Elon Musk

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Elon Musk
Elon Musk 2015.jpg
Nome completo Elon Reeve Musk
Conhecido(a) por SpaceX, PayPal, Tesla Motors, Hyperloop, Zip2, SolarCity
Nascimento 28 de junho de 1971 (47 anos)
Pretória, Gauteng, África do Sul
Nacionalidade sul-africano (desde 1971)
canadiano (desde 1989)
norte-americano (desde 2002)
Fortuna US$ 22,1 bilhões (novembro 2018) [1]
Cônjuge Justine Musk (c. 2000; div. 2008)
Talulah Riley (c. 2010–div. 2012; c. 2013–div. 2016)
Filho(s) 6 (1 falecido)
Alma mater Queen's University

University of Pennsylvania

Ocupação Empresário, inventor, investidor, físico, engenheiro, economista
Cargo CEO e CTO da SpaceX,
Engenheiro de produto e CEO da Tesla Motors,
Chairman da SolarCity
Salário Tesla Motors
$1 (2014)[2]
Assinatura
Elon Musk Signature.png

Elon Reeve Musk (Pretória, 28 de junho de 1971) é um empreendedor, filantropo e visionário sul-africano-canadense-americano. Ele é o fundador, CEO e CTO da SpaceX; CEO da Tesla Motors; vice-presidente da OpenAI; fundador e CEO da Neuralink; e co-fundador e presidente da SolarCity. Até outubro de 2018 a fortuna de Musk é estimada em 22,1 bilhões de dólares, o que o posiciona como a 36 ª pessoa mais rica do mundo segundo a Forbes.[3]

Musk não só já demonstrou publicamente preocupações com a extinção da humanidade,[4] como também propôs soluções, das quais algumas são o objetivo principal de suas empresas e já estão sendo feitas na prática. Entre elas, estão a redução do aquecimento global, através do uso de energias renováveis, um projeto multiplanetário, mais especificamente a colonização de Marte,[5] e o desenvolvimento seguro da inteligência artificial.

Em janeiro de 2011, uma de suas empresas, a SpaceX, tornou-se a primeira empresa no mundo a vender um voo comercial à Lua. A missão, marcada para 2013, foi contratada pela empresa Astrobotic Technology, tendo como objectivo colocar um pequeno jipe na superfície lunar, o que não aconteceu. Em 2012, encerrou o projeto do Tesla Roadster, o primeiro modelo da sua autoria, um carro totalmente elétrico que custava cerca de 92 mil dólares. Atualmente, a Tesla já lançou mais três modelos: S, X e o modelo 3, este último com a responsabilidade de trazer os carros elétricos para as massas, partindo de um custo inicial de 35 mil dólares.[6][7]

Juventude[editar | editar código-fonte]

Infância[editar | editar código-fonte]

Musk nasceu em 28 de junho de 1971, em Pretória, Transvaal, África do Sul,[8] filho de Maye Musk (née Haldeman), modelo e nutricionista de Regina, Saskatchewan, Canadá,[9] e Errol Musk, um engenheiro eletromecânico, piloto e marinheiro sul-africano. Ele tem um irmão mais novo, Kimbal (nascido em 1972) e uma irmã mais nova, Tosca (1974).[9][10][11][12] Sua avó paterna era britânica e ele também possui ascendência holandesa.[13][14] Seu avô materno era estadunidense, de Minnesota.[15] Depois que seus pais se divorciaram em 1980, Musk viveu principalmente com seu pai nos subúrbios de Pretória,[13] mas que depois disse que "não foi uma boa ideia".[16] Depois de adulto, Musk cortou as relações com seu pai.[16] Ele tem uma meia-irmã.[17]

Durante a infância ele foi um ávido leitor.[18] Aos 10 anos, desenvolveu interesse em computação com o Commodore VIC-20.[19] Ele auto-aprendeu programação de computadores aos 12 anos e vendeu o código de um jogo de vídeo baseado em BASIC que ele criou chamado Blastar para uma revista chamada PC and Office Technology por cerca de 500 dólares.[20][21] Uma versão web do jogo está disponível on-line.[20][22] Sua leitura da infância incluiu a Série da Fundação de Isaac Asimov, da qual ele tirou a lição de que "você deve tentar tomar o conjunto de ações que provavelmente prolongarão a civilização, minimizarão a probabilidade de uma idade das trevas e reduzirão o tamanho de uma era das trevas se houver uma."[16]

Musk foi severamente intimidado ao longo de sua infância[16] e já foi hospitalizado quando um grupo de meninos o jogou por um lance de escadas e depois o espancou até ele perder a consciência.[18][23] Ele se mudou para o Canadá em junho de 1989, pouco antes do seu 18º aniversário,[24] depois de obter a cidadania canadense através de sua mãe nascida no país.[25][26]

Educação[editar | editar código-fonte]

Com 17 anos de idade, Musk foi aceito na Queen's University em Kingston, Ontário, para estudo de graduação. Em 1992, depois de passar dois anos na instituição, Musk transferiu para a Universidade da Pensilvânia, onde em maio de 1997 ele obteve um diploma de bacharelado em física em sua faculdade de artes e ciências e um bacharelado em economia em sua economia Wharton School of Business. Musk estendeu seus estudos por um ano para terminar o segundo grau de bacharel.[18][27] Enquanto esteve na Universidade da Pensilvânia, Musk e seu amigo Penn Adeo Ressi alugaram uma república estudantil de 10 quartos, usando-a como uma boate não oficial.[18]

Em 1995, aos 24 anos, Musk mudou-se para a Califórnia para começar um doutorado em física aplicada e ciência dos materiais na Universidade de Stanford, mas deixou o programa após dois dias para perseguir suas aspirações empresariais nas áreas da internet, energia renovável e espaço sideral.[21][28] Em 2002, tornou-se cidadão dos Estados Unidos.[29][30]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Zip2[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Zip2

Em 1982, com apenas 11 anos, criou seu próprio jogo de video game, que mais tarde foi vendido para uma empresa sul-africana por 500 dólares. Formou-se em Economia pela Universidade da Pensilvânia e um ano depois obteve um diploma de Física. Mudou-se para a Califórnia e fundou a empresa Zip2, uma companhia que desenvolvia conteúdo para portais de notícias. Em 1999, a empresa foi comprada pela Compaq por 307 milhões de dólares e 34 milhões em ações.[31]

X.com e PayPal[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: X.com
Ver artigo principal: PayPal

Em março de 1999, a Musk co-fundou a X.com, uma empresa de pagamento de serviços financeiros on-line e de e-mail, com 10 milhões da venda da Zip2.[24][32] Um ano depois, a empresa se fundiu com a Confinity,[33][34] que tinha um serviço de transferência de dinheiro chamado PayPal. A empresa foi fundida e focada no serviço do PayPal, além de ter sido renomeada para a marca "PayPal" em 2001. O crescimento precoce do PayPal foi impulsionado principalmente por uma campanha de marketing viral onde novos clientes foram recrutados quando receberam dinheiro através do serviço.[35] Musk foi expulso em outubro de 2000 de seu papel como CEO (embora ele permaneça no conselho) devido a desentendimentos com a liderança de outras empresas, principalmente pelo desejo de mover a infraestrutura baseada em Unix do PayPal para o Microsoft Windows.[36] Em outubro de 2002, a eBay adquiriu a PayPal por 1,5 bilhão de dólares em ações, dos quais Musk recebeu 165 milhões de dólares.[37] Antes de sua venda, Musk, que era o maior acionista da empresa, detinha 11,7% das ações do PayPal.[38]

Em julho de 2017, Musk comprou o domínio x.com do PayPal por um montante não revelado, afirmando que ele tem "um grande valor sentimental" para ele.[39]

SpaceX[editar | editar código-fonte]

Elon Musk com Barack Obama no local de lançamento da Falcon 9.
Ver artigo principal: SpaceX

Com 100 milhões de dólares de sua fortuna inicial,[40] Musk fundou Space Exploration Technologies, ou SpaceX, em maio de 2002.[41] Ele é diretor executivo e diretor de tecnologia (CTO) da empresa sediada em Hawthorne, Califórnia. A SpaceX desenvolve e fabrica veículos de lançamento espacial com foco no avanço do estado da tecnologia de foguetes. Os dois primeiros veículos de lançamento da empresa são os foguetes Falcon 1 e Falcon 9 (uma homenagem para a Millennium Falcon de Star Wars) e sua primeira nave espacial é a Dragon (uma homenagem para o filme Puff the Magic Dragon).[42] Em sete anos, a SpaceX projetou a família de veículos de lançamento Falcon e a nave espacial multiuso Dragon. Em setembro de 2008, o foguete Falcon 1 tornou-se o primeiro veículo de financiamento privado a colocar um satélite na órbita terrestre.[18] Em 25 de maio de 2012, a Dragon ancorou com a Estação Espacial Internacional, fazendo história como a primeira empresa comercial a lançar e embarcar um veículo para a EEI.[43]

Ao trabalhar em conjunto com a NASA, Elon passou a acreditar que a humanidade deve ter outra opção para a eventualidade de uma catástrofe global, investindo na colonização de Marte. Em setembro de 2015, declarou que bombardear o planeta vermelho com armas nucleares seria a forma mais rápida de torná-lo habitável e mais parecido com a Terra, derretendo as calotas polares e libertando o dióxido de carbono acumulado sob a superfície, o que estimularia o efeito estufa e tornaria o planeta mais quente. Mais tarde, disse que não faria realmente isso.[44] Em setembro de 2016, ele anunciou um plano para levar humanos e estabelecer uma colônia em Marte.[45][46][47][48]

Tesla Motors[editar | editar código-fonte]

Elon ao lado do Tesla Model S em 2011.
Ver artigo principal: Tesla Motors

Uma empresa que desenvolve e produz carros elétricos e baterias, a Tesla Motors é mais um projeto de Musk que pretende dar fim a supremacia do motor a combustão interna e, consequentemente, diminuir os efeitos do aquecimento global.[49] Com foco nos sedans e nos utilitários esportivos, em 2017, se tornou a montadora mais valiosa dos Estados Unidos, ultrapassando gigantes como a General Motors e a Ford, ainda que possua menor número de vendas e presença internacional.[50]

A Tesla lançou, em 2018, o primeiro carro elétrico considerado relativamente acessível, o Model 3, por U$30.000. Entretanto, a empresa tem mostrado dificuldade em cumprir as metas de produção e, portando, suprir a demanda dos clientes. Elon Musk classificou esse cenário como "production hell". O CEO assumiu a culpa, mas disse que trata-se apenas de um contratempo, causado principalmente por uma tentativa falha de automação quase total das indústrias em que o Model 3 é fabricado.[51] Nesse cenário, a The Economist chegou a noticiar que a Tesla precisaria de um financiamento de U$2,5 bilhões para manter suas operações. Musk, porém, afirmou que a empresa se tornará lucrativa ainda em 2018, portanto a análise da revista estaria equivocada.[52]

SolarCity[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: SolarCity

Musk forneceu o conceito inicial e o capital financeiro da SolarCity, que foi então co-fundado em 2006 pelos primos Lyndon e Peter Rive.[53][54] Até 2013, a SolarCity era o segundo maior fornecedor de sistemas de energia solar nos Estados Unidos.[55] A SolarCity foi adquirido pela Tesla, Inc. em 2016 e atualmente é uma subsidiária integral da Tesla.[56][57][58]

A motivação subjacente ao financiamento do SolarCity e da Tesla foi ajudar a combater o aquecimento global.[59] Em 2012, Musk anunciou que a SolarCity e a Tesla estão colaborando para usar baterias de veículos elétricos para suavizar o impacto do telhado solar na rede elétrica.[60]

Hyperloop[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Hyperloop

Em 2013 Elon Musk apresentou o Hyperloop, um novo conceito de transporte de alta velocidade. O Hyperloop consiste em um tubo de baixa pressão com cápsulas, transportadas a grande velocidade ao longo do tubo. Permitirá viajar a alta velocidade, aproximando-se dos 1200 km/h. A construção da ligação entre Los Angeles e San Francisco custaria 6 bilhões de dólares, muito menos do que os 75 bilhões de dólares previstos para o trem de alta velocidade. Esse meio de transporte será menos vulnerável aos sismos e menos exposto aos acidentes do que o comboio e o avião, “porque não se pode despenhar ou descarrilar”. O projeto do Hyperloop é apresentado como economicamente viável para ligações inferiores a 1500 km. O preço de uma viagem entre Los Angeles e San Francisco seria de 20 dólares para os 35 minutos de viagem.[61][62]

Em 2015, a Hyperloop Transportation Technologies anunciou que chegou a acordo com a Oerlikon Leybold Vacuum (uma empresa especializada em sistemas de vácuo) e com a Aecom (uma companhia de engenharia de design) para trabalharem em parceria na construção do Hyperloop. Engenheiros da Boeing e da SpaceX já estão envolvidos no projeto. No total, já há 400 profissionais a trabalhar no Hyperloop. Essas empresas preveem começar a construir uma ligação em tamanho real e já pronta para receber passageiros em 2016. A “pista” de testes, localizada em Quay Valley (na Califórnia), vai ter cerca de 8 quilómetros.[63]

OpenAI[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: OpenAI

Em dezembro de 2015, Musk anunciou a criação da OpenAI, uma empresa de pesquisa de inteligência artificial sem fins lucrativos (AI). OpenAI visa desenvolver inteligência artificial de forma segura e benéfica para a humanidade.[64]

Ao disponibilizar a AI a todos, a OpenAI quer "contrariar grandes corporações que podem ganhar muito poder ao possuir sistemas de superinteligência dedicados aos lucros, bem como aos governos que podem usar a AI para ganhar poder e até oprimir seus cidadãos".[65] Musk declarou que quer neutralizar a concentração do poder.[16]

Neuralink[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Neuralink

Em 2016, a Musk co-fundou a Neuralink, uma empresa de inicialização de neurotecnologia, para integrar o cérebro humano com a inteligência artificial. A empresa, que ainda está nos primeiros estágios da existência, está centrada na criação de dispositivos que podem ser implantados no cérebro humano, com o objetivo final de ajudar os seres humanos a se fundir com o software e acompanhar os avanços na inteligência artificial. Esses aprimoramentos podem melhorar a memória ou permitir uma interface mais direta com dispositivos de computação.[66] Musk vê a Neuralink e a OpenAI como relacionadas: "O OpenAI é uma organização sem fins lucrativos dedicada a minimizar os perigos da inteligência artificial, enquanto a Neuralink está trabalhando em formas de implantar tecnologia em nossos cérebros para criar interfaces mente-computador ... a Neuralink permite que nossos cérebros mantenham na máquina de inteligência. As máquinas não podem nos surpreender se tivermos tudo o que as máquinas têm mais tudo o que temos. Pelo menos, isso é, se você admitir que o que temos é realmente uma vantagem".[16]

The Boring Company[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: The Boring Company
Musk discutindo sobre a The Boring Company no TED 2017

Em 17 de dezembro de 2016, enquanto estava preso no trânsito, Musk disse: "Vou construir uma máquina de túnel e apenas começar a cavar ..." A empresa recebeu o nome de "The Boring Company".[67] Em 21 de janeiro de 2017, Musk tweetou: "Avançado progresso na frente do túnel. Planejo começar a cavar em um mês ou mais".[68] O primeiro túnel começará no campus da SpaceX[69] e provavelmente irá para um local próximo de um estacionamento. Em 26 de janeiro de 2017, as discussões com os órgãos reguladores começaram,[70] mas nenhum pedido de autorização para cavar na área de Los Angeles foi arquivado no Departamento de Transportes da Califórnia no final de janeiro de 2017.[71]

Em fevereiro de 2017, a empresa começou a cavar uma trincheira de teste de 30 pés de largura, 50 pés de comprimento e 15 pés de profundidade nas instalações dos escritórios da SpaceX em Los Angeles, uma vez que a construção não requer permissões governamentais.[72][73]

Em dezembro de 2017, Musk prometeu que iria vender um lança-chamas. De fato, ele está disponível por US$ 500. São 20 mil unidades no total, e já foram vendidas mais de 7 mil.[74]

pravduh.com[editar | editar código-fonte]

Depois que uma enchente de imprensa negativa mirando a Tesla deixou Musk "frustrado",[75] especificamente, artigos publicados pelo Reveal News criticando a Tesla por seus procedimentos de segurança,[76] Musk anunciou no Twitter que estava planejando criar um website onde usuários poderiam avaliar a veracidade de artigos em especifico, junto da confiabilidade dos jornalistas e publicações.[77] Ele sugeriu chamar esse site de "Pravda", por causa do jornal do Partido Comunista da URSS com o mesmo nome.

Isso causou reações de muitos jornalistas, alegando que uma plataforma onde qualquer usuário pudesse votar na credibilidade de um artigo ou jornalista poderia sofrer abuso.[78][79]

Depois de perceber que o site "pravda.com" era usado pelo jornal online Ucraniano Ukrayinska Pravda, Musk comprou o site pravduh.com em 25 de Maio de 2018.[80]

Resgate na caverna Tham Luang[editar | editar código-fonte]

Em Julho de 2018, Musk tentou prover assistência à equipe de resgate durante o Resgate da caverna de Tham Luang ao mandar seus empregados construírem uma pequena Cápsula de resgate.

Musk, respondendo a pedidos de ajuda dos usuários do Twitter,[81] ordenou que engenheiros de suas duas empresas projetassem um submarino "do tamanho de uma criança" para ajudar na tentativa de resgate e publicou o processo no Twitter.[82][83] Os engenheiros de suas empresas SpaceX e The Boring Company construíram um minissubmarino com um tubo de transferência de oxigênio líquido do Falcon 9[84] e pessoalmente o levou à Tailândia.

Chamado "Wind Boar" em homenagem ao time de futebol,[85] seu projeto, um tubo selado de 1,5m longo e 5cm de largura pesando cerca de 50kg propulsionado manualmente por mergulhadores na frente e atrás,[86] tinha o objetivo de resolver o problema de transportar as crianças em segurança, que poderiam ter tido dificuldade em aprender as habilidades de mergulho necessárias para sair da caverna sozinhas e sem entrar em pânico.[87] Caso o minisubmarino não coubesse no sistema da caverna, Elon Musk também pediu à Wind Inflatables, uma produtora de botes infláveis baseada na Califórnia, que construíssem cápsulas de fuga infláveis. As cápsulas foram projetadas, fabricadas e testadas um dia antes de serem enviadas à Tailândia.[88][89]

Nessa hora, oito das doze crianças já haviam sido resgatadas e as autoridades tailandesas decidiram não usar o submarino, descrevendo-o como tecnologicamente impressionante, mas não prático.[90][91][92]

Viabilidade do dispositivo[editar | editar código-fonte]

O supervisor da orperação de resgate, Narongsak Osatanakorn, recusou o submarino como sendo "não prático para essa missão". O mergulhador britânico, Vern Unsworth, que havia explorado a caverna pelos últimos seis anos e havia originalmente localizado a quipe de futebol, disse que a ideia do Musk "não tinha absolutamente nenhuma chance de funcionar....o submarino, acredito, tinha cerca de 1,7m de comprimento, rígido, então não poderia ter feito as curvas ou circulado por nenhum obstáculo. Não teria passado dos primeiros 50 metros desde o ponto inicial."[93][94] Musk tuitou que Richard Stanton, líder da equipe de mergulho internacional, havia anteriormente pedido à ele que continuasse a construção do minisubmarino como um backup, caso a enchente piorasse.[95]

Apesar do dispositivo poder segurar um ocupante em segurança, o submarino não podia ser usado nessa operação, já que seu corpo rígido era um pouco menor que as passagens mais estreitas da caverna.[85]

Cobertura midiática e comportamento do Musk[editar | editar código-fonte]

Quando a cobertura da mídia sobre o evento cresceu, alguns ficaram céticos quanto as intenções do Musk, alegando que o submarino foi principalmente construído como publicidade para Tesla e Musk, citando a aparente inutilidade do dispositivo.[96][97][98]

Um dos mergulhadores dito ter feito um "papel principal" no resgate, criticou o submarino como sendo nada mais que um "PR stunt" que "não tinha absolutamente chance alguma de funcionar" e "ele não tinha ideia de como a passagem da caverna era";[99] e disse que Musk "pode enfiar o submarino onde machuca". Musk reafirmou no Twitter que o dispositivo poderia ter funcionado e referiu-se ao mergulhador como sendo um "pedófilo" ("pedo guy") sem oferecer nenhuma evidência que suportasse a alegação, causando repercussão contra Musk.[100][101] Ele subsequentemente deletou os tuites, junto de outro anterior que ele falou para outro crítico do dispositivo: "Fique atento imbecil".[101] Em 16 de Julho, o mergulhador declarou que ele estava considerando uma ação legal contra os comentários do Musk.[102][103]

Depois dos tuítes do Musk, as ações da Tesla caíram 4% quando alguns investidores preocuparam-se com seu comportamento errático.[104] Investidores da Tesla subsequentemente ordenaram que Musk pedisse desculpa.[105] Dois dias depois, Musk emitiu um pedido de desculpa por suas declarações:[106][107] "A culpa é somente minha e de ninguém mais"[108] e "...minhas palavras foram ditas num estado de raiva..."[109]

Em 28 de Agosto de 2018, em resposta á uma crítica de um escritor no Twitter sobre como Musk havia lidado com a crítica do mergulhador, ele retornou à acusação de pedofilia tuitando: "Você não acha estranho que ele não tenha me processado? Ofereceram à ele serviços legais gratuitos. [...]".[110] No dia seguinte, uma carta de L. Lin Wood, o advogado do mergulhador, datado de 6 de Agosto, emergiu, mostrando que ele estava preparando-se para um processo por difamação.[111][112]

Em 5 de Setembro de 2018, um repórter do Buzzfeed News publicou um email escrito por Musk em 30 de Agosto marcado "extraoficial", dizendo "Sugiro que você chame as pessoas que conheça na Tailândia, descubra o que está havendo de verdade e pare de defender estupradores de crianças, seu idiota do cacete. E quanto a essa ameaça alegada de processo, que magicamente apareceu quanto levantei a questão ... Eu espero pra caralho que ele me processe." Musk confirmou que ele havia enviado o email.[113] O mergulhador subsequentemente apresentou um processo por difamação na corte federal de Los Angeles no meio de Setembro de 2018, com planos de também apresentar um caso similar no Reino Unido. O processo diz que "Musk embarcou numa campanha de relações públicas para destruir a reputação [dos mergulhadores] ao publicar falsas e hedionas acusações de criminalidade contra ele ao público", e procura US$75,000 em reparação.[114][115]

Visões[editar | editar código-fonte]

Política[editar | editar código-fonte]

Musk com o primeiro-ministro irlandês Enda Kenny.

Politicamente, Musk se descreveu como "meio democrata, meio republicano". Em suas próprias palavras: "Estou em algum lugar no meio entre o socialmente liberal e o fiscalmente conservador".[116] Solicitado pela emersão de carros autônomos e inteligência artificial, Musk tem apoiado a Renda básica de cidadania;[117] a adicionalmente apoia a Democracia direta.[118] Ele descreveu-se como sendo um socialista, mas "não do tipo que transfere recursos dos mais produtivos para os menos produtivos, pretendendo ser algo bom, enquanto na verdade causa danos" - argumentando em vez disso, "o verdadeiro socialismo procura o maior bem para todos."[119] Ele apoia visando uma taxa de imposto inclusiva de 40%, prefere Imposto de consumo à Imposto de renda e apoia o imposto estadual, como a "probabilidade de progênie ser igualmente excelente em alocação de capital não é alta."[120]

Musk tem descrito os Estados Unidos como "[indiscutivelmente] o maior país que já existiu na Terra," descrevendo-o como sendo "a maior força do bem que qualquer país já foi." Musk acredita completamente que "não haveria democracia no mundo se não fosse pelos Estados Unidos," argumentando que hoveram "três ocasiões separadas no século 20 onde a democracia teria caído com a Primeira Guerra Mundial, Segunda Guerra Mundial, e a Guerra Fria, se não fossem pelos Estados Unidos." Musk também declarou que ele acha "que seria um erro falar que os Estados Unidos é perfeito, certamente não é. Tem havido muitas coisas estúpidas e ruins que os Estados Unidos fizeram."[121]

Antes da eleição de Donald Trump como Presidente dos Estados Unidos, Musk criticou o candidato ao dizer: "Estou um pouco certo de que ele provavelmente não seja o cara certo. Ele não parece ter o tipo de carater que reflete bem os Estados Unidos."[122] Seguindo a inauguração do Donald Trump, Musk expressou aprovação pela escolha de Rex Tillerson pelo Trump como sendo Secretário de Estado e aceiou o convite de aparecer num painel de conselhos do Presidente Trump. Sobre sua cooperação com Trump, Musk subsequentemente comentou: "Enquanto mais vozes da razão que o Presidente ouça, melhor."[123] Ele subsequentemente demitiu-se de sua posição em Junho de 2017, como protesto à decisão de Trump de remover os Estados Unidos do Acordo de Paris sobre mudança climática.[124][125]

Lobbying[editar | editar código-fonte]

Numa entrevista no The Washington Post, Musk declarou que ele era um "significante (embora não de primeira linha) doador dos Democratas," mas ele também doa em grande quantidade aos Republicanos. Musk ainda declarou "para ter sua voz ouvida em Washington, você precisa fazer uma pequena contribuição."[126][127]

Um relatório de 2012 da Sunlight Foundation, um grupo não partidário que rastreia os gastos do governo, descobriu que "SpaceX investiu mais de 4 milhões de dólares em Lobismo no Congresso desde que ela foi estabelecida em 2002 e distribuiu mais de 800,000 dólares em contribuições políticas" à Democratas e Republicanos. O mesmo relatório notou que "a campanha da SpaceX para ganhar apoio político tem sido sistemática e sofisticada," e que "ao contrário de muitas startups tecnológicas, a SpaceX tem mantido uma presença lobista significante em Washington desde o dia 1." O relatório ainda notou que "o próprio Musk doou cerca de 725,000 dólares para várias campanhas desde 2002. Em 2004, ele contribuiu 2,000 dólares à campanha de reeleição do Presidente George W. Bush, aumentando-a (para mais de 100,000 dólares)[128] para a campanha de reeleição do Barack Obama e donou 5,000 dólares para o Sen. Marco Rubio, que representa a Flórica, um Estado critico para a Indústria espacial. (...) Somado, Musk e SpaceX investiram cerca de 250,000 dólares no ciclo eleitoral de 2012."[126][129] Adicionalmente, SpaceX contratou o ex-Líder partidário Trent Lott para representar a empresa, via o grupo lobista de Washington Patton Moggs LLP. Junto da Patton Boggs LLP, SpaceX usa várias outras firmas lobistas externas, que trabalham com os lobistas da SpaceX.[130]

Musk tem sido um apoiador do Political action committee dos EUA, FWD.us, que foi iniciado pelo empreendedor Mark Zuckerberg e advogados para a Reforma da imigração. Entretanto, em Maio de 2013, Musk publicamente retirou seu apoio em protesto contra as propagandas que o PAC estava fazendo que apoiavas causas como o Óleoduto de Keystone. Musk e outros membros, incluindo David O. Sacks, também saíram, criticando a estratégia como "cínica."[131] Musk ainda declarou que, "não devemos dar isso à política. Se fizermos isso, teremos o sistema político que merecemos."[132]

Em dezembro de 2013, Sean Becker, do website midiático/político Mic, chamou Musk de um "completo hipócrita," declarando que "[para] a época eleitoral de 2014, Musk contribuiu para o Longhorn PAC e o National Republican Congressional Committee - ambos que já financiaram campanhas de candidatos anticientíficos e antiambientalistas como a Rep. Michele Bachmann (R-Minn.)."[132] Musk já contribuiu diretamente com o Senador Republicano Marco Rubio, que já foi acusado de ter posições parecidas sobre a mudança climática.[129]

Subsídios[editar | editar código-fonte]

Musk já declarou não acreditar que o governo americano deva prover subsídios à empresas, mas em vez disso, deveria usar o Imposto de carbono para cobrar a externalidade da Poluição atmosférica e desencorajar "mal comportamento. Musk argumenta que o livre marcado conseguiria a "melhor solução" e que produzir veículos danosos ao meio ambiente viria com suas consequências.[133]

As declarações do Musk tem sido grandemente criticadas, com o Professor Fred Turner, da Universidade Stanford, notou que "se você é um empreendedor como Elon Musk, você vai pegar o dinheiro onde conseguir, mas acreditar ao mesmo tempo, como uma matéria de fé, que empreendedorismo e tecnologia são fontes de Mudança social, não o estado. Não é tanto autoilusão, mas há o habito de pensar que um individuo como sozinho, independente e não reconhecendo os subsídios que recebeu. Isso ocorre direto no Vale do Silício."[134] O autor Michael Shellenberger argumentou que "no caso do Musk, é dificil não ler isso como algo na defensiva. E acho que há um motivo financeiro para isso. Eles estão lidando com um monte de investidores quais subsídios não são bases para um negócio viável de longo prazo, e eles muito exageram a velocidade onde serão capazes de se tornarem independentes." Shellenberger continua, "todos iriamos ficar melhores se esses empreendedores fossem um pouco mais agradecidos, um pouco mais humildes." Enquanto o jornalista e autor Jim Motavalli, que entrevistou Musk para High Voltage, seu livro de 2011 sobre a indústria dos veículos elétricos, especulou que "Elon agora está olhando a partir do ponto de vista de um vencedor, e não quer ver outras pessoas vencerem porque elas receberam dinheiro do governo – E eu acho que as pessoas tem uma tendência, uma vez que foram bem sucedidas, de querer tirar a escada depois que subiram."[135]

Em 2015, as declarações de Musk passaram por ainda mais escrutínio quando um artigo do LA Times alegou que SpaceX. Tesla, SolarCity e os que compraram seus produtos haviam ou estavam projetados para receber em conjunto um total estimado de 4,9 bilhões de dólares em subsídios do governo no decorrer de vinte anos. Um exembplo é o Estado de Nova Iorque, que está gastando 750 milhões de dólares para construir uma fábrica de paineis solares que serão arrendados à SolarCity por $1 por ano. O acordo ainda inclui nenhum imposto de propriedade por uma década, numa avaliação de 260 milhões de dólares. Musk emprega um ex oficial do Departamento de Estado Americano como negociador chefe para a Tesla.[136]

Destino e religião[editar | editar código-fonte]

Quando perguntado se ele acreditava se "há algum tipo de Destino envolvido" na transição da Humanidade para uma espécie multiplanetária, em vez de "só física," Musk respondeu:

Bem, acredito. Eu acho que há algum tipo de inteligência mestre arquitetando todas essas coisas? Acho que provavelmente não, pois você teria de dizer: "De aonde a inteligência mestre veio?" Então isso meio que levanta a questão. Então eu acho que você realmente pode explicar isso com as leis fundamentais da física. Você conhece este fenômeno complexo a partir de elementos simples.[137]

Musk já declarou que não reza ou adora qualquer ser, apesar de anteriormente já ter admitido que havia rezado antes de um lançamento importante do Falcon 1, perguntando a "quaisquer entidades que [estejam] ouvindo" para "abençoar [o] lançamento." Quando perguntado se ele acreditava que "religião e ciência podem coexistir," Musk respondeu, "provavelmente não."[138]

Vida extraterrestre[editar | editar código-fonte]

Apesar de Musk acreditar de que "há uma boa chance de ter formas de vida simples em outros planetas," ele "questiona se há vida inteligente no universo conhecido."[138] Musk esclareceu que sua "esperança é de que haja vida inteligente no universo conhecido," e declarou que é "mais provavel do que que não, mas é uma adivinhação completa."[139]

Musk também já considerou a Hipótese da simulação como uma solução em potencial ao Paradoxo de Fermi:

A falta de qualquer vida notável pode ser um argumento em favor de estarmos numa simulação.... Tipo quando você está jogando um game de aventura e você pode ver as estrelas no fundo, mas nunca poderá chegar nelas. Se não é uma simulação, então talvez estejamos num laboratório onde algumas civilização alienígena avançada que esta apenas vendo como nos desenvolvemos, por curiosidade, como mofo em uma placa de Petri.... Se você olhar ao nosso nível de tecnologia atual, alguma coisa estranha deve ocorrer com as civilizações, e eu quero dizer: estranha num mal sentido. ... E pode haver muitas civilizações uni planetárias, mortas.[140]

Inteligência artificial[editar | editar código-fonte]

Musk tem frequentemente falado sobre os riscos em potencial da inteligência artificial, declarando isso como "a ameaça mais séria à existência da raça humana." Durante uma entrevista de 2014 no AeroAstro Centennial Symposium do MIT, Musk descreveu a IA como "a maior ameaça existência [da Humanidade]," ainda declarando, "Eu estou cada vez mais inclinado a pensar que deveria ter alguma supervisão regulatória, talvez num nível nacional ou internacional, só para ter certeza que não venhamos a realizar algo muito idiota." Musk descreveu a criação da inteligência artificial como "convocar o demônio".[141][142]

Apesar disso, Musk previamente investiu no DeepMind, uma empresa de IA, e Vicarious, uma empresa que trabalha para melhorar a machine inteligence. Em janeiro de 2015, ele doou 10 milhões de dólares para o Future of Life Institute, uma organização focada nos desafios criados por tecnologias avançadas.[143] Ele é copresidente do OpenAI, uma empresa não lucrativa para pesquisar a inteligência artificial.[144]

Musk tem dito que seus investimentos são, "não do ponto de vista de tentar ter algum retorno financeiro... Eu gosto de só ficar em dia com o que rola com a inteligência artificial." Musk continuou, "Tem sido feitos muitos filmes sobre isso, sabe, como Terminator – onde ocorrem resultados assustadores. E nós devemos tentar fazer com que os resultados sejam bons, não maus."[145]

Em junho de 2016, foi perguntado à Musk o que ele pensa sobre a ideia de Humanos viverem numa simulação computacional, o qual ele respondeu:

Eu acho que o argumento mais forte em favor de nós estarmos numa simulação seja o seguinte: 40 anos atrás nós tínhamos Pong – dois retângulos e um ponto. É onde estávamos. Agora, 40 anos depois, nós temos simulações em 3D foto realísticas com milhões de pessoas jogando simultaneamente e isso está ficando melhor todo ano. E logo teremos a realidade virtual, teremos a realidade aumentada. Se você assumir qualquer taxa de melhoramento, então os jogos vão se tornar indistinguíveis da realidade, apenas indistinguíveis.[146]

Os avisos sombrios do Elon Musk sobre Inteligência Artificial o levaram a até algumas controvérsias. Ele e o fundador do Facebook Mark Zuckerberg já discutiram, com Mark chamando seus avisos de "irresponsáveis". Musk respondeu à censura do Zuckerberg dizendo que ele havia discutido sobre IA com Mark e descobriu que ele tem apenas um "entendimento limitado" sobre o assunto. Em 2014, Adam Elkus da Slate argumentou que "nossa IA 'mais inteligente' é tão inteligente quanto um bebê—e somente quando refere-se à tarefas instrumentais como recolhimento de informações. Muitos roboticistas ainda estão tentando fazer um robô pegar uma bola ou correr sem cair." Elkus ainda disse que a analogia do Musk sobre "convocar o demônio" pode ser danosa, pois poderia levar à "cortes duros" no financiamento de pesquisa sobre IA.[147]

O Information Technology and Innovation Foundation (ITIF), um think-tank de Washington, premiou seu Annual Luddite Award para "alarmistas divulgando o apocalipse da inteligência artificial"; seu presidente, Robert D. Atkinson, reclamou que Musk e outros dizem que IA é a maior ameaça existencial à Humanidade. Atkinson declarou que "Não é uma mensagem muito boa se você quiser conseguir financiamento para a IA do Congresso para o National Science Foundation."[148][149][150] Nature discordou em grande parte com o ITIF num editorial em abril de 2016, ficando no lado do Musk, e concluindo: "É crucial que o progresso tecnológico seja feito com pesquisa sólida e com boas bases para antecipar os cenários que ela poderia causar... Se esta é uma perspectiva Ludita, que seja."[151] Num editorial do Washington Post em 2015, o pesquisador Murray Shanahan declarou que é improvavel que uma IA de nível humano apareça "em breve," mas que mesmo assim "a hora de começar a pensar sobre as consequências é agora."[152]

Transporte público[editar | editar código-fonte]

Num evento da Tesla, à margem do Conference on Neural Information Processing Systems, em dezembro de 2017, Musk declarou que:

Acho que o transporte público é doloroso. É uma droga. Por que você quer entrar em algo junto de um monte de gente, que não saem quando você quer que saiam, não começa quando você quer que comece, não termina quando você quer que termine? E não funciona direto. [...] É uma grande porcaria. Esse é o porque de todos não gostarem disso. E tem um monte de estranhos aleatórios, um dos quais podem ser um serial killer, OK, ótimo. E esse é o motivo das pessoas gostarem de transporte individualizado, que vai aonde você quer, quando quiser.[153]

Depois, ele rejeitou uma resposta dum membro da audiência de que o transporte público funciona de forma efetiva no Japão.[154][155]

Seu comentário disparou um criticismo generalizado tanto do público quanto de experts em transporte. Brent Toderian, expert em planejamento urbano, começou a hashtag #GreatThingsThatHappenedonTransit que foi largamente utilizada por usuários do Twitter com o objetivo de desfazer a noção de Musk de que todo mundo odeia o transporte público.[154][156][157] Yonah Freemark, um urbanista e jornalista especializado em planejamento e transporte, resumiu as visões de Musk sobre transporte público como sendo "É terrível. Você pode ser morto. Trens japoneses são terríveis. Transporte individualizado para todo mundo! Trânsito? Demanda induzida? Impactos da mudança climática? Ruas onde não se pode andar? Quem liga!"[153]

Jarrett Walker, um expert em transporte público conhecido e consultor de Portland, disse que "o ódio de Musk sobre dividir espaço com estranhos é uma luxo (ou patologia) que apenas os ricos podem lidar," referindo-se à teoria de que fazer o planejamento das cidades levando em conta apenas as preferências de uma minoria geralmente não funciona para a maioria.[158][159][160] Musk respondeu com "Você é um idiota," depois dizendo "Desculpe-me [...] Quis dizer, 'idiota hipócrita.'"[161][162][163] A conversa recebeu uma quantidade significante de atenção da mídia e levou ao ganhador do Prêmio Nobel, Paul Krugman a comentar sobre a controvérsia, dizendo que, aparentemente, "Você é um idiota" é a ideia do Musk de um argumento convincente.[158][164]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

A aeronave de 1994 do modelo Dassault Falcon 900 usada no filme Obrigado por Fumar foi registrada como Musk (N900SX),[165] e Musk fez um cameo como piloto de seu avião, abrindo a porta para Robert Duvall e acompanhando Aaron Eckhart abordo. Musk é dono do Wet Nellie, o Lotus Esprit do filme The Spy Who Loved Me do James Bond. Ele planeja convertê-lo em um carro submarino funcional, igual no filme.[166]

Filantropia[editar | editar código-fonte]

Musk é presidente da Musk Foundation, que foca-se em esforços filantrópicos para prover sistemas de energia solar em áreas atingidas por desastres. Em 2010, a Musk Foundation colaborou com a SolarCity para doar um sistema de energia solar de 25-kW para a o centro de resposta à furacão da South Bay Community Alliance em Coden (Alabama).[167] Em julho de 2011, a Musk Foundation doou US$250,000 para um projeto de energia solar em Soma, Japão, uma cidade que recentemente havia sido devastada por um tsunami.[168]

Em julho de 2014, os cartunistas Matthew Inman e William Terbo, sobrinhos netos de Nikola Tesla, pediram para Musk doar US$8 milhões para a construção do Tesla Science Center at Wardenclyffe.[169] No fim, Musk concordou em doar US$1 milhão para o projeto e também prometeu construir um Tesla Supercharger no estacionamento do museu.[170]

Musk doou US$10 milhões para o Future of Life Institute em janeiro de 2015, para operar um programa global de pesquisa com o objetivo de manter a inteligência artificial benéfica para a Humanidade.[171][143][172]

Desde 2015, Musk é um fiduciário do X Prize Foundation[173] e um signatário do The Giving Pledge.[174]

Em outubro de 2018, num esforço de resolver a Crise aquífera de Flint, Musk e a Musk Foundation doaram mais de $480,000 para instalar novas fontes de água com sistemas de filtração para permitir o acesso de água potável para todas as escolas de Flint (Michigan).[175]

Família[editar | editar código-fonte]

A irmã do Elon, Tosca Musk, é uma diretora cinematográfica. Ela é fundadora do Musk Entertainment e já produziu vários filmes.[176]

Musk conheceu sua primeira esposa, a autora canadense Justine Wilson, enquanto os dois estudavam na Queen's University em Ontário. Eles casaram-se em 2008 e separaram-se em 2008.[177] Seu primeiro filho, Nevada Alexander Musk, morreu de Síndrome de morte súbita infantil (SMSI) com 10 semanas de idade.[178] Depois, eles tiveram cinco filhos através da Fertilização in vitro[179] – gêmeos em 2004, seguido por tripletos em 2006. Eles tem custódia compartilhada de todos os cinco filhos.[180]

Em 2008, Musk começou a se encontrar com a atriz inglesa Talulah Riley, onde se casaram em 2010. Em janeiro de 2012, Musk anunciou que ele havia acabado com seu relacionamento de quatro anos com Riley,[12][181] tweetando para Riley, "Foram quatro incríveis anos. Te amarei para sempre. Algum dia, você vai deixar alguém bem feliz."[182] Em julho de 2013, Musk e Riley casaram-se de novo. Em dezembro de 2014, Musk pediu um segundo divórcio; entretanto, a ação foi derrubada.[183] A mídia anunciou em março de 2016 que os procedimentos do divórcio estavam de novo em andamento, dessa vez com Riley pedindo a separação.[184] O divórcio foi finalizado no fim de 2016.[185]

Musk começou a namorar a atriz americana Amber Heard em 2016, mas separaram-se depois de um ano devido a agendas conflituosas.[186] No dia 7 de maio de 2018, Musk e a músicista canadense Grimes revelaram que haviam começado a namorar.[187]

Uso de Zolpidem[editar | editar código-fonte]

Numa aparente admissão de misturar zolpidem (Ambien) e álcool, Musk tweetou em junho de 2017: "Um pouco de vinho tinto, vintage record, algum Albiem ... e mágica!"[188] Musk ganhou a atenção da mídia por mencionar publicamente uma combinação perigosa em sua rede social.[189][190]

Aparição no podcast do Joe Rogan[editar | editar código-fonte]

Na metade de setembro de 2018, Musk apareceu no podcast The Joe Rogan Experience onde discutiu sobre vários tópicos por 02h30min.[191] Em cinco dias, a aparição havia registrado 10 milhões de visualizações no Youtube.[192] Um dos maiores e mais controversos aspectos do programa foi Musk soprando de um cigarro feito de cannabis oferecido por Rogan. The Washington Post observou, "Nas mãos da mídia, isso se torna a história da crescente instabilidade do Musk ..."[193] As ações da Tesla caíram depois do incidente, o que coincidiu com a saída do Vice Presidente do Worldwide Finance da Tesla no começo do dia.[194] Fortune perguntou-se se o uso de cannabis poderia ter ramificações para os contratos da SpaceX com a Força Aérea dos Estados Unidos, embora um porta-voz da FAEU disse ao The Verge que "Não é acurado que exista uma investigação" e que a Força Aérea ainda está processando a situação.[195][196]

Prêmios e reconhecimentos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Elon Musk». Forbes (em inglês). Consultado em 1 de novembro de 2018. 
  2. «Rich people who make $1 a year». The New Republic. Consultado em 15 de janeiro de 2014. 
  3. «The World's Billionaires». Forbes (em inglês) 
  4. Digital, Olhar. «Elon Musk: humanos têm só 10% de chance de fazer inteligência artificial segura». Olhar Digital - O futuro passa primeiro aqui. Consultado em 9 de fevereiro de 2018. 
  5. «Elon Musk apresenta proposta da SpaceX para colonizar Marte». G1 
  6. Veja. [1]
  7. Revista Exame info - fevereiro de 2012 - «Título ainda não informado (favor adicionar)». info.abril.com.b 
  8. «Elon Musk (South African entrepreneur)». Britannica Online Encyclopedia. Consultado em 23 de dezembro de 2012. 
  9. a b Predefinição:Triangulation, discussion of his family starts around the 15th minute
  10. Friend, Tad (2009). «Plugged In». The New Yorker. 85 (23–30): 53. Consultado em 23 de dezembro de 2012. 
  11. Masia, Seth (Maio de 2011). «A Family Leads to the Installer Universe». Solar Today. Consultado em 23 de dezembro de 2012. 
  12. a b Elliott, Hannah (3 de março de 2012). «At Home With Elon Musk: The (Soon-to-Be) Bachelor Billionaire». Forbes. Consultado em 12 de agosto de 2013. 
  13. a b Hall, Dana (11 de abril de 2014). «Rocket Man: The otherworldly ambitions of Elon Musk». San Jose Mercury News. Consultado em 14 de abril de 2014. 
  14. Hannah Elliott. «At Home With Elon Musk: The (Soon-to-Be) Bachelor Billionaire». Forbes. Consultado em 30 de maio de 2015. 
  15. «Tweet». 5 de fevereiro de 2017 
  16. a b c d e f Strauss, Neil (15 de novembro de 2017). «Elon Musk: The Architect of Tomorrow». Rolling Stone. Consultado em 15 de novembro de 2017. 
  17. «2014: Rocket Man: The otherworldly ambitions of Elon Musk». The Mercury News. 10 de abril de 2014. Consultado em 21 de janeiro de 2018. 
  18. a b c d e Vance, Ashlee (2015). Elon Musk: Tesla, SpaceX, and the Quest for a Fantastic Future. [S.l.: s.n.] ISBN 978-0062301239 
  19. Pierre Haski (28 de maio de 2015). «Elon Musk (Tesla, SpaceX): génie ou prédateur de la Silicon Valley?» (em francês). rue89.nouvelobs.com 
  20. a b «Play the PC game Elon Musk wrote as a pre-teen» 
  21. a b Belfiore, Michael (2007). «Chapter 7: Orbit on a Shoestring». Rocketeers. [S.l.]: Harper Collins. pp. 166–95. ISBN 978-0-06-114902-3 
  22. «Blastar for HTML5». blastar-1984.appspot.com. Consultado em 4 de novembro de 2015. 
  23. Jenna Etheridge (23 de julho de 2017). «Bryanston High School saddened by Elon Musk bullying». news24.com 
  24. a b «37 Interesting Facts about Elon Musk, One of the Most Innovative Entrepreneurs of Our Time». BoomsBeat.com. 14 de fevereiro de 2014. Consultado em 10 de junho de 2015. 
  25. Davis, Johnny (4 de agosto de 2007). «One more giant leap». The Daily Telegraph. Londres. Consultado em 1 de novembro de 2013. 
  26. Diggelen, Alison van (7 de fevereiro de 2013). «Iron Man, Growing up in South Africa». Fresh Dialogues. Consultado em 1 de novembro de 2013.. I actually filled out the forms for her and got her a Canadian passport, and me too. Within three weeks of getting my Canadian passport, I was in Canada. 
  27. Robin Keats (2013). «Rocket man». Queen's University. Cópia arquivada em 4 de maio de 2015 
  28. Inspirations with Elon Musk. OnInnovation. Consultado em 24 de junho de 2010. 
  29. Junod, Tom (15 de novembro de 2012). «Triumph of His Will». Esquire. Consultado em 1 de novembro de 2013. 
  30. Clark, Steve (27 de setembro de 2014). «SpaceX chief: Commercial launch sites necessary step to Mars». Brownsville Herald. Consultado em 30 de setembro de 2014. 
  31. Junnarkar, Sandeep (16 de fevereiro de 1999). «Compaq buys Zip2». CNET 
  32. Friedman, Josh (22 de abril de 2003), «Entrepreneur Tries His Midas Touch in Space», Los Angeles Times 
  33. «Elon Musk Biography». Advameg. 23 de agosto de 2005 
  34. Jackson, Erik (2004). The PayPal Wars. Los Angeles, CA: World Ahead Publishing. pp. 40, 69, 130, 163 
  35. Musk, Elon (8 de outubro de 2003). Success Through Viral Marketing: PayPal. Entrepreneurial Thought Leaders Lecture 
  36. «The PayPal Mafia». Fortune. Consultado em 4 de julho de 2015. 
  37. «SEC 10-K» (PDF). eBay. 31 de dezembro de 2002 
  38. «SEC 10-K». Paypal. 31 de dezembro de 2001 
  39. Elon Musk [elonmusk] (10 de julho de 2017). (Tweet) https://twitter.com/elonmusk/status/884580654117076992 – via Twitter  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  40. Wayne, Leslie (5 de fevereiro de 2006). «A Bold Plan to Go Where Men Have Gone Before». The New York Times. Consultado em 16 de fevereiro de 2015. 
  41. California Business Search (C2414622 - Space Exploration Technologies Corp) 
  42. SpaceX 
  43. Harwood, William (31 de maio de 2012). «SpaceX Dragon returns to Earth, ends historic trip». CBS News. Consultado em 3 de agosto de 2013. 
  44. «Dono da SpaceX e da Tesla quer bombardear Marte com armas nucleares» 
  45. «Elon Musk anuncia projeto de levar humanos a Marte». oglobo.globo.com 
  46. «Mudar para Marte vai custar o preço de uma casa, diz Musk». exame.abril.com.br 
  47. «É assim que Elon Musk nos quer levar para Marte em 2025». observador.pt 
  48. «O fantástico plano para começar uma colónia humana em Marte». www.jn.pt 
  49. «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.bloomberg.com 
  50. «Tesla se torna fabricante de veículos mais valiosa dos EUA | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 9 de fevereiro de 2018. 
  51. «Elon». www.businessinsider.in Musk says humans are underrated and that he regrets using so many robots to build the Model 3 | Business Insider |acessodata=2018-04-18
  52. «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.tecmundo.com.br 
  53. «Management Team». SolarCity 
  54. Kanellos, Michael (15 de fevereiro de 2008). «Newsmaker: Elon Musk on rockets, sports cars, and solar power». CNET 
  55. «2013 Top 250 Solar Contractors». Solar Power World. 13 de setembro de 2013 
  56. «Tesla's Acquisition of SolarCity Receives Shareholder Approval». Consultado em 17 de novembro de 2016. 
  57. «Early Christmas Present For Elon Musk As Shareholders Bless Tesla-SolarCity Merger». Forbes. 17 de novembro de 2016. Consultado em 22 de novembro de 2016. 
  58. «Tesla - Current Report». ir.tesla.com 
  59. The unveiling of the Tesla Motors Electric Car. Autoblog. Consultado em 26 de julho de 2006. 
  60. Diggelen, Alison van. «Tesla and SolarCity Collaborate on Clean Energy Storage». KQED. Consultado em 25 de junho de 2012. 
  61. «Hyperloop, uma ideia para viajar a 1200 km/h» 
  62. «Lançamento do Falcon 9 em 3 de dezembro de 2013 pela SpaceX» 
  63. «Hyperloop vai começar a ser construído em 2016» 
  64. Markoff, John (11 de dezembro de 2015). «Artificial-Intelligence Research Center Is Founded by Silicon Valley Investors». The New York Times. Consultado em 15 de dezembro de 2015. 
  65. Levy, Steven (11 de dezembro de 2015). «How Elon Musk and Y Combinator Plan to Stop Computers From Taking Over». Medium/Backchannel. Consultado em 15 de dezembro de 2015. 
  66. «Elon Musk launches Neuralink, a venture to merge the human brain with AI». The Verge. 27 de março de 2017. Consultado em 10 de abril de 2017. 
  67. Golson, Jordan (25 de janeiro de 2017). «Elon Musk: "Without tunnels, we will all be in traffic hell forever"». The Verge. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  68. «Elon Musk Will Begin Digging His "Boring Company" Tunnel in About A Month». Fortune. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  69. Parnell, Brid-Aine. «Elon Musk Teases Traffic-Busting Tunneling Firm 'The Boring Co.'». Forbes. Consultado em 29 de janeiro de 2017. 
  70. Solon, Olivia (26 de janeiro de 2017). «Elon Musk to dig tunnel to ease traffic in LA, but he doesn't yet have permission» – via The Guardian 
  71. Mazza, Sandy. «Elon Musk wants to start digging a traffic-relieving tunnel in Hawthorne 'in a month or so'». Los Angeles Daily Times. Consultado em 28 de janeiro de 2017. 
  72. Chafkin, Max (16 de fevereiro de 2017). «Elon Musk Is Really Boring». Bloomberg. Consultado em 17 de fevereiro de 2017. 
  73. Heathman, Amelia. «Elon Musk's boring machine has already built a 'test trench' in LA». Wired UK (em inglês). Consultado em 19 de fevereiro de 2017. 
  74. «Elon Musk decidiu vender um lança-chamas da Boring Company - Tecnoblog». Tecnoblog. 29 de janeiro de 2018 
  75. «Elon Musk joins the Truth Squad and so can you». PolitiFact (em inglês). Consultado em 18 de julho de 2018. 
  76. «Tesla says its factory is safer. But it left injuries off the books». Reveal (em inglês). 16 de abril de 2018. Consultado em 18 de julho de 2018. 
  77. Elon Musk [elonmusk] (23 de Maio de 2018). «Tweet on credibility website idea» (Tweet) – via Twitter 
  78. «Elon Musk thinks you can crowdsource truth, but that's not how the internet works». The Verge. Consultado em 18 de julho de 2018. 
  79. https://www.facebook.com/peter.holley.923. «Pravda: Elon Musk's solution for punishing journalists». Washington Post (em inglês). Consultado em 18 de julho de 2018. 
  80. Elon Musk [elonmusk] (25 de Maio de 2018). «Tweet on buying Pravduh.com» (Tweet) – via Twitter 
  81. «Elon Musk joins effort to free Thai boys from cave, as immediate diving attempt ruled out» 
  82. Glaser, Abril. «Elon Musk Is Trying to Aid the Thai Cave Rescue by Sending His Engineers and Brainstorming on Twitter». Slate. Consultado em 8 de Julho de 2018.. Cópia arquivada em 7 de junho de 2018 
  83. «Elon Musk says SpaceX is building a 'kid-sized submarine' to rescue trapped soccer team». The Verge. Consultado em 8 de Julho de 2018.. Cópia arquivada em 8 de Julho de 2018 
  84. Ferris, Robert (10 de Julho de 2018). «Elon Musk says his 'mini-submarine' can be used for other things». CNBC. Consultado em 13 de Julho de 2018. 
  85. a b «Let's Talk About Elon Musk's Submarine». Hackaday (em inglês). 17 de julho de 2018. Consultado em 11 de agosto de 2018. 
  86. McKay, Tom. «Elon Musk Says He's Building a Tiny 'Submarine' to Rescue Thai Soccer Team Trapped in Cave». Gizmodo (em inglês). Consultado em 18 de agosto de 2018. 
  87. «Thai official: Elon Musk's submarine "not practical for this mission" [Updated]». Ars Technica (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2018. 
  88. «Arcata's Wing Inflatables, SpaceX collaborate on Thailand cave rescue». madriverunion.com. Consultado em 19 de Julho de 2018.. Cópia arquivada em 9 de Julho de 2018 
  89. «Answering Elon Musk's call for help to build Thailand's cave rescue pod in 24 hours». teslarati.com. Consultado em 10 de Julho de 2018.. Cópia arquivada em 9 de Julho de 2018 
  90. «Thai cave rescue: Elon Musk delivers tiny submarine, rescuers say no thanks». ABC News. 10 de Julho de 2018. Consultado em 10 de Julho de 2018.. Cópia arquivada em 10 de Julho de 2018 
  91. Rawlinson, Kevin (10 de julho de 2018). «Elon Musk queries expertise of Thai cave rescue officials». The Guardian (em inglês). Consultado em 16 de Julho de 2018. 
  92. Suhartono, Muktita; Jacobs, Julia (15 de Julho de 2018). «Elon Musk Defends His Rejected Mini-Sub Plan for Thai Cave». The New York Times (em inglês). Consultado em 16 de Julho de 2018. 
  93. Chris Baynes (14 de Julho de 2018). «Elon Musk can 'stick his submarine where it hurts', says British caver who helped rescue Thai schoolboys». Independent. Consultado em 14 de Julho de 2018. 
  94. David Z. Morris (15 de Julho de 2018). «Elon Musk Calls Diver in Thai Soccer Team Rescue a Pedophile». Fortune. Consultado em 15 de Julho de 2018. 
  95. «Richard Stanton email correspondence». twitter.com. Consultado em 19 de Julho de 2018.. Cópia arquivada em 18 de Julho de 2018 
  96. «Is Elon Musk's "kid-sized submarine" a gimmick?». The New Republic (em inglês). Consultado em 31 de agosto de 2018. 
  97. «Subscribe to read». Financial Times (em inglês). Consultado em 31 de agosto de 2018. 
  98. «Elon Musk's weakness for self-promotion masks his potential». Financial Times (em inglês). Consultado em 31 de agosto de 2018. 
  99. Furious Elon Musk calls Thailand cave rescue diver a ‘pedo’ By Linda Massarella, NYP 15 de Julho de 2018
  100. Michaels, Matthew (15 de Julho de 2018). «Elon Musk calls British diver from the Thai cave rescue a 'pedo guy' after he said Elon 'can stick his submarine where it hurts'». Business Insider. Business Insider. Consultado em 15 de Julho de 2018. 
  101. a b Levin, Sam (15 de Julho de 2018). «Elon Musk calls British diver in Thai cave rescue a 'pedo' in baseless attack». The Guardian (em inglês). The Guardian. Consultado em 15 de Julho de 2018. 
  102. «British caver 'could sue' Elon Musk». BBC News (em inglês). 16 de julho de 2018. Consultado em 16 de julho de 2018. 
  103. Safi, Michael; Levin, Sam (16 de Julho de 2018). «British cave diver considering legal action over Elon Musk's 'pedo' attack». The Guardian. The Guardian. Consultado em 16 de Julho de 2018. 
  104. Kelleher, Kevin (16 de Julho de 2018). «After Elon Musk's 'Pedo' Tweet, Tesla Shares Fall 4% as Some Investors Worry About His Erratic Behavior». Fortune. Consultado em 18 de Julho de 2018. 
  105. Levin, Sam (17 de Julho de 2018). «Tesla investors demand Elon Musk apologize for calling Thailand diver 'pedo'». The Guardian. Consultado em 18 de Julho de 2018. 
  106. Browne, Ryan. «Elon Musk apologizes to British cave diver following baseless 'pedo guy' claim». CNBC. Consultado em 18 de Julho de 2018. 
  107. Chang, Charis (18 de Julho de 2018). «Elon Musk apologises for calling Thai rescue diver a 'pedo'». news.com.au. Consultado em 18 de Julho de 2018. 
  108. «Twitter». 17 de Julho de 2018. Consultado em 18 de Julho de 2018. 
  109. Van Boom, Daniel (18 de Julho de 2018). «Elon Musk apologises for calling Thai cave rescue diver 'pedo guy'». CNET. Consultado em 18 de Julho de 2018. 
  110. Mac, Ryan. «Elon Musk Revisits Baseless Pedophile Claims». BuzzFeed News (em inglês). Consultado em 28 de Agosto de 2018. 
  111. Mac, Ryan (29 de Agosto de 2018). «The Rescuer Elon Musk Called A "Pedo" Is Preparing A Libel Claim». BuzzFeed News (em inglês). Consultado em 29 de Agosto de 2018. 
  112. Castillo, Michelle (29 de Agosto de 2018). «Cave explorer Elon Musk called a 'pedo guy' is preparing a lawsuit». CNBC. Consultado em 29 de Agosto de 2018. 
  113. Levin, Sam (5 de Setembro de 2018). «Elon Musk calls Thailand diver 'child rapist' in latest baseless attack». The Guardian. Consultado em 5 de Setembro de 2018. 
  114. «Elon Musk sued for libel by British Thai cave rescuer». BBC. 17 de Setembro de 2018. Consultado em 17 de Setembro de 2018. 
  115. Locklear, Mallory (17 de Setembro de 2018). «British cave diver sues Elon Musk over 'pedo guy' comments». Engadget. Consultado em 17 de Setembro de 2018. 
  116. «Elon Musk: The Way Of The Future». YouTube. Consultado em 4 de Novembro de 2015. 
  117. Strange, Adario (5 de Novembro de 2016). «Elon Musk thinks universal income is answer to automation taking human jobs». mashable.com. Consultado em 6 de Fevereiro de 2017. 
  118. «Elon Musk on Twitter». Twitter (em inglês). Consultado em 29 de junho de 2018. 
  119. «Elon Musk on Twitter». Twitter (em inglês). Consultado em 29 de junho de 2018. 
  120. «Elon Musk on Twitter». Twitter (em inglês). Consultado em 29 de junho de 2018. 
  121. Wattenberg, Ben. «Elon Musk and the frontier of Technology». Think Tank. PBS.org. Consultado em 12 de Julho de 2015. 
  122. «Elon Musk on Trump presidency: 'I don't think he's the right guy'». businessinsider.in. Consultado em 21 de Março de 2017. 
  123. Lee, Dave (26 de Janeiro de 2017). «Elon Musk: I'm Trump's voice of reason». BBC News. Consultado em 29 de Janeiro de 2017. 
  124. «US quits Paris climate pact: Reaction from around the world following the US president's decision on the Paris accord». Consultado em 1 de Junho de 2017. 
  125. «Elon Musk anouncing departing presidential councils on Twitter». Consultado em 1 de Junho de 2017. 
  126. a b «Elon Musk, SpaceX Founder, Battles Entrenched Rivals Over NASA Contracts». The Huffington Post. 20 de Fevereiro de 2013. Consultado em 30 de Março de 2015. 
  127. «Obama and Congress at odds over Elon Musk». fightforvotes.com. Consultado em 20 de Maio de 2015.. Arquivado do original em 30 de Maio de 2015 
  128. Timothy P. Carney, "Carney: Green stimulus profiteer comes under IRS scrutiny", WashingtonExaminer.com, October 14, 2012.
  129. a b «SpaceX blasts off literally and politically». Sunlight Foundation. Consultado em 30 de maio de 2015. 
  130. Salant, Jonathan D. (27 de setembro de 2013). «Billionaires Battle as Bezos-Musk Companies Vie for Launch Pad». Bloomberg.com. Bloomberg Business. Consultado em 1 de julho de 2015. 
  131. Steven Kovach, "Elon Musk Says He Quit Mark Zuckerberg's PAC Because It Was Too Cynical", BusinessInsider.com, 31 de maio de 2013.
  132. a b Becker, Sean (11 de dezembro de 2013). «Elon Musk Donated to Anti-Science Republicans». Mic. Policy.Mic. Consultado em 10 de junho de 2015. 
  133. Werber, Cassie. «Elon Musk says tax-free carbon is "the dumbest experiment in history"». Quartz. Consultado em 30 de agosto de 2016. 
  134. «Taxpayer Subsidies Helped Tesla Motors, So Why Does Elon Musk Slam Them?». Mother Jones. Consultado em 19 de abril de 2015. 
  135. Harkinson, Josh (Setembro de 2013). «Taxpayer Subsidies Helped Tesla Motors, So Why Does Elon Musk Slam Them?». Mother Jones. Consultado em 10 de junho de 2015. 
  136. Hirsch, Jerry (30 de maio de 2015). «Elon Musk's growing empire is fuelled by  billion in government subsidies». Los Angeles Times. Consultado em 2 de junho de 2015. 
  137. «Going to Mars with Elon Musk». OnInnovation.com. Junho de 2008. Consultado em Junho de 10, 2015. 
    Going To Mars (alt link retrieved 2 Fev de 2018)
  138. a b «Elon Musk and Rainn Wilson discuss colonizing Mars, global warming, and the fear of failure». The Verge. 19 de março de 2013. Consultado em 12 de junho de 2015. 
  139. «Elon Musk, CEO and CTO, Space Exploration Technologies Corp (SpaceX), Peter Diamandis, CEO, X Prize Foundation and John Doerr, Venture Capital, Kleiner Perkins Caufield & Byers». YouTube. Consultado em 4 de novembro de 2015. 
  140. Anderson, Ross (30 de setembro de 2014). «The Elon Musk Interview on Mars Colonization». Aeon. Consultado em 10 de junho de 2015. 
  141. Gibbs, Samuel (27 de outubro de 2014). «Elon Musk: artificial intelligence is our biggest existential threat». The Guardian. Consultado em 15 de dezembro de 2015. 
  142. «Elon Musk and Stephen Hawking think we should ban killer robots». Washington Post. 28 de julho de 2015. Consultado em 5 de janeiro de 2017.. Cópia arquivada em 8 de março de 2016 
  143. a b Kosoff, Maya (15 de janeiro de 2015). «Elon Musk Is Donating Million To Keep Killer Robots From Taking Over The World». Business Insider. Consultado em 15 de dezembro de 2015. 
  144. Muoio, Danielle (11 de dezembro de 2015). «Elon Musk just announced a new artificial intelligence research company». Tech Insider. Consultado em 11 de dezembro de 2015. 
  145. Hern, Alex (18 de junho de 2014). «Elon Musk says he invested in DeepMind over 'Terminator' fears». Consultado em 10 de junho de 2015. – via The Guardian 
  146. «We are living in a computer simulation, Elon Musk says» (em inglês). The Independent. 2 de junho de 2016. Consultado em 30 de junho de 2016. 
  147. Elkus, Adam (31 de outubro de 2014). «Don't Fear Artificial Intelligence». Slate (em inglês). Consultado em 15 de maio de 2016. 
  148. Artificial Intelligence Alarmists Win ITIF’s Annual Luddite Award, ITIF Website, January 19, 2016
  149. «'Artificial intelligence alarmists' like Elon Musk and Stephen Hawking win 'Luddite of the Year' award». The Independent (UK). 19 de janeiro de 2016. Consultado em 25 de fevereiro de 2018. 
  150. Price, Emily (24 de dezembro de 2015). «Elon Musk nominated for 'luddite' of the year prize over artificial intelligence fears». The Guardian. Consultado em 25 de fevereiro de 2018. 
  151. «Anticipating artificial intelligence». Nature. 532 (7600): 413. 26 de abril de 2016. Bibcode:2016Natur.532Q.413.. PMID 27121801. doi:10.1038/532413a 
  152. Murray Shanahan (3 de novembro de 2015). «Machines may seem intelligent, but it'll be a while before they actually are». The Washington Post (em inglês). Consultado em 26 de fevereiro de 2018. 
  153. a b Brown, Mike (15 Dez de 2017). «Elon Musk Sparks Heated Twitter Debate Over Boring Company's Vision». Inverse (em inglês). Consultado em 13 de dezembro de 2017. 
  154. a b Hunt, Elle (21 de dezembro de 2017). «'I met my wife on a train platform': Twitter responds to Elon Musk with positive public transport stories». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077. Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  155. Marshall, Aarian (14 de dezembro de 2017). «Elon Musk Really Doesn't Like Mass Transit Systems He's Trying to Build». WIRED (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  156. Toderian, Brent (18 de dezembro de 2017). «Elon Musk may say bad things about public transit, but I asked Twitter to share their #GreatThingsThatHappenedOnTransit! As usual, Twitter responded in spades. Here are some of my favourites for posterity - please enjoy & share!». @BrentToderian (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  157. Hamilton-Smith, Lexy (23 de março de 2017). «Brisbane's urban planning 'average' and making residents sick, expert says». ABC News (em inglês). Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  158. a b Morris, David Z. (16 de dezembro de 2017). «Elon Musk Calls Transit Expert 'An Idiot,' Says Public Transport 'Sucks'». Fortune (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  159. Walker, Jarrett (14 de dezembro de 2017). «In cities, @elonmusk's hatred of sharing space with strangers is a luxury (or pathology) that only the rich can afford. Letting him design cities is the essence of elite projection». @humantransit (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  160. Walker, Jarrett (31 de julho de 2017). «The Dangers of Elite Projection — Human Transit». Human Transit (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  161. Musk, Elon (14 de dezembro de 2017). «You're an idiot». @elonmusk (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  162. Musk, Elon (14 de dezembro de 2017). «Sorry». @elonmusk (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  163. Musk, Elon (14 de dezembro de 2017). «Meant to say "sanctimonious idiot"». @elonmusk (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  164. Krugman, Paul (19 de dezembro de 2017). «Elon Musk's idea of a cogent argument: "You're an idiot"http://fortune.com/2017/12/16/elon-musk-public-transport/ …». @paulkrugman (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2017. 
  165. FlightAware. «Aircraft Registration N900SK». Consultado em 25 de junho de 2012. 
  166. Chris Woodyard,"Tesla's Elon Musk buys 007's sub to make it real", USAToday.com, 18 de outubro de 2013; accessed 13 de novembro de 2013.
  167. «Elon Musk and SolarCity Donate Solar Power Project to Coastal Response Center in Alabama». Enhanced Online News. Business Wire. Arquivado do original em 5 de outubro de 2011 
  168. «Elon Musk Donates Solar Power Project to Soma City in Fukushima Prefecture, Japan». BusinessWire.com. Consultado em 27 de abril de 2014. 
  169. «What it's like to own a Tesla Model S – Part 2 – The Oatmeal». theoatmeal.com 
  170. Greg Kumparak. «Elon Musk Donates Million to the Oatmeal's Nikola Tesla Museum». TechCrunch. AOL. Consultado em 4 de novembro de 2015. 
  171. Elon Musk donates M to keep AI beneficial, Future of Life Institute, 2015, consultado em 20 de janeiro de 2015. 
  172. «Elon Musk Donates M To Make Sure AI Doesn't Go The Way of Skynet». Mashable. 2015. Consultado em 21 de junho de 2015. 
  173. «Elon Musk». XPRIZE. Consultado em 19 de abril de 2015. 
  174. Kroll, Luisa (19 de abril de 2012). «The Giving Pledge Signs on 12 More Wealthy Americans Including Tesla's Elon Musk And Home Depot's Arthur Blank». Forbes 
  175. Zdanowicz, Christina (8 de outubro de 2018). «Flint schools are getting safe water fountains thanks to Elon Musk». CNN. Consultado em 14 de outubro de 2018. 
  176. «Tosca Musk profile at». Musk entertainment 
  177. Durand Streisand, Elizabeth. «A Look at Elon Musk's Rocky Romantic History». Yahoo. Consultado em 29 de maio de 2017. 
  178. Junod, Justine (14 de novembro de 2012). «Elon Musk: Triumph of His Will». Esquire. Consultado em 28 de novembro de 2012. 
  179. Justine Musk | TEDxUIUC (postado em 1 de junho de 2017)
  180. Elliott, Hannah. «Elon Musk – In Photos: Forbes Life Elon Musk». Forbes. Consultado em 4 de novembro de 2015. 
  181. Lai, Jennifer (19 de janeiro de 2012). «Elon Musk Divorce: Announces Split From Talulah Riley On Twitter». The Huffington Post. Consultado em 23 de julho de 2013. 
  182. "Elon Musk Divorce: Announces Split From Talulah Riley On Twitter", The Huffington Post, 19 de janeiro de 2012.
  183. «Elon Musk and Talulah Riley divorce for a second time». The Telegraph (em inglês). 22 de outubro de 2016. ISSN 0307-1235. Consultado em 29 de junho de 2018. 
  184. "Billionaire Elon Musk's wife files for divorce", Mashable.com, 21 de março de 2016.
  185. Kimble, Lindsay (18 de novembro de 2016). «lon Musk and Talulah Riley Are Divorced for a Second Time». People. Consultado em 24 de abril de 2017. 
  186. Ross, Martha (6 de agosto de 2017). «Tesla CEO Elon Musk breaks up with Amber Heard, report says». The Mercury News. Consultado em 24 de agosto de 2017. 
  187. «Grimes is dating Elon Musk». Consequence of Sound (em inglês). 7 de maio de 2018. Consultado em 8 de maio de 2018. 
  188. Elon Musk [elonmusk] (7 de junho de 2017). «A little red wine, vintage record, some Ambien ... and magic!» (Tweet) – via Twitter 
  189. Matyszczyk, Chris (7 de junho de 2017). «Elon Musk's strange, strange Ambien tweet». CNET (em inglês). Consultado em 9 de julho de 2017. 
  190. Tan, Yvette (7 de junho de 2017). «Elon Musk's weird Ambien tweets are back». Mashable. Consultado em 9 de julho de 2017. 
  191. «Elon Musk smokes weed, talks flamethrowers on Joe Rogan podcast». CNET (em inglês). 7 de setembro de 2018. Consultado em 12 de setembro de 2018. 
  192. PowerfulJRE (7 de setembro de 2018), Joe Rogan Experience #1169 - Elon Musk, consultado em 12 de setembro de 2018. 
  193. Ohlheiser, Abby (7 de setembro de 2018). «Analysis - YouTubers might be just the renewable resource that Elon Musk needs». Washington Post (em inglês). Consultado em 12 de setembro de 2018. 
  194. «Tesla exodus: Another executive exits as Elon Musk struggles to build mainstream automaker». USA TODAY (em inglês). Consultado em 16 de setembro de 2018. 
  195. «Elon Musk's Pot-Smoking Podcast Appearance Could Open an Air Force Investigation into SpaceX». Fortune (em inglês). Consultado em 12 de setembro de 2018. 
  196. «The Air Force is determining 'the appropriate process' for Elon Musk smoking pot». The Verge. Consultado em 16 de setembro de 2018. 
  197. Priorities in Space Science Enabled by Nuclear Power And Propulsion. [S.l.]: The National Academies Press. 2006. ISBN 9780309180108. Consultado em 4 de novembro de 2015. 
  198. Chafkin, Max (1 de dezembro de 2007). «Entrepreneur of the Year, 2007: Elon Musk». inc.com 
  199. «Tesla Roadster». Index. 2007. Arquivado do original em 18 de janeiro de 2012 
  200. «Tesla Motors team». Tesla Motors 
  201. «SpaceX successfully launches Falcon 1 to orbit». Space Exploration Technologies Corp. 2008 
  202. «Connie Awards». National Wildlife Federation. 2008. Arquivado do original em 29 de junho de 2009 
  203. «Space Community Gathers at National Space Society's ISDC 2009» (Nota de imprensa). National Space Society. June 17, 2009  Verifique data em: |data= (ajuda)
  204. Favreau, Jon (29 de abril de 2010). «The 2010 Time 100». Time 
  205. «Barron Hilton and Elon Musk honoured with the highest FAI awards». Fédération Aéronautique Internationale. 16 de dezembro de 2010. Consultado em 25 de março de 2015.. Arquivado do original em 19 de abril de 2015 
  206. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome esquire
  207. «Living Legend of Aviation Awards». Kittie Hawk Air Academy. 2010. Consultado em 4 de novembro de 2015. 
  208. Smith, Jacquelyn (14 de fevereiro de 2011). «America's 20 Most Powerful CEOs 40 And Under». Forbes. Consultado em 18 de fevereiro de 2011.. To make this list, you had to be the chief executive of one of the 20 biggest publicly traded companies in the U.S. (as of Feb. 11, by market capitalization) with a CEO aged 40 or under. 
  209. Dula, Art (16 de junho de 2011). «Heinlein Prize Honors Elon Musk of SpaceX». The Heinlein Prize. Arquivado do original em 2 de abril de 2015 
  210. «2012 RAeS Gold Medal». Arquivado do original em 28 de novembro de 2012 
  211. Jonathan Welsh (21 de novembro de 2013). «Tesla's Elon Musk is Fortune Businessperson of the Year». The Wall Street Journal 
  212. «Distinguished scientists elected as Fellows and Foreign Members of the Royal Society». Royalsociety.org. Consultado em 16 de maio de 2018. 
  213. «Elon Musk». Royalsociety.org. Consultado em 16 de maio de 2018. 

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons