Emília de Nassau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Emília de Portugal
Princesa Titular de Portugal
Condessa de Nassau
Retrato por Daniël van den Queborn.
Princesa Titular de Portugal
Período 17 de novembro de 1597 - 16 de março de 1629
 
Cônjuge Manuel de Portugal
Descendência Natimorta
Maria Bélgica de Portugal
Manuel de Portugal
Luís Guilherme de Portugal
Natimorta
Emília Luísa de Portugal
Ana Luísa de Portugal
Juliana Catarina de Portugal
Maurícia Leonor de Portugal
Sabina Delfina de Portugal
Nascimento 10 de abril de 1569
  Colônia, Alemanha
Morte 16 de março de 1629 (59 anos)
  Genebra, Suíça
Pai Guilherme I de Orange
Mãe Ana da Saxónia

Emília de Nassau (Colônia, 10 de abril de 1569 - Genebra, 16 de março de 1629) foi a filha mais nova de Guilherme, o Taciturno, e da sua segunda esposa, a duquesa Ana da Saxónia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Emília de Nassau.

Emília nasceu em Colônia. Recebeu o nome em honra de Amália de Neuenahr, encarregada dos aposentos da sua mãe na altura do seu nascimento. A mãe de Emília teve um caso amoroso com o pai do pintor Peter Paul Rubens, o que fez com que Emília e os irmãos lhe fossem retirados e passassem a ser criados em casa do tio, o duque João VI de Nassau-Dillenburg, em Dillenburg. Mais tarde, Emília foi viver para Delft com o pai e depois para Frísia com a irmã Ana.

Depois da morte do pai, Emília tornou-se anfitriã da corte do seu irmão Maurício. Foi neste papel que conheceu Dom Manuel de Portugal, filho de António de Portugal, Prior do Crato, um dos pretendentes ao trono português. Emília casou-se em segredo com ele no dia 17 de Novembro de 1597. Maurício opôs-se firmemente a este casamento e baniu-a da corte durante dez anos. Os irmãos acabariam por reconciliar-se vários anos depois e Emília esteve ao seu lado no seu leito de morte.

Brasão de armas da Princesa.

Emília e o marido tiveram dez filhos. Os dois separaram-se quando o seu marido decidiu, devido a questões financeiras, ir viver para a corte de Isabel da Espanha, uma inimiga da Casa de Orange, em Bruxelas. Emília foi viver para Genebra com as suas filhas e acabaria por morrer lá três anos depois.

Descendência[editar | editar código-fonte]

  1. Natimorta (1598–1602)
  2. Maria Bélgica de Portugal (1599–1647)
  3. Manuel de Portugal (1600–1666)
  4. Luís Guilherme de Portugal (1601–1660)
  5. Natimorta (1602–1603)
  6. Emília Luísa de Portugal (1603–1670)
  7. Ana Luísa de Portugal (1605–1669)
  8. Juliana Catarina de Portugal (ca. 1607–1680)
  9. Maurícia Leonor de Portugal (1609–1674), casada com o duque Jorge Frederico de Nassau-Siegen, filho do conde João VII de Nassau.
  10. Sabina Delfina de Portugal (1612–1670)

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Emília de Nassau em três gerações[1]
Emília de Nassau Pai:
Guilherme I de Orange
Avô paterno:
Guilherme I de Nassau-Dillenburg
Bisavô paterno:
João V de Nassau-Vianden-Dietz
Bisavó paterna:
Isabel de Hesse-Marburg
Avó paterna:
Juliana de Stolberg
Bisavô paterno:
Bodo VIII de Stolberg-Wernigerode
Bisavó paterna:
Ana de Eppstein-Königstein
Mãe:
Ana da Saxónia
Avô materno:
Maurício da Saxónia
Bisavô materno:
Henrique IV da Saxónia
Bisavó materna:
Catarina de Mecklemburgo
Avó materna:
Inês de Hesse
Bisavô materno:
Filipe I de Hesse
Bisavó materna:
Cristina da Saxónia

Referências

  1. «The Peerage» (em inglês) 
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Emília de Nassau