Elfrida de Wessex

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Elfrida
Princesa de Inglaterra
Condessa de Flandres
Reinado 893/89910 de setembro de 918
Antecessor(a) Judite de Flandres
Sucessor(a) Adela de Vermandois
 
Cônjuge Balduíno II da Flandres
Descendência Arnulfo I da Flandres
Adalolfo de Bolonha
Elasvida
Ermentrude
Casa Wessex (por nascimento)
Flandres (por casamento)
Nascimento 877
Morte 7 de junho de 929 (52 anos)
Enterro Abadia de São Pedro, Gante, Bélgica
Pai Alfredo de Wessex
Mãe Elesvita

Elfrida de Wessex, também conhecida como Elfitrude (em inglês antigo: Ælfthryth, Elftrudis; 8777 de junho de 929)[1][2] foi uma princesa de Inglaterra por nascimento, e condessa consorte de Flandres como esposa de Balduíno II da Flandres.

Família[editar | editar código-fonte]

Elfrida foi a quarta filha e sexta criança nascida do rei Alfredo de Wessex, conhecido como "o Grande", e de sua esposa, Elesvita. Seus avós paternos eram o rei Etelvulfo de Wessex e Osburga, sua primeira esposa. Seus avós maternos eram Etelredo Murcel e Edburga.

Entre seus irmãos estavam: Etelfleda, senhora dos Mércios; o rei de Wessex, Eduardo, o Velho; Etelgiva, abadessa de Shaftesbury, etc.

Ela também foi chamada de Etelsvita (Æthelswitha) por Asser.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Elfrida casou-se com conde Balduíno II, em alguma data entre os anos de 893 e 899. Ele era filho de Balduíno I da Flandres e de Judite de Flandres, que antes de ser esposa de Balduíno, foi rainha de Wessex através de seus dois casamentos, primeiro com Etelvulfo, e depois com Etelbaldo.

A união representava o começo de uma aliança duradoura entre a Inglaterra e Flandres, baseada em impedir o estabelecimento de colônias viquingues nas costas dos países.

Em 10 de setembro de 918, Balduíno morreu. Seu corpo foi sepultado em Saint-Bertin, e, em 929, foi reenterrado na Abadia de São Pedro, em Gante, na atual Bélgica.

Anos depois, a condessa faleceu em 7 de junho de 929, e foi enterrada na mesma abadia em que o marido se encontrava.

Descendência[editar | editar código-fonte]

O casal teve quatro filhos:

  • Arnulfo I da Flandres (após 893/99 - 27 de março de 964), foi conde de Flandres. O nome de sua primeira esposa é desconhecido. Sua segunda esposa foi Adela de Vermandois, com quem teve filhos;
  • Adalolfo de Bolonha (após 893/99 - 13 de novembro de 933), foi conde de Bolonha. Com sua esposa de identidade desconhecida teve dois filhos, além de um filho ilegítimo;
  • Elasvida de Flandres;
  • Ermentrude de Flandres;

É possível que tenha existido um(a) quinta(o) filho(a), mãe ou pai de Hildebrando, abade de Saint-Bertin e de Saint-Vaast.

Referências