Eliane Aquino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eliane Aquino
Vice-governadora de Sergipe
Período 1 de janeiro de 2019
até a atualidade
Governador Belivaldo Chagas
Antecessor Belivaldo Chagas
Vice-prefeita de Aracaju
Período 1 de janeiro de 2017
até 27 de dezembro de 2018
Prefeito Edvaldo Nogueira
Antecessor José Carlos Machado
Sucessor Nenhum
Primeira-dama de Sergipe
Período 1 de janeiro de 2007
até 2 de dezembro de 2013
Governador Marcelo Déda
Antecessor Maria do Carmo Alves
Sucessor Nenhuma
Secretária da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social de Sergipe
Período 1 de janeiro de 2011
até 31 de dezembro de 2014
Governadores Marcelo Déda (2011-2013)
Jackson Barreto (2013-2014)
Antecessor Maria Luci Silva
Sucessor Marta Maria de Sousa Leão
Primeira-dama de Aracaju
Período 1 de janeiro de 2001
até 31 de março de 2006
Prefeito Marcelo Déda
Antecessor Maria Helena Tavares de Lima
Sucessor Danusa Silva
Dados pessoais
Nome completo Eliane Aquino Custódio
Nascimento 16 de fevereiro de 1971 (49 anos)
Brasília, Distrito Federal
Cônjuge Marcelo Déda
Filhos 2
Partido PT (2002-presente)
Profissão Fotojornalista

Eliane Aquino Custódio (Brasília, 16 de fevereiro de 1971) é uma repórter fotográfica e política brasileira, filiada ao Partido dos Trabalhadores (PT). Por ser viúva de Marcelo Déda, se tornou primeira-dama Sergipe e de Aracaju, onde já exerceu o cargo de vice-prefeita. Atualmente, é vice-governadora do estado do Sergipe. [1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Como fotógrafa, trabalhou assessorias do Senado e da Câmara dos Deputados. No Distrito Federal, conheceu o então deputado Marcelo Déda, com quem posteriormente viria a se casar. Já residindo em Sergipe, teve atuação em organizações não-governamentais voltadas a defesa dos direitos das crianças. Por seu casamento, tornou-se primeira-dama de Aracaju e do Sergipe, posto que deixou precocemente diante da morte de seu marido.

Carreira Política[editar | editar código-fonte]

Sua atuação em governos se deu em 2011, ao assumir a Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social se Sergipe. Disputou sua primeira eleição em 2016, concorrendo a vice na chapa encabeçada por Edvaldo Nogueira (PCdoB) à prefeitura da capital. Com mais de 146 mil votos, foram eleitos.[2] Na gestão municipal, assumiu a secretaria de Inclusão e Assistência Social, entre 2017-2018.[3] Nas eleições de 2018, foi candidata a vice-governadora do estado, ao lado de Belivaldo Chagas (PSD), que buscava a reeleição. Foram eleitos, em segundo turno, com 64% dos votos.[4]

Desempenho em eleições[editar | editar código-fonte]

Ano Eleição Cargo Partido Coligação Chapa Votos % Resultado
2016 Municipais de Aracaju Vice-prefeita PT Pra Aracaju Ter Qualidade de Vida (PCdoB,PT,PMDB,PSD,PRB,PTN,PTdoB,PRP) Edvaldo Nogueira (PCdoB) 146.271 52,11% Eleita

2º turno

2018 Estaduais em Sergipe Vice-governadora Pra Sergipe Avançar

(PSD,PT,MDB,PP,DC,PHS,PCdoB)

Belivaldo Chagas

(PSD)

679.051 64,72% Eleita

2º turno

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Cassação de chapa[editar | editar código-fonte]

Em 2018, o Ministério Público Federal de Sergipe (MPF/SE) pediu a cassação e a inelegibilidade por oito anos do governador reeleito Belivaldo Chagas por suspeita de práticas irregulares durante a campanha. De acordo com a procuradoria regional eleitoral, as investigações mostraram abuso de poder político, econômico e de autoridade.[5] Também de acordo com o Ministério Público Eleitoral, Chagas teria feito uso repetido da propaganda institucional e da máquina administrativa do Governo do Estado no intuito de promover sua imagem e beneficiar sua candidatura. Ainda de acordo com a ação, próximo ao período eleitoral, o governador realizou a assinatura de dezenas de ordens de serviços em diversos municípios sergipanos.[6]

Em agosto de 2019, o Tribunal Regional Eleitoral do Sergipe decidiu cassar a chapa de Belivaldo Chagas e Eliane Aquino, confirmando que seus membros se beneficiaram de eventos públicos durante a campanha eleitoral, o que se configurou em abuso do poder público. Belivaldo Chagas foi ainda condenado à inelegibilidade por oito anos a contar da data das últimas eleições. [7]

Referências


Precedido por
Belivaldo Chagas
Vice-governadora de Sergipe
2019 — atualidade
Sucedido por
-
Precedido por
José Carlos Machado
Vice-prefeita de Aracaju
2017 — 2018
Sucedido por
-


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.