Elias I de Jerusalém

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Elias de Jerusalém)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Elias I de Jerusalém foi o patriarca de Jerusalém de 494 até a sua deposição pelo imperador bizantino Anastácio I Dicoro (r. 491–518) em 516 por seu apoio aos decretos do Concílio de Calcedônia[1]. Ele se opôs aos monofisitas no Sínodo de Sídon convocado em 512, juntamente com Flaviano II de Antioquia[2].

Vida[editar | editar código-fonte]

Elias foi o primeiro patriarca de origem árabe. Assim como o seu predecessor, Salustiano, teve que lutar contra os monges monofisitas em sua diocese. Um dos mais ativos dentre eles era um tal Severo, um monge da Pisídia que passara algum tempo num mosteiro palestino. Ele, aproveitando-se do apoio do imperador Anastácio I Dicoro (r. 491–518), conseguiu depor e banir o patriarca antioqueno Flaviano II e se proclamou patriarca.

Severo tentou fazer com que Elias o reconhecesse, sem sucesso. Em 516, Severo de Antioquia conseguiu que o imperador depusesse Elias e o exilasse para Aila, uma cidade às margens do Mar Vermelho[3]. Elias jamais conseguiu retornar a Jerusalém e morreu no exílio em 518[3].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Elias I de Jerusalém
(deposto)

(494 - 516)
Precedido por: PatriarchsCross.svg
Lista sucessória dos patriarcas de Jerusalém
Sucedido por:
Salustiano 48.º João III


Referências

  1. Margaret Bunson, Stephen Bunson (2003). Our Sunday Visitor's Encyclopedia of Saints (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 326. ISBN 1931709750 
  2. Wikisource-logo.svg "Elias of Jerusalem" na edição de 1913 da Enciclopédia Católica (em inglês). Em domínio público.
  3. a b «A História da Igreja de Jerusalém» (em inglês). More Who is Who. Consultado em 26 de maio de 2012