Emília Barreto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Emília Barreto Correia Lima)
Ir para: navegação, pesquisa
Emília Barreto Corrêa Lima
Nome completo Emília Barreto Corrêa Lima
Nome artístico Emília Corrêa Lima
Local de nascimento Sobral,  Ceará
Nacionalidade Brasil brasileira
Principais trabalhos Miss Brasil de 1955

Emília Barreto Correia Lima é uma rainha da beleza brasileira, eleita Miss Brasil 1955 representando o estado do Ceará. Após sua vitória no certame nacional, recebeu uma célebre carta de Rachel de Queiroz. [1] Foi uma das semifinalistas do Miss Universo 1955. Emília era professora e foi eleita Miss Ceará representando o Clube Maguari. [2] Adorada por Millôr Fernandes, Emília foi comparada à sua antecessora, num polêmico posicionamento do artista, quando ele disse que "A mulher, para ser bonita, precisa ter nariz. Marta Rocha não tem, e o de Emília dispensa qualquer elogio”. [3]

Trajetória[editar | editar código-fonte]

Emília Correia Lima ficou entre as 15 semifinalistas do concurso Miss Universo, realizado em Long Beach, Estados Unidos, no ano em que a vitoriosa foi a sueca Hillevi Rombin

Segundo críticos da antiga revista O Cruzeiro, Emília, durante seu reinado como Miss Brasil, foi discreta, de acordo com a sua personalidade, distanciando-se do sensacionalismo publicitário. Recusou todos os contratos comerciais que lhe foram oferecidos, preferindo continuar normalmente sua vida, em sua casa da Rua Carapinima, no Benfica, em Fortaleza. Tinha o costume de comparecer apenas a festas de beneficência, recusando-se a cobrar pela presença, tendo essa postura durante todo o tempo em que esteve no trono da beleza brasileira. [4]

A cearense, filha do médico-humanitário Hider Correia Lima, envolveu-se durante a maior parte do seu reinado com promoções beneficentes, colaborando intensamente com a obra de Eunice Weaver, uma paulista que dedicou sua vida aos portadores do Mal de Hansen. Emília Correia Lima ficou conhecida por dar exemplo de como usar a beleza para transformar.

Emília Correia Lima casou em 1956, com o oficial do exército e engenheiro paraibano Wilson Santa Cruz Caldas. Teve três filhos: Nélson, Marília e Emilinha. Quando foi viver no Rio de Janeiro, Emília construiu duas creches em duas comunidades cariocas: ”Andorinha”, na Restinga, e ”Pequena Obra do Presépio”, no Cantagalo, zona sul do Rio de Janeiro, entre os bairros de Ipanema e Copacabana.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

É avó materna do ator Eduardo Caldas.

Referências

  1. Gabriela Quintela (19 de outubro de 2012). «Drummond, Bandeira e Rachel de Queiroz já se renderam às misses.». R7 
  2. «Uma história de misses». Revista Fale! 
  3. «Veja as 10 misses Ceará que mais se destacaram no Miss Brasil». Tribuna do Ceará. 18 de agosto de 2014. Consultado em 16 de novembro de 2014 
  4. O Cruzeiro, 06/10/1956.
  5. Manchete, 11/06/1966

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Martha Rocha
Miss Brasil
1955
Sucedido por
Maria José Cardoso