Elon Musk

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Elon Musk
Elon Musk 2015.jpg
Nome completo Elon Reeve Musk
Conhecido(a) por SpaceX, PayPal, Tesla Motors, Hyperloop, Zip2, SolarCity
Nascimento 28 de junho de 1971 (46 anos)
Pretória, Gauteng, África do Sul
Nacionalidade sul-africano (desde 1971)
canadiano (desde 1989)
norte-americano (desde 2002)
Fortuna US$ 18,5 bilhões (março 2018)
Cônjuge Justine Musk (c. 2000; div. 2008)
Talulah Riley (c. 2010–div. 2012; c. 2013–div. 2016)
Filho(s) 6 filhos
Alma mater Queen's University

University of Pennsylvania

Ocupação Empresário, inventor, investidor, físico, engenheiro, economista
Cargo CEO e CTO da SpaceX,
Engenheiro de produto e CEO da Tesla Motors,
Chairman da SolarCity
Salário Tesla Motors
$1 (2014)[1]
Assinatura
Elon Musk Signature.png

Elon Reeve Musk (Pretória, 28 de junho de 1971) é um empreendedor, filantropo e visionário sul-africano-canadense-americano. Ele é o fundador, CEO e CTO da SpaceX; CEO da Tesla Motors; vice-presidente da OpenAI; fundador e CEO da Neuralink; e co-fundador e presidente da SolarCity. Até fevereiro de 2018 a fortuna de Musk é estimada em 20,1 bilhões de dólares, o que o posiciona como a 53 ª pessoa mais rica do mundo segundo a Forbes.[2]

Musk não só já demonstrou publicamente preocupações com a extinção da humanidade,[3] como também propôs soluções, das quais algumas são o objetivo principal de suas empresas e já estão sendo feitas na prática. Entre elas, estão a redução do aquecimento global, através do uso de energias renováveis, um projeto multiplanetário, mais especificamente a colonização de Marte,[4] e o desenvolvimento seguro da inteligência artificial.

Em janeiro de 2011, uma de suas empresas, a SpaceX, tornou-se a primeira empresa no mundo a vender um voo comercial à Lua. A missão, marcada para 2013, foi contratada pela empresa Astrobotic Technology, tendo como objectivo colocar um pequeno jipe na superfície lunar, o que não aconteceu. Em 2012, encerrou o projeto do Tesla Roadster, o primeiro modelo da sua autoria, um carro totalmente elétrico que custava cerca de 92 mil dólares. Atualmente, a Tesla já lançou mais três modelos: S, X e o modelo 3, este último com a responsabilidade de trazer os carros elétricos para as massas, partindo de um custo inicial de 35 mil dólares.[5][6]

Juventude[editar | editar código-fonte]

Infância[editar | editar código-fonte]

Musk nasceu em 28 de junho de 1971, em Pretória, Transvaal, África do Sul,[7] filho de Maye Musk (née Haldeman), modelo e nutricionista de Regina, Saskatchewan, Canadá,[8] e Errol Musk, um engenheiro eletromecânico, piloto e marinheiro sul-africano. Ele tem um irmão mais novo, Kimbal (nascido em 1972) e uma irmã mais nova, Tosca (1974).[8][9][10][11] Sua avó paterna era britânica e ele também possui ascendência holandesa.[12][13] Seu avô materno era estadunidense, de Minnesota.[14] Depois que seus pais se divorciaram em 1980, Musk viveu principalmente com seu pai nos subúrbios de Pretória,[12] mas que depois disse que "não foi uma boa ideia".[15] Depois de adulto, Musk cortou as relações com seu pai.[15] Ele tem uma meia-irmã.[16]

Durante a infância ele foi um ávido leitor.[17] Aos 10 anos, desenvolveu interesse em computação com o Commodore VIC-20.[18] Ele auto-aprendeu programação de computadores aos 12 anos e vendeu o código de um jogo de vídeo baseado em BASIC que ele criou chamado Blastar para uma revista chamada PC and Office Technology por cerca de 500 dólares.[19][20] Uma versão web do jogo está disponível on-line.[19][21] Sua leitura da infância incluiu a Série da Fundação de Isaac Asimov, da qual ele tirou a lição de que "você deve tentar tomar o conjunto de ações que provavelmente prolongarão a civilização, minimizarão a probabilidade de uma idade das trevas e reduzirão o tamanho de uma era das trevas se houver uma."[15]

Musk foi severamente intimidado ao longo de sua infância[15] e já foi hospitalizado quando um grupo de meninos o jogou por um lance de escadas e depois o espancou até ele perder a consciência.[17][22] Ele se mudou para o Canadá em junho de 1989, pouco antes do seu 18º aniversário,[23] depois de obter a cidadania canadense através de sua mãe nascida no país.[24][25]

Educação[editar | editar código-fonte]

Com 17 anos de idade, Musk foi aceito na Queen's University em Kingston, Ontário, para estudo de graduação. Em 1992, depois de passar dois anos na instituição, Musk transferiu para a Universidade da Pensilvânia, onde em maio de 1997 ele obteve um diploma de bacharelado em física em sua faculdade de artes e ciências e um bacharelado em economia em sua economia Wharton School of Business. Musk estendeu seus estudos por um ano para terminar o segundo grau de bacharel.[17][26] Enquanto esteve na Universidade da Pensilvânia, Musk e seu amigo Penn Adeo Ressi alugaram uma república estudantil de 10 quartos, usando-a como uma boate não oficial.[17]

Em 1995, aos 24 anos, Musk mudou-se para a Califórnia para começar um doutorado em física aplicada e ciência dos materiais na Universidade de Stanford, mas deixou o programa após dois dias para perseguir suas aspirações empresariais nas áreas da internet, energia renovável e espaço sideral.[20][27] Em 2002, tornou-se cidadão dos Estados Unidos.[28][29]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Zip2[editar | editar código-fonte]

Em 1982, com apenas 11 anos, criou seu próprio jogo de video game, que mais tarde foi vendido para uma empresa sul-africana por 500 dólares. Formou-se em Economia pela Universidade da Pensilvânia e um ano depois obteve um diploma de Física. Mudou-se para a Califórnia e fundou a empresa Zip2, uma companhia que desenvolvia conteúdo para portais de notícias. Em 1999, a empresa foi comprada pela Compaq por 307 milhões de dólares e 34 milhões em ações.[30]

X.com e PayPal[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: PayPal

Em março de 1999, a Musk co-fundou a X.com, uma empresa de pagamento de serviços financeiros on-line e de e-mail, com 10 milhões da venda da Zip2.[23][31] Um ano depois, a empresa se fundiu com a Confinity,[32][33] que tinha um serviço de transferência de dinheiro chamado PayPal. A empresa foi fundida e focada no serviço do PayPal, além de ter sido renomeada para a marca "PayPal" em 2001. O crescimento precoce do PayPal foi impulsionado principalmente por uma campanha de marketing viral onde novos clientes foram recrutados quando receberam dinheiro através do serviço.[34] Musk foi expulso em outubro de 2000 de seu papel como CEO (embora ele permaneça no conselho) devido a desentendimentos com a liderança de outras empresas, principalmente pelo desejo de mover a infraestrutura baseada em Unix do PayPal para o Microsoft Windows.[35] Em outubro de 2002, a eBay adquiriu a PayPal por 1,5 bilhão de dólares em ações, dos quais Musk recebeu 165 milhões de dólares.[36] Antes de sua venda, Musk, que era o maior acionista da empresa, detinha 11,7% das ações do PayPal.[37]

Em julho de 2017, Musk comprou o domínio x.com do PayPal por um montante não revelado, afirmando que ele tem "um grande valor sentimental" para ele.[38]

SpaceX[editar | editar código-fonte]

Elon Musk com Barack Obama no local de lançamento da Falcon 9.
Ver artigo principal: SpaceX

Com 100 milhões de dólares de sua fortuna inicial,[39] Musk fundou Space Exploration Technologies, ou SpaceX, em maio de 2002.[40] Ele é diretor executivo e diretor de tecnologia (CTO) da empresa sediada em Hawthorne, Califórnia. A SpaceX desenvolve e fabrica veículos de lançamento espacial com foco no avanço do estado da tecnologia de foguetes. Os dois primeiros veículos de lançamento da empresa são os foguetes Falcon 1 e Falcon 9 (uma homenagem para a Millennium Falcon de Star Wars) e sua primeira nave espacial é a Dragon (uma homenagem para o filme Puff the Magic Dragon).[41] Em sete anos, a SpaceX projetou a família de veículos de lançamento Falcon e a nave espacial multiuso Dragon. Em setembro de 2008, o foguete Falcon 1 tornou-se o primeiro veículo de financiamento privado a colocar um satélite na órbita terrestre.[17] Em 25 de maio de 2012, a Dragon ancorou com a Estação Espacial Internacional, fazendo história como a primeira empresa comercial a lançar e embarcar um veículo para a EEI.[42]

Ao trabalhar em conjunto com a NASA, Elon passou a acreditar que a humanidade deve ter outra opção para a eventualidade de uma catástrofe global, investindo na colonização de Marte. Em setembro de 2015, declarou que bombardear o planeta vermelho com armas nucleares seria a forma mais rápida de torná-lo habitável e mais parecido com a Terra, derretendo as calotas polares e libertando o dióxido de carbono acumulado sob a superfície, o que estimularia o efeito estufa e tornaria o planeta mais quente. Mais tarde, disse que não faria realmente isso.[43] Em setembro de 2016, ele anunciou um plano para levar humanos e estabelecer uma colônia em Marte.[44][45][46][47]

Tesla Motors[editar | editar código-fonte]

Elon ao lado do Tesla Model S em 2011.
Ver artigo principal: Tesla Motors

Uma empresa que desenvolve e produz carros elétricos e baterias, a Tesla Motors é mais um projeto de Musk que pretende dar fim a supremacia do motor a combustão interna e, consequentemente, diminuir os efeitos do aquecimento global.[48] Com foco nos sedans e nos utilitários esportivos, em 2017, se tornou a montadora mais valiosa dos Estados Unidos, ultrapassando gigantes como a General Motors e a Ford, ainda que possua menor número de vendas e presença internacional.[49]

A Tesla lançou, em 2018, o primeiro carro elétrico considerado relativamente acessível, o Model 3, por U$30.000. Entretanto, a empresa tem mostrado dificuldade em cumprir as metas de produção e, portando, suprir a demanda dos clientes. Elon Musk classificou esse cenário como "production hell". O CEO assumiu a culpa, mas disse que trata-se apenas de um contratempo, causado principalmente por uma tentativa falha de automação quase total das indústrias em que o Model 3 é fabricado.[50] Nesse cenário, a The Economist chegou a noticiar que a Tesla precisaria de um financiamento de U$2,5 bilhões para manter suas operações. Musk, porém, afirmou que a empresa se tornará lucrativa ainda em 2018, portanto a análise da revista estaria equivocada.[51]

SolarCity[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: SolarCity

Musk forneceu o conceito inicial e o capital financeiro da SolarCity, que foi então co-fundado em 2006 pelos primos Lyndon e Peter Rive.[52][53] Até 2013, a SolarCity era o segundo maior fornecedor de sistemas de energia solar nos Estados Unidos.[54] A SolarCity foi adquirido pela Tesla, Inc. em 2016 e atualmente é uma subsidiária integral da Tesla.[55][56][57]

A motivação subjacente ao financiamento do SolarCity e da Tesla foi ajudar a combater o aquecimento global.[58] Em 2012, Musk anunciou que a SolarCity e a Tesla estão colaborando para usar baterias de veículos elétricos para suavizar o impacto do telhado solar na rede elétrica.[59]

Hyperloop[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Hyperloop

Em 2013 Elon Musk apresentou o Hyperloop, um novo conceito de transporte de alta velocidade. O Hyperloop consiste em um tubo de baixa pressão com cápsulas, transportadas a grande velocidade ao longo do tubo. Permitirá viajar a alta velocidade, aproximando-se dos 1200 km/h. A construção da ligação entre Los Angeles e San Francisco custaria 6 bilhões de dólares, muito menos do que os 75 bilhões de dólares previstos para o trem de alta velocidade. Esse meio de transporte será menos vulnerável aos sismos e menos exposto aos acidentes do que o comboio e o avião, “porque não se pode despenhar ou descarrilar”. O projeto do Hyperloop é apresentado como economicamente viável para ligações inferiores a 1500 km. O preço de uma viagem entre Los Angeles e San Francisco seria de 20 dólares para os 35 minutos de viagem.[60][61]

Em 2015, a Hyperloop Transportation Technologies anunciou que chegou a acordo com a Oerlikon Leybold Vacuum (uma empresa especializada em sistemas de vácuo) e com a Aecom (uma companhia de engenharia de design) para trabalharem em parceria na construção do Hyperloop. Engenheiros da Boeing e da SpaceX já estão envolvidos no projeto. No total, já há 400 profissionais a trabalhar no Hyperloop. Essas empresas preveem começar a construir uma ligação em tamanho real e já pronta para receber passageiros em 2016. A “pista” de testes, localizada em Quay Valley (na Califórnia), vai ter cerca de 8 quilómetros.[62]

OpenAI[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: OpenAI

Em dezembro de 2015, Musk anunciou a criação da OpenAI, uma empresa de pesquisa de inteligência artificial sem fins lucrativos (AI). OpenAI visa desenvolver inteligência artificial de forma segura e benéfica para a humanidade.[63]

Ao disponibilizar a AI a todos, a OpenAI quer "contrariar grandes corporações que podem ganhar muito poder ao possuir sistemas de superinteligência dedicados aos lucros, bem como aos governos que podem usar a AI para ganhar poder e até oprimir seus cidadãos".[64] Musk declarou que quer neutralizar a concentração do poder.[15]

Neuralink[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Neuralink

Em 2016, a Musk co-fundou a Neuralink, uma empresa de inicialização de neurotecnologia, para integrar o cérebro humano com a inteligência artificial. A empresa, que ainda está nos primeiros estágios da existência, está centrada na criação de dispositivos que podem ser implantados no cérebro humano, com o objetivo final de ajudar os seres humanos a se fundir com o software e acompanhar os avanços na inteligência artificial. Esses aprimoramentos podem melhorar a memória ou permitir uma interface mais direta com dispositivos de computação.[65] Musk vê a Neuralink e a OpenAI como relacionadas: "O OpenAI é uma organização sem fins lucrativos dedicada a minimizar os perigos da inteligência artificial, enquanto a Neuralink está trabalhando em formas de implantar tecnologia em nossos cérebros para criar interfaces mente-computador ... a Neuralink permite que nossos cérebros mantenham na máquina de inteligência. As máquinas não podem nos surpreender se tivermos tudo o que as máquinas têm mais tudo o que temos. Pelo menos, isso é, se você admitir que o que temos é realmente uma vantagem".[15]

The Boring Company[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: The Boring Company

Em 17 de dezembro de 2016, enquanto estava preso no trânsito, Musk disse: "Vou construir uma máquina de túnel e apenas começar a cavar ..." A empresa recebeu o nome de "The Boring Company".[66] Em 21 de janeiro de 2017, Musk tweetou: "Avançado progresso na frente do túnel. Planejo começar a cavar em um mês ou mais".[67] O primeiro túnel começará no campus da SpaceX[68] e provavelmente irá para um local próximo de um estacionamento. Em 26 de janeiro de 2017, as discussões com os órgãos reguladores começaram,[69] mas nenhum pedido de autorização para cavar na área de Los Angeles foi arquivado no Departamento de Transportes da Califórnia no final de janeiro de 2017.[70]

Em fevereiro de 2017, a empresa começou a cavar uma trincheira de teste de 30 pés de largura, 50 pés de comprimento e 15 pés de profundidade nas instalações dos escritórios da SpaceX em Los Angeles, uma vez que a construção não requer permissões governamentais.[71][72]

Posições políticas[editar | editar código-fonte]

Musk com o primeiro-ministro irlandês Enda Kenny.

Politicamente, Musk se descreveu como "meio democrata, meio republicano". Em suas próprias palavras: "Estou em algum lugar no meio entre o socialmente liberal e o fiscalmente conservador".[73]

Musk descreveu-se como "nauseamente pró-americano". De acordo com Musk, os Estados Unidos são "o melhor país que já existiu na Terra", descrevendo-o como "a maior força benéfica do que qualquer outro país que já tenha existido". Musk acredita plenamente que "não haveria democracia no mundo, senão fossem os Estados Unidos", argumentando que houve "três ocasiões distintas no século XX onde a democracia teria caído, a Primeira Guerra Mundial, a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria, se não fossem os Estados Unidos". No entanto, Musk também afirmou que ele pensa "seria um erro dizer que os Estados Unidos são perfeitos, sendo que certamente não são. Houve muitas coisas tolas e ruins que os Estados Unidos fizeram".[74]

Impulsionado pelo surgimento de automóveis autônomos e da inteligência artificial, Musk expressou apoio para uma renda básica universal.[75]

Antes da eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, Musk criticou o candidato Trump dizendo: "Eu sinto que ele provavelmente não é o cara certo. Ele não parece ser o tipo de personagem que reflete bem os Estados Unidos".[76] Após a posse de Donald Trump, Musk expressou a aprovação da escolha de Rex Tillerson como Secretário de Estado. Em dezembro de 2016, Musk tornou-se membro de dois dos comitês de assessoria presidencial do então presidente eleito, mas renunciou a ambos em junho de 2017, em protesto contra a decisão de Trump de retirar os Estados Unidos do Acordo de Paris sobre mudanças climáticas.[77][78] Sobre a sua cooperação com Trump, Musk comentou posteriormente: "Quanto mais vozes da razão o presidente ouvir, melhor".[79]

Prêmios e reconhecimentos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Rich people who make $1 a year». The New Republic. Consultado em 15 de janeiro de 2014. 
  2. «The World's Billionaires». Forbes (em inglês) 
  3. Digital, Olhar. «Elon Musk: humanos têm só 10% de chance de fazer inteligência artificial segura». Olhar Digital - O futuro passa primeiro aqui. Consultado em 9 de fevereiro de 2018. 
  4. «Elon Musk apresenta proposta da SpaceX para colonizar Marte». G1 
  5. Veja. [1]
  6. Revista Exame info - fevereiro de 2012 - [2]
  7. «Elon Musk (South African entrepreneur)». Britannica Online Encyclopedia. Consultado em 23 de dezembro de 2012. 
  8. a b Predefinição:Triangulation, discussion of his family starts around the 15th minute
  9. Friend, Tad (2009). «Plugged In». The New Yorker. 85 (23–30): 53. Consultado em 23 de dezembro de 2012. 
  10. Masia, Seth (Maio de 2011). «A Family Leads to the Installer Universe». Solar Today. Consultado em 23 de dezembro de 2012. 
  11. Elliott, Hannah (3 de março de 2012). «At Home With Elon Musk: The (Soon-to-Be) Bachelor Billionaire». Forbes. Consultado em 12 de agosto de 2013. 
  12. a b Hall, Dana (11 de abril de 2014). «Rocket Man: The otherworldly ambitions of Elon Musk». San Jose Mercury News. Consultado em 14 de abril de 2014. 
  13. Hannah Elliott. «At Home With Elon Musk: The (Soon-to-Be) Bachelor Billionaire». Forbes. Consultado em 30 de maio de 2015. 
  14. «Tweet». 5 de fevereiro de 2017 
  15. a b c d e f Strauss, Neil (15 de novembro de 2017). «Elon Musk: The Architect of Tomorrow». Rolling Stone. Consultado em 15 de novembro de 2017. 
  16. «2014: Rocket Man: The otherworldly ambitions of Elon Musk». The Mercury News. 10 de abril de 2014. Consultado em 21 de janeiro de 2018. 
  17. a b c d e Vance, Ashlee (2015). Elon Musk: Tesla, SpaceX, and the Quest for a Fantastic Future. [S.l.: s.n.] ISBN 978-0062301239 
  18. Pierre Haski (28 de maio de 2015). «Elon Musk (Tesla, SpaceX): génie ou prédateur de la Silicon Valley?» (em francês). rue89.nouvelobs.com 
  19. a b «Play the PC game Elon Musk wrote as a pre-teen» 
  20. a b Belfiore, Michael (2007). «Chapter 7: Orbit on a Shoestring». Rocketeers. [S.l.]: Harper Collins. pp. 166–95. ISBN 978-0-06-114902-3 
  21. «Blastar for HTML5». blastar-1984.appspot.com. Consultado em 4 de novembro de 2015. 
  22. Jenna Etheridge (23 de julho de 2017). «Bryanston High School saddened by Elon Musk bullying». news24.com 
  23. a b «37 Interesting Facts about Elon Musk, One of the Most Innovative Entrepreneurs of Our Time». BoomsBeat.com. 14 de fevereiro de 2014. Consultado em 10 de junho de 2015. 
  24. Davis, Johnny (4 de agosto de 2007). «One more giant leap». The Daily Telegraph. Londres. Consultado em 1 de novembro de 2013. 
  25. Diggelen, Alison van (7 de fevereiro de 2013). «Iron Man, Growing up in South Africa». Fresh Dialogues. Consultado em 1 de novembro de 2013.. I actually filled out the forms for her and got her a Canadian passport, and me too. Within three weeks of getting my Canadian passport, I was in Canada. 
  26. Robin Keats (2013). «Rocket man». Queen's University. Cópia arquivada em 4 de maio de 2015 
  27. Inspirations with Elon Musk. OnInnovation. Consultado em 24 de junho de 2010. 
  28. Junod, Tom (15 de novembro de 2012). «Triumph of His Will». Esquire. Consultado em 1 de novembro de 2013. 
  29. Clark, Steve (27 de setembro de 2014). «SpaceX chief: Commercial launch sites necessary step to Mars». Brownsville Herald. Consultado em 30 de setembro de 2014. 
  30. Junnarkar, Sandeep (16 de fevereiro de 1999). «Compaq buys Zip2». CNET 
  31. Friedman, Josh (22 de abril de 2003), «Entrepreneur Tries His Midas Touch in Space», Los Angeles Times 
  32. «Elon Musk Biography». Advameg. 23 de agosto de 2005 
  33. Jackson, Erik (2004). The PayPal Wars. Los Angeles, CA: World Ahead Publishing. pp. 40, 69, 130, 163 
  34. Musk, Elon (8 de outubro de 2003). Success Through Viral Marketing: PayPal. Entrepreneurial Thought Leaders Lecture 
  35. «The PayPal Mafia». Fortune. Consultado em 4 de julho de 2015. 
  36. «SEC 10-K» (PDF). eBay. 31 de dezembro de 2002 
  37. «SEC 10-K». Paypal. 31 de dezembro de 2001 
  38. Elon Musk [elonmusk] (10 de julho de 2017). «Thanks PayPal for allowing me to buy back X.com ! No plans right now, but it has great sentimental value to me.» (Tweet) – via Twitter 
  39. Wayne, Leslie (5 de fevereiro de 2006). «A Bold Plan to Go Where Men Have Gone Before». The New York Times. Consultado em 16 de fevereiro de 2015. 
  40. California Business Search (C2414622 - Space Exploration Technologies Corp) 
  41. SpaceX 
  42. Harwood, William (31 de maio de 2012). «SpaceX Dragon returns to Earth, ends historic trip». CBS News. Consultado em 3 de agosto de 2013. 
  43. «Dono da SpaceX e da Tesla quer bombardear Marte com armas nucleares» 
  44. Elon Musk anuncia projeto de levar humanos a Marte
  45. Mudar para Marte vai custar o preço de uma casa, diz Musk
  46. É assim que Elon Musk nos quer levar para Marte em 2025
  47. O fantástico plano para começar uma colónia humana em Marte
  48. [3]
  49. «Tesla se torna fabricante de veículos mais valiosa dos EUA | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 9 de fevereiro de 2018. 
  50. https://www.businessinsider.in/elon-musk-says-humans-are-underrated-and-that-he-regrets-using-so-many-robots-to-build-the-model-3/articleshow/63754553.cms/%7Ctitulo=Elon Musk says humans are underrated and that he regrets using so many robots to build the Model 3 | Business Insider |acessodata=2018-04-18
  51. https://www.tecmundo.com.br/mercado/129328-pressao-elon-musk-nega-crise-promete-lucro-tesla-2018.htm
  52. «Management Team». SolarCity 
  53. Kanellos, Michael (15 de fevereiro de 2008). «Newsmaker: Elon Musk on rockets, sports cars, and solar power». CNET 
  54. «2013 Top 250 Solar Contractors». Solar Power World. 13 de setembro de 2013 
  55. «Tesla's Acquisition of SolarCity Receives Shareholder Approval». Consultado em 17 de novembro de 2016. 
  56. «Early Christmas Present For Elon Musk As Shareholders Bless Tesla-SolarCity Merger». Forbes. 17 de novembro de 2016. Consultado em 22 de novembro de 2016. 
  57. «Tesla - Current Report». ir.tesla.com 
  58. The unveiling of the Tesla Motors Electric Car. Autoblog. Consultado em 26 de julho de 2006. 
  59. Diggelen, Alison van. «Tesla and SolarCity Collaborate on Clean Energy Storage». KQED. Consultado em 25 de junho de 2012. 
  60. «Hyperloop, uma ideia para viajar a 1200 km/h» 
  61. «Lançamento do Falcon 9 em 3 de dezembro de 2013 pela SpaceX» 
  62. «Hyperloop vai começar a ser construído em 2016» 
  63. Markoff, John (11 de dezembro de 2015). «Artificial-Intelligence Research Center Is Founded by Silicon Valley Investors». The New York Times. Consultado em 15 de dezembro de 2015. 
  64. Levy, Steven (11 de dezembro de 2015). «How Elon Musk and Y Combinator Plan to Stop Computers From Taking Over». Medium/Backchannel. Consultado em 15 de dezembro de 2015. 
  65. «Elon Musk launches Neuralink, a venture to merge the human brain with AI». The Verge. 27 de março de 2017. Consultado em 10 de abril de 2017. 
  66. Golson, Jordan (25 de janeiro de 2017). «Elon Musk: "Without tunnels, we will all be in traffic hell forever"». The Verge. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  67. «Elon Musk Will Begin Digging His "Boring Company" Tunnel in About A Month». Fortune. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  68. Parnell, Brid-Aine. «Elon Musk Teases Traffic-Busting Tunneling Firm 'The Boring Co.'». Forbes. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  69. Solon, Olivia (26 de janeiro de 2017). «Elon Musk to dig tunnel to ease traffic in LA, but he doesn't yet have permission» – via The Guardian 
  70. Mazza, Sandy. «Elon Musk wants to start digging a traffic-relieving tunnel in Hawthorne 'in a month or so'». Los Angeles Daily Times. Consultado em 28 de janeiro de 2017. 
  71. Chafkin, Max (16 de fevereiro de 2017). «Elon Musk Is Really Boring». Bloomberg. Consultado em 17 de fevereiro de 2017. 
  72. Heathman, Amelia. «Elon Musk's boring machine has already built a 'test trench' in LA». Wired UK (em inglês). Consultado em 19 de fevereiro de 2017. 
  73. «Elon Musk: The Way Of The Future». YouTube. Consultado em 4 de novembro de 2015. 
  74. Wattenberg, Ben. «Elon Musk and the frontier of Technology». Think Tank. PBS.org. Consultado em 12 de junho de 2015. 
  75. Strange, Adario (5 de novembro de 2016). «Elon Musk thinks universal income is answer to automation taking human jobs». mashable.com. Consultado em 6 de fevereiro de 2017. 
  76. «Elon Musk on Trump presidency: 'I don't think he's the right guy'». businessinsider.in. Consultado em 21 de março de 2017. 
  77. «US quits Paris climate pact: Reaction from around the world following the US president's decision on the Paris accord». Consultado em 1 de junho de 2017. 
  78. «Elon Musk anouncing departing presidential councils on Twitter». Consultado em 1 de junho de 2017. 
  79. Lee, Dave (26 de janeiro de 2017). «Elon Musk: I'm Trump's voice of reason». BBC News. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  80. «Distinguished scientists elected as Fellows and Foreign Members of the Royal Society». Royalsociety.org. Consultado em 16 de maio de 2018. 
  81. «Elon Musk». Royalsociety.org. Consultado em 16 de maio de 2018. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons