Emília Lépida (esposa de Marco Júnio Silano Torquato)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Emília Lépida
Nascimento 3 a.C.
Morte 53
Cidadania Roma Antiga
Progenitores
Cônjuge Marco Júnio Silano Torquato
Filho(s) Junia Calvina, Décimo Júnio Silano Torquato, Lucius Junius Silanus Torquatus, Marco Júnio Silano Torquato, Junia Lepida
Irmão(s) Marcus Aemilius Lepidus, Vipsanius
Ocupação aristocrata

Emília Lépida (n. 5 a.C.) foi uma matrona e nobre romana. Era a filha mais velha de Júlia, a Jovem (a primeira neta do imperador Augusto) e do cônsul Lúcio Emílio Paulo. Seu pai era de uma ilustre e antiga família patrícia da gente Emília. Ela foi a primeira bisneta de Augusto e era prima de Marco Emílio Lépido (6-39), que foi casado com a irmã favorita de Calígula, Drusila e que foi executado no reinado de Calígula.[1]

Em sua juventude, Lépida foi prometida em casamento para Cláudio, mas seus pais caíram em desgraça com Augusto e o imperador rompeu o noivado. Em 8, sua mãe Júlia, foi exilada por adultério exatamente como a mãe dela havia sido exilada antes. Seu pai, Lúcio foi executado em 14 por participar de uma conspiração contra Augusto.

A data de sua morte não é conhecida.

Família[editar | editar código-fonte]

Por volta de 13, Lépida se casou com Marco Júnio Silano Torquato, cônsul em 19, da gente Júnia.[2][3] Todos os filhos do casal sofreram por causa de sua relação (distante) com a família imperial[2]:

Árvore genealógica[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Barrett, Anthony, 'Caligula: The Corruption of Power' (Routledge, 1989), p.82-3.
  2. a b Oxford Classical Dictionary, 2nd Ed. (1970).
  3. Realencyclopädie der Classischen Altertumswissenschaft.
  4. Barrett, Anthony, Caligula: The Corruption of Power (Touchstone, 1989), p.viii-ix.
  5. Michael Harlan, Roman Republican Moneyers and their Coins 63 BC - 49 BC, Londra, Seaby, 1995, pag. 3.
  6. Ronald Syme, L'aristocrazia augustea, Rizzoli Libri, Milano, 1993, ISBN 978-8817116077, tavola IV.

Fontes[editar | editar código-fonte]