Embraer EMB-312

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o pássaro tucano, veja Tucano (desambiguação).
Embraer EMB-312
Caça
Um T-27 Tucano da força aérea peruana.
Descrição
Tipo / Missão Treinamento e ataque leve
País de origem  Brasil
Fabricante Embraer
Período de produção 1980–1996
Quantidade produzida 624 unidade(s)
Custo unitário US$900,000 (1981)
Desenvolvido em Embraer EMB-314 Super Tucano
Primeiro voo em 16 de agosto de 1980 (37 anos)
Introduzido em setembro de 1983
Variantes Short Tucano
Tripulação 2
Especificações
Dimensões
Comprimento 9,86 m (32,3 ft)
Envergadura 11,14 m (36,5 ft)
Altura 3,40 m (11,2 ft)
Área das asas 19,4  (209 ft²)
Alongamento 6.4
Peso(s)
Peso vazio 1 810 kg (3 990 lb)
Peso carregado 2 520 kg (5 560 lb)
Peso máx. de decolagem 3 175 kg (7 000 lb)
Propulsão
Motor(es) 1 x Pratt & Whitney Canada PT6
Performance
Velocidade máxima 448 km/h (242 kn)
Velocidade de cruzeiro 319 km/h (172 kn)
Alcance (MTOW) 2 055 km (1 280 mi)
Autonomia 9 h(s)
Teto máximo 9 144 m (30 000 ft)
Razão de subida 9.65 m/s
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 4 x Metralhadoras 12,7 mm

O Embraer EMB-312 "Tucano" é um avião turbohélice de treinamento e ataque leve, desenvolvido e fabricado pela empresa brasileira Embraer. Seu primeiro voo ocorreu em 1980, com as primeiras unidades entregues em 1983.

Designado na Força Aérea Brasileira (FAB) como T-27, foi destinado ao treinamento avançado no 1º EIA (Esquadrão de Instrução Aérea, o Esquadrão Cometa) de cadetes aviadores do 4º ano da Academia da Força Aérea Brasileira, em Pirassununga, estado de São Paulo.

Também foi utilizada como aeronave leve de ataque designada AT-27. A FAB encomendou 133 aeronaves.

Avião moderno com assentos em tandem (assento de trás mais alto que o da frente), foi um dos maiores sucessos da Embraer, com produção superior a 600 unidades.

A aeronave foi utilizada pelo Esquadrão de Demonstração Aérea da Força Aérea Brasileira, a Esquadrilha da fumaça, de 1983 a 2013.

Principais utilizadores do modelo padrão[editar | editar código-fonte]

  •  Brasil: 109 unidades (de 151 unidades recebidas)
  •  Egito: 14 mais 40 unidades produzidas sob licença pela Helwan.
  •  Argentina: 30 unidades.
  • Honduras: 12 unidades.
  •  Irão: 15 unidades (de 50 unidades recebidas)
  •  Paraguai: 6 unidades.
  •  Peru: 30 unidades (6 unidades revendidas a Angola).
  •  Venezuela: 31 unidades.
  •  Colômbia: 14 unidades.
  •  Angola: 6 unidades (todas as aeronaves compradas do Peru).

Principais variantes[editar | editar código-fonte]

  • EMB-312F: 80 unidades vendidas para a França com aviônicos franceses.
  • Short Tucano: 130 aeronaves para a RAF, mais 12 para o Quênia, 16 para o Kuwait e 16 vendidas a empresas privadas americanas. Com motor mais potente e aviônicos próprios.
  • EMB-312H: Protótipo para concorrência da Força Aérea dos Estados Unidos (JPATS) para treinador avançado, do qual derivou o EMB-314 Super Tucano (ALX), atualmente em produção para a FAB.

Especificações (EMB 312 Padrão)[editar | editar código-fonte]

  • Motor:Pratt & Whitney Canada PT6A-25C de 750 shp
  • Velocidade Máxima: 448 km/h
  • Velocidade de Cruzeiro: 319 km/h
  • Teto de Serviço: 9 144 m
  • Alcance: 2 055 km
  • Envergadura: 11,14 m
  • Altura: 3,40 m
  • Bitola: 3,76 m
  • Comprimento: 9,86 m
  • Peso Vazio: 1 810 kg
  • Peso Básico: 2 520 kg (dois pilotos, óleo, fluido hidráulico e tanques cheios)
  • Peso Máximo de Decolagem: 3 175 kg
  • Peso Máximo de Aterragem: 2 800 kg
  • Armamento: 4 pilones sob as asas podendo carregar casulos de metralhadoras 12,7 mm, foguetes e bombas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Embraer EMB-312