Elias Herckmans

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Elias Herckmans[1]
Nascimento 1596 (aprox.)
Morte 8 de janeiro de 1644 (48 anos)
Recife
Nacionalidade Neerlandês
Ocupação Geógrafo, escritor, militar e explorador

Elias Herckmans (1596Recife, 8 de janeiro de 1644) foi um geógrafo, cartógrafo, escritor e administrador neerlandês.

Administrador colonial[editar | editar código-fonte]

Capitania da Paraíba[editar | editar código-fonte]

Enquanto diretor da Companhia Neerlandesa das Índias Ocidentais, governou a capitania da Paraíba de 1636 a 1639.[2][1]

Desse referido período, deixou um relatório etnográfico, econômico e geográfico ricamente detalhado sobre a capitania, ao qual intitulou Generale Beschrjvinge van de Capitania Paraiba («Descrição geral da Capitania da Paraíba»), datado de 1639.[3] Sua primeira parte é dedicada à capital, a segunda aos engenhos do vale do rio Paraíba e a terceira aos costumes dos Tapuias, como eram chamados os índios locais.[2][3]

Chile[editar | editar código-fonte]

Posteriormente, envolveu-se na expedição neerlandesa ao Chile, com o intuito de determinar a localização das minas de ouro, estabelecer uma colônia em Valdívia, explorar a ilha de Santa Maria e fazer uma aliança com os indígenas.

Sob o comando do diretor da Câmara de Amsterdã, Hendrik Brouwer, cinco naus zarparam do Recife em 15 de Janeiro de 1643, alcançando Valdívia em 1 de Maio.[2] Após o ataque à cidade, os neerlandeses rumaram para a ilha de Chiloé, na costa sul do Chile, que depois de capturada teve os sessenta sobreviventes espanhóis aprisionados e executados sumariamente, a fio de espada.

Nessa ilha, Brouwer adoeceu gravemente, vindo a falecer, tendo o seu corpo sido embalsamado e transportado para Valdívia, onde foi sepultado.[2] Herckmans então assumiu o comando e, embora tendo tido sucesso na aproximação inicial com os Mapuches de Valdívia, teria sido inábil ao deixá-los perceber a real intenção da busca do ouro dos neerlandeses, além de ter sido pouco enérgico com os próprios comandados, que teriam tentado iniciar um motim.[2]

Volta ao Brasil[editar | editar código-fonte]

De volta ao Recife, Herckmans foi responsabilizado pelo fracasso da expedição, onde, amargurado pelo fracasso e pelas acusações, veio a falecer.[2]

Referências

  1. a b Huygens ING (2006). «Gijsbert de Witt –Biografie». Biografisch Portaal van Nerdeland 
  2. a b c d e f MELLO, José Antônio Gonsalves de (editor) (2004). Fontes para a História do Brasil Holandês (2a. edição). [S.l.]: CEPE – Recife. 376 páginas 
  3. a b Elias Herckmans (1639). «Descripção geral da Capitania da Parahyba (Herckman 1886)». Biblioteca Etnolinguística. Consultado em 7 de março de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Precedido por
Ypo Eysens
(adm. neerlandês)
Governador da Paraíba
1636–1644
Sucedido por
Gijsbert de Witt
(adm. neerlandês)