anteriores - Óscar Carmona"». Página oficial da Presidência da República Portuguesa. Consultado em 14 de Setembro de 2017. 
  2. http://www.presidencia.pt/?idc=13&idi=28 Presidência da República Portuguesa
  3. http://www.iscsp.ulisboa.pt/~cepp/eleicoes_portuguesas/1928_pr.htm ISCSP-ULisboa