Eletrobras Furnas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: "Furnas centrais elétricas", "Furnas Centrais Elétricas S.A." e "Furnas (empresa)" redirecionam para este artigo. Para a usina, veja Usina Hidrelétrica de Furnas. Para outros significados, veja Furnas.
Eletrobras Furnas
Furnas Centrais Elétricas S/A
Furnas
Slogan "Energia que impulsiona o Brasil"
Atividade Energia Elétrica
Fundação 28 de fevereiro de 1957 (65 anos)
Sede Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
Proprietário(s) Eletrobras
Website oficial www.furnas.com.br

Furnas Centrais Elétricas S/A, ou simplesmente Eletrobras Furnas, é uma empresa brasileira subsidiária da Eletrobras, atuando no segmento de geração e transmissão de energia em alta e extra-alta tensão. Esteve sediada por cerca de 50 anos em Botafogo, na cidade do Rio de Janeiro. Em 2020, transferiu sua sede para o Castelo, na região central da cidade.[1]

Furnas atua nas regiões Sudeste, Sul, Centro-Oeste e Norte do Brasil. A empresa atua no setor elétrico desde o ano de 1957, onde adquiriu experiência em sua atividade e com excelente corpo técnico. Opera com doze usinas hidroelétricas e duas termoelétricas com capacidade instalada de 10.050 MW, 49 subestações e com mais de 19.000 km de linhas de transmissão, atendendo a uma região onde estão situados 51% dos domicílios brasileiros em estados que respondem por 65% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional.

Vem realizando trabalho em conjunto com órgãos de controle ambiental, através da alocação de recursos financeiros em 24 áreas protegidas por lei nos estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e no Distrito Federal em favor da preservação dos ecossistemas. Essa ação beneficia a sociedade como um todo ao conservar os recursos energéticos e possibilitar o uso ordenado daquelas áreas para fins científicos, de turismo e de lazer. Recursos significativos vêm sendo investidos pela Eletrobras Furnas nestas unidades de conservação. Desde 1992, convênios com órgãos ambientais asseguram, entre outras ações, a regularização fundiária, a aquisição de equipamentos, a melhoria da infraestrutura de fiscalização e o monitoramento e elaboração de planos de manejo.[carece de fontes?]

A Eletrobras Furnas transporta 100% da energia elétrica produzida e destinada ao Brasil pela Usina Hidrelétrica de Itaipu - Itaipu Binacional, a segunda maior usina hidrelétrica do mundo.[2]

A tentativa de privatização no governo FHC[editar | editar código-fonte]

A empresa havia sido incluída no Plano Nacional de Desestatização, idealizado e implantado pelo ex-Presidente da República Fernando Henrique Cardoso, porém o então Governador de Minas Gerais Itamar Franco insurgiu contra a privatização de Furnas. Na ocasião, Itamar mobilizou a Polícia Militar de Minas Gerais em umas das principais usinas da empresa, a Usina Hidrelétrica de Furnas, em São José da Barra - MG. [3] [4]

Privatização da Eletrobras[editar | editar código-fonte]

Em 14 de junho de 2022, foram vendidas 802,1 milhões de ações da Eletrobras, com um preço base de R$ 42, em uma operação que movimentou R$ 33,7 bilhões. Com isso, a participação da União no capital votante da estatal foi reduzida de 68,6% para 40,3%.[5]

Entre os principais acionistas estão o GIC, fundo soberano de Cingapura, o veículo de investimentos de fundo de pensão canadense CPPIB e a gestora brasileira 3G Radar, ligada ao 3G Capital.[5]

Geração[editar | editar código-fonte]

Entrada de Subestação da empresa no município de Cachoeira Paulista.

Capacidade de geração instalada/projetada 12.523 MW[6]

Usinas Hidrelétricas
Usina Hidrelétrica de Itumbiara, em Araporã, localizada no Médio Paranaíba.
Usinas Termelétricas
Subestações em São Paulo
Minas Gerais

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Furnas deixa a sede de Botafogo e segue para o centro do Rio». Portal Anna Ramalho. Consultado em 29 de setembro de 2020 
  2. «As Maiores Hidrelétricas do Mundo. As 10 maiores Hidrelétricas - Brasil Escola». Brasil Escola. Consultado em 4 de outubro de 2015 
  3. O Globo - 2 de junho de 2011 - Privatização de Furnas - posição de Itamar Franco - http://g1.globo.com/politica/noticia/2011/07/conheca-trajetoria-do-ex-presidente-itamar-franco.html
  4. "Itamar vai à guerra". In: http://veja.abril.com.br/250899/p_046.html)
  5. a b «Cingapura, Canadá e Lemann vão controlar Eletrobras». ISTOÉ DINHEIRO. 16 de junho de 2022. Consultado em 18 de junho de 2022 
  6. «Sistema Furnas» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.