Elongação (astronomia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
O diagrama mostra as elongações (ou ângulos) da posição da terra em relação ao Sol.

Na astronomia, a elongação de um planeta é o ângulo entre o Sol e o planeta, quando observado da Terra. Quando um planeta inferior é visível depois do pôr-do-sol, está próximo de sua elongação oriental máxima e quando é visível antes do nascer do sol, está próximo de sua elongação ocidental máxima. O valor da elongação máxima (leste ou oeste) para Mercúrio varia entre 18º e 28º e para Vênus entre 45º e 47º. Estes valores munado em função da órbita elíptica dos planetas, e outra contribuição menor para esta inconsistência é a inclinação orbital de cada planeta que está num plano diferente. A elongação, no campo da astronomia, consiste na distância angular aparente de um planeta em relação ao Sol, isto é, o ângulo formado pelas direções Terra-Sol e Terra-planeta. Este valor é dado pelas diferenças de longitude celeste entre o Sol e o planeta. Se a elongação for nula, diz-se que o planeta está em conjunção com o Sol, se for de 180 º, diz-se que está em oposição e se for de 90 º, diz-se que está em quadratura. No caso dos planetas exteriores, a elongação pode variar entre 0 e 180 º, para os planetas interiores, esta é sempre menor que 90 º. Se o planeta interior é observado a Oeste depois do ocaso do Sol, diz-se que a sua elongação é Este e o seu valor máximo pode atingir 18 º para o Mercúrio e 47 º para Vénus. No caso do planeta interior ser observado a Este antes do nascer do Sol, diz-se que possui uma elongação Oeste e, neste caso, o seu valor máximo será de 28 º para Mercúrio e 48 º para Vénus. A elongação também pode ser definida no campo da física como o valor momentâneo de um processo oscilatório que varia com o tempo e cujo valor máximo é igual à amplitude deste. Por exemplo, num sistema elástico, a elongação de uma mola encontra-se relacionada com a intensidade da força que lhe causa essa elongação (força tensora), provocando um aumento do comprimento segundo a direção em que atua essa força.

Período de elongação[editar | editar código-fonte]

Maiores elongações de um planeta acontecem periodicamente, com uma elongação maior leste seguido por uma elongação ocidental, e vice-versa. O período depende da velocidade relativa angular da Terra e do planeta, como pode ser visto a partir do dom. O tempo que leva para completar esse período é o período sinódico do planeta. Seja T o período (por exemplo o tempo entre as duas maiores elongações leste), ω é a velocidade relativa angular, velocidade angular da Terra e ωe ωp velocidade angular do planeta. Então

Onde Te e Tp são, respetivamente, os períodos de translação da Terra e do planeta (ou seja, períodos siderais). Por exemplo, o ano de Vênus (período sideral) é de 225 dias, e o da Terra é de 365 dias. Assim, o período sinódico de Vênus, que dá o tempo entre duas elongações subseqüentes (orientais ou ocidentais), é 584 dias. Estes valores são aproximados, porque (como mencionado acima) as órbitas dos planetas não são perfeitamente circular nem coplanares. Uma determinação exata da data e hora da maior elongação requer uma análise muito mais complicada da mecânica orbital.

Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço relacionado ao Projeto Astronomia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]