Eleições presidenciais portuguesas de 1986

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eleições presidenciais de Portugal de 1986
  1980 ← Flag of Portugal.svg → 1991
26 de janeiro de 1986 (primeira volta)
16 de fevereiro de 1986 (segunda volta)
Mário Soares par Claude Truong-Ngoc 1978.png Freitas do Amaral, XV Cimeira Ibero-Americana - Salamanca, Espanha.jpg
Candidato Mário Soares Diogo Freitas do Amaral
Partido PS CDS
Votos 3 010 756 2 872 064
Porcentagem 51,18% 48,82%


Coat of arms of Portugal.svg
Presidente de Portugal

As terceiras eleições presidenciais portuguesas após o 25 de Abril de 1974 tiveram lugar a 26 de Janeiro de 1986, tendo sido as mais disputadas de sempre, obrigando à realização de uma segunda volta em 16 de Fevereiro, caso único nas eleições presidenciais em Portugal.

Apresentaram-se como candidatos à corrida presidencial Diogo Freitas do Amaral (apoiado pelo CDS e também pelo PSD), o ex-primeiro-ministro Mário Soares (apoiado pelo PS e que, ao apresentar a sua candidatura não contava com mais de 5% das intenções de voto), a também ex-primeira-ministra Maria de Lourdes Pintasilgo, Francisco Salgado Zenha (que contava com o apoio do PRD do ainda presidente António Ramalho Eanes, bem como de alguns membros do PCP, cujo candidato próprio - Ângelo Veloso - viria a desistir).

Embora na votação por distritos Freitas do Amaral tenha ganhado em todo o país excepto no Alentejo e Península de Setúbal (onde o candidato mais votado foi Francisco Salgado Zenha), e não tenha conseguido a vitória à primeira volta por pouco, foi no entanto o candidato do PS, Mário Soares, que viria a passar à segunda volta.

Foi neste último que se concentraram os votos dos restantes candidatos da esquerda, tendo acabado por derrotar Freitas do Amaral por uma escassa margem de 140 mil votos, e com o apoio fundamental do sul do País (Algarve, Alentejo e Ribatejo), bem como pelos distritos mais urbanizados, onde o voto se tem firmado tradicionalmente mais à esquerda (distritos de Coimbra, Lisboa e Porto).

Mário Soares viria a ser empossado presidente da República em 9 de Março de 1986, tendo afirmado ser, para acabar com as dissensões, «o Presidente de todos os Portugueses» - frase que desde então entrou no discurso político nacional.

Candidatos[editar | editar código-fonte]

Candidaturas admitidas[editar | editar código-fonte]

Independentes[editar | editar código-fonte]

Maria de Lourdes Pintasilgo[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Maria de Lourdes Pintasilgo
Independente
Maria de Lourdes Pintasilgo
Maria de Lourdes Pintasilgo (1986) (cropped).jpg
Primeira-ministra de Portugal
(1979-1980)

Partido Socialista[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Partido Socialista (Portugal)
Partido Socialista
Mário Soares
Mário Soares par Claude Truong-Ngoc 1978.png
Primeiro-ministro de Portugal
(1976-1978; 1983-1985)
Secretário-Geral do Partido Socialista
(1973-1985)

Partido do Centro Democrático Social[editar | editar código-fonte]

Partido do Centro Democrático Social
(Também apoiado pelo Partido Social Democrata)
Diogo Freitas do Amaral
Freitas do Amaral, XV Cimeira Ibero-Americana - Salamanca, Espanha.jpg
Vice-Primeiro-ministro de Portugal
(1980; 1981-1983)
Presidente do CDS
(1974-1982)

Partido do Renovador Democrático[editar | editar código-fonte]

Partido Renovador Democrático
(Também apoiado pelo Partido Comunista Português)
Francisco Salgado Zenha
Francisco Salgado Zenha.jpg
Líderes parlamentares do Partido Socialista
(1976-1983)

Desistências[editar | editar código-fonte]

Partido Comunista Português[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Partido Comunista Português
Partido Comunista Português
Ângelo Veloso
Replace this image male.svg
Dirigente do Partido Comunista Português

Candidaturas rejeitadas[editar | editar código-fonte]

Debates[editar | editar código-fonte]

Os debates para as eleições presidenciais 1986 foras transmitidas pela RTP1, num programa chamado Actual, em que houve uma serie de seis debates entre os quatro candidatos, moderados por Miguel Sousa Tavares e Margarida Marante.[4][5]

Primeira volta[editar | editar código-fonte]

Debates para as eleições presidenciais portuguesas de 1986 - Primeira Volta
Data Emissora Moderador(es)  P  Presente   N  Não Convidado  Refs
Amaral Soares Zenha Pintasilgo
17 de dezembro de 1985 RTP1 Margarida Marante P N P N [6][7]
19 de dezembro de 1985 RTP1 Miguel Sousa Tavares N P N P [8]
26 de dezembro de 1985 RTP1 Miguel Sousa Tavares P N N P [9]
2 de janeiro de 1986 RTP1 Miguel Sousa Tavares N P P N [10][11]
7 de janeiro de 1986 RTP1 Margarida Marante N N P P [12][13]
9 de janeiro de 1986 RTP1 Miguel Sousa Tavares P P N N [14][15]

Segunda volta[editar | editar código-fonte]

Debates para as eleições presidenciais portuguesas de 1986 - Segunda Volta
Data Emissora Moderador(es)  P  Presente  Refs
Soares Amaral
6 de fevereiro de 1986 RTP1 Miguel Sousa Tavares
Margarida Marante
P P [16]

Tabela de resultados oficiais[editar | editar código-fonte]

Candidato Partidos apoiantes 1ª Volta 2ª Volta
Votos % Votos %
Diogo Freitas do Amaral CDS, PPD/PSD 2 629 597
46,31 / 100,00
2 872 064
48,82 / 100,00
Mário Soares PS 1 443 683
25,43 / 100,00
3 010 756
51,18 / 100,00
Francisco Salgado Zenha PRD, PCP 1 185 867
20,88 / 100,00
Maria de Lourdes Pintasilgo UDP[17] 418 961
7,38 / 100,00
Ângelo Veloso[18] PCP Desistiu
Votos Inválidos 64 626
1,13 / 100,00
54 280
0,91 / 100,00
Total 5 742 734
100,00 / 100,00
5 937 100
100,00 / 100,00
Eleitorado/Participação 7 617 257
75,38 / 100,00
7 612 633
77,99 / 100,00
Fonte [19][20]

Mapa[editar | editar código-fonte]

(Azul - Freitas do Amaral/Rosa - Mário Soares/Verde - Salgado Zenha)
(Rosa - Mário Soares/Azul - Freitas do Amaral)


Resultados por círculos eleitorais[editar | editar código-fonte]

Primeira volta[editar | editar código-fonte]

Círculo eleitoral %
DFA MS SZ MLP
Açores 58,6 31,4 7,2 2,8
Aveiro 57,0 29,3 8,8 4,9
Beja 21,3 18,2 54,8 5,8
Braga 52,7 28,6 13,5 5,2
Bragança 66,0 24,9 6,6 2,4
Castelo Branco 53,0 23,3 18,1 5,6
Coimbra 36,1 32,2 13,7 8,0
Évora 27,7 13,8 52,7 5,8
Faro 40,6 26,9 25,4 7,1
Guarda 62,9 25,9 7,9 3,2
Leiria 60,3 23,0 11,1 5,6
Lisboa 39,9 23,1 26,4 9,6
Madeira 63,0 26,2 6,9 3,9
Portalegre 32,4 24,7 37,1 5,8
Porto 45,2 31,1 16,7 7,1
Santarém 43,1 22,6 25,0 9,4
Setúbal 25,2 17,5 45,5 11,8
Viana do Castelo 58,6 23,6 10,6 6,9
Vila Real 63,7 26,5 7,1 2,8
Viseu 66,2 24,4 6,5 3,0
Portugal 46,3 25,4 20,9 7,4

Segunda volta[editar | editar código-fonte]

Círculo eleitoral %
MS DFA
Açores 40,6 59,5
Aveiro 41,2 58,8
Beja 76,0 24,0
Braga 46,4 53,6
Bragança 32,3 67,7
Castelo Branco 45,7 54,3
Coimbra 52,8 47,2
Évora 69,5 30,5
Faro 56,8 43,2
Guarda 36,1 63,9
Leiria 32,7 67,3
Lisboa 56,7 43,3
Madeira 37,3 62,7
Portalegre 65,3 34,7
Porto 53,3 46,7
Santarém 54,3 45,7
Setúbal 70,9 29,1
Viana do Castelo 38,4 61,6
Vila Real 34,7 65,3
Viseu 32,1 67,9
Portugal 51,2 48,8

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.cne.pt/sites/default/files/dl/sorteio_pr1986.html
  2. http://www.cne.pt/sites/default/files/dl/sorteio_pr1986.html
  3. http://www.cne.pt/sites/default/files/dl/sorteio_pr1986.html
  4. http://www.cmjornal.xl.pt/tv_media/detalhe/o-que-mudam-os-debates-na-tv.html
  5. http://expresso.sapo.pt/politica/2015-09-01-Viagem-aos-melhores-debates-televisivos-em-Portugal--etapa-1-
  6. http://www.cmjornal.xl.pt/tv_media/detalhe/o-que-mudam-os-debates-na-tv.html
  7. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30422#!6
  8. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30423#!23
  9. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30428#!23
  10. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30433#!23
  11. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30434#!5
  12. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30437#!23
  13. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30438#!1
  14. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30439#!25
  15. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06879.196.30440
  16. http://comunicar-politica.blogs.sapo.pt/7538.html
  17. Freira, André; Costa Pinto, António (2010). O Poder Presidencial em Portugal. Os dilemas de poder dos presidentes na república portuguesa. [S.l.]: Publicações D. Quixote. p. 87. ISBN 978-9722046206 
  18. Desistiu a favor de Salgado Zenha
  19. «CNE Resultados Eleitorais». eleicoes.cne.pt. Consultado em 20 de janeiro de 2016 
  20. «CNE Resultados Eleitorais». eleicoes.cne.pt. Consultado em 20 de janeiro de 2016