Eletrobras Eletrosul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Eletrosul)
Ir para: navegação, pesquisa
Eletrobras Eletrosul
Tipo Sociedade de economia mista
Slogan Energia para novos tempos
Indústria Energia Elétrica
Fundação 23 de dezembro de 1968 (48 anos)
Sede Florianópolis, Santa Catarina
Área(s) servida(s) Região Sul, Mato Grosso do Sul e Rondônia
Proprietário(s) Eletrobras
Pessoas-chave Márcio Pereira Zimmermann
(presidente atual)
Empregados 1.605 (31/12/2010)[1]
Produtos Geração de Energia Elétrica e Transmissão
Lucro R$ 104,6 milhões (2011)[2]
Website oficial www.eletrosul.gov.br

A Eletrosul Centrais Elétricas S.A. é uma empresa brasileira constituída em 23 de dezembro de 1968 e autorizada a funcionar pelo Decreto nº. 64.395, de 23 de abril de 1969. Subsidiária da Centrais Elétricas Brasileiras S.A. - Eletrobras e vinculada ao Ministério de Minas e Energia, é uma sociedade anônima de economia mista que atua no segmento de geração e transmissão de energia em alta e extra-alta tensão.[3]

A Eletrobras Eletrosul[editar | editar código-fonte]

A Eletrobras Eletrosul tem seu sistema de transmissão localizado nos estados da Região Sul e no Mato Grosso do Sul, área que abriga um contingente populacional da ordem de 28 milhões de habitantes e que responde por 16% do PIB e 17% do mercado de energia elétrica do Brasil.

O sistema de transmissão da Eletrosul tem como funções principais interligar as fontes de energia elétrica aos mercados consumidores, integrar os mercados consumidores de energia elétrica, garantir o livre acesso ao sistema de transmissão, viabilizar a importação de energia elétrica dos demais países do Mercosul e garantir a qualidade da energia nos pontos se suprimento.

A direção executiva da empresa está a cargo de um colegiado de diretores, subordinado ao Conselho de Administração, que tem mandato de três anos e salários na faixa dos R$ 25 mil. A estrutura organizacional possui também 10 departamentos, 9 assessorias, 1 secretaria geral e 30 divisões. Com um quadro de 1.672 vagas definido pelo DEST (Dezembro/2006), a Eletrosul contava com 1.605 empregados ativos em Dezembro/2010.[4]

Para o perfeito desempenho de suas funções, a empresa conta com uma infra-estrutura de 19,8 mil torres; 9.247 km de linhas de transmissão nas tensões de 69, 138, 230 e 525 kV; além de 41 subestações e uma conversora de frequência, na fronteira do Brasil com a Argentina, que possibilitam uma capacidade de transformação de 22.568 MVA.

Foi através da Conversora de Frequência de Uruguaiana (que pertencente à Eletrosul) que o Brasil forneceu energia à Argentina no inverno de 2007.

Conta, ainda, com 3 usinas hidrelétricas em projeto e/ou construção e 10 Pequenas Centrais Hidrelétricas - PCH - à implantar.

A estrutura operacional e financeira da Eletrosul e a capacidade e experiência de seu corpo funcional nas áreas de estudos, projetos, operação e manutenção de sistemas de potência em alta e extra-tensão a credencia a participar de novos empreendimentos do setor elétrico.

Participações societárias[editar | editar código-fonte]

Entre outras participações em Sociedades de Propósito Específico (SPEs), a Eletrosul adquiriu em 11 de fevereiro de 2009 a totalidade das ações da SC Energia[5] e da RS Energia[6]. Fundiu a primeira na segunda e com ela participa de leilões, o que permite adquirir ativos sem seguir as regras da Lei federal nº 8666/93 e também contratar funcionários sem a necessidade de realização de concurso público, para competir em igualdade de condições com as concorrentes da iniciativa privada.

Em 28 de Janeiro de 2011, adquiriu ainda o controle das SPEs Uirapuru Transmissora de Energia e Artemis Transmissora de Energia, passando a contar com 100% do controle da Uirapuru e 75% da Artemis (os demais 25% foram comprados pela fundação ELOS de previdência). As ações foram compradas da espanhola Cymi e os ativos ficam no estado do Paraná.[7]

Retorno à geração de energia elétrica[editar | editar código-fonte]

Em 2004, 6 anos após ter seu parque gerador totalmente privatizado, a Eletrosul voltou a ter autorização do governo federal para investir na área de geração de energia elétrica.[8]

Seu retorno à geração de energia elétrica se consolida com um total de 14 empreendimentos na área; sendo 4 usinas hidrelétricas (uma no Rio Grande do Sul, outra no Paraná, uma no Mato Grosso do Sul e uma em Rondônia) e 10 PCH em Santa Catarina.

Transmissão de energia elétrica[editar | editar código-fonte]

O sistema de transmissão da Eletrobras Eletrosul é composto por:[9]

  • Linhas de transmissão - 11.300 Km
  • Subestações próprias - 40
  • Subestações operadas de terceiros - 17
  • Transformação - 22.600 MVA
  • Conversora - 1
  • Cabos - 93.400 Km
  • Torres próprias - 19.675
  • Torres operadas de terceiros - 2.832
  • Público atendido - 29 milhões de pessoas

Transformação de energia elétrica[editar | editar código-fonte]

O sistema de transformação de energia elétrica da Eletrobras Eletrosul é composto por:

Geração de energia[editar | editar código-fonte]

A capacidade de geração instalada e projetada é de 3.211,3MW.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]