Emanação fria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Emanação fria, fonte fria, emanação metânica ou emanação de metano (por vezes anglicizado cold seep) é a designação dada às áreas do leito marinho onde ocorrem emanações, mais ou menos difusas, de sulfureto de hidrogénio, metano e outros fluidos ricos em hidrocarbonetos, frequentemente formando piscinas de salmoura. As emanações frias albergam um bioma que inclui uma grande diversidade de espécies endémicas. A referência a emanação "fria" não implica que os fluidos emanados sejam mais frios que as águas circundantes, sendo pelo contrário em geral ligeiramente mais quentes,[1] visando apenas distinguir estas emanações das fontes hidrotermais, sempre muito mais quentes. A presença continuada de emanações frias, por vezes durante períodos geológicos alargados, leva ao desenvolvimento de uma topografia com características únicas, onde as reações entre o metano e a água do mar cria formações e recifes de rochas carbonatadas, incluindo em geral o mineral ikaite, uma forma de carbonato de cálcio hidratado associada à oxidação de metano nas áreas de emanação fria. As reações entre o metano e as águas circundantes podem também depender da atividade bacteriana.

Tipos[editar | editar código-fonte]

As crateras visíveis na imagem marcam a formação de lagos submarinos a partir dos quais sal se exfiltrou através das rochas e se encrustou no substrato circundante.

As zonas de emanação fria podem ser classificadas quanto à profundidade a que ocorrem como pouco profundas ou profundas.[2] Adicionalmente, as emanações frias podem ser classificadas com maior detalhe como:



Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.


Notas

  1. Fujikura, Katsunori; Okutani, Takashi; Maruyama, Tadashi (2008). Sensui chōsasen ga mita shinkai seibutsu : shinkai seibutsu kenkyū no genzai (Deep-sea life: biological observations using research submersibles). [S.l.]: Tokai University Press. ISBN 978-4-486-01787-5  p. 20.
  2. a b c d e f g Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Vanreusel_2010

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Kaim, A., Jenkins, R., and Warén, A. 2008. Provannid and provannid-like gastropods from the Late Cretaceous cold seeps of Hokkaido (Japan) and the fossil record of the Provannidae (Gastropoda: Abyssochrysoidea). Zoological Journal of the Linnean Society, Volume 154, Number 3, p. 421-436.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]