Emerson, Lake & Palmer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Emerson, Lake & Palmer
Keith Emerson, Greg Lake e Carl Palmer, Toronto, 1978.
Keith Emerson, Greg Lake e Carl Palmer, Toronto, 1978
Informação geral
Origem Inglaterra
País  Reino Unido
Gênero(s) Rock progressivo, rock experimental, rock sinfônico
Período em atividade 19701979
1991-1998[1]
2010
Gravadora(s) Atlantic Records, Atlantic, Island, Sanctuary, Rhino
Integrantes Keith Emerson
Greg Lake
Carl Palmer
Página oficial EmersonLakePalmer.com

Emerson, Lake & Palmer (ou ELP) foi uma banda de rock progressivo britânica formada nos anos 70 por Keith Emerson (teclado), Greg Lake (guitarra, baixo e vocais) e Carl Palmer (bateria)[1][2]. Entrou para história da música por ser a primeira banda de rock a levar um sintetizador, na época um aparelho gigantesco, monofônico e analógico, para um show, em 1970. Entre os seus sucessos, destacam-se From the Beginning, Lucky Man[1] e Ces't la vie[1].

História[editar | editar código-fonte]

A banda foi formada em 1970. Seu nome quase foi Hendrix, Emerson, Lake, and Palmer (ou HELP). Em 1969, Keith Emerson estava tocando com os The Nice, e Greg Lake estava tocando com o King Crimson. Após tocarem nos mesmos concertos algumas vezes, os dois tentaram trabalhar em conjunto, mas perceberam que seus estilos não eram compatíveis, mas sim complementares. Eles desejavam se tornar uma banda composta por teclado, baixo e bateria, molde que Emerson já vinha desenvolvendo com o The Nice, e então saíram a procura de um baterista até encontrarem Carl Palmer (ex Atomic Rooster).[2]

Os primeiros quatro anos foram muito férteis em criatividade. Lake produziu os primeiros seis álbuns da banda, começando por Emerson, Lake and Palmer (álbum) em 1970, que continha o hit Lucky Man. Tarkus (de 1971), foi o primeiro álbum conceitual de sucesso da banda, descrito como uma história de evolução reversa. A gravação ao vivo de 1971 da interpretação da obra de Modest Mussorgsky Pictures at an Exhibition foi um sucesso, o que contribuiu para a popularidade da banda. O álbum de 1972 Trilogy continha o single mais vendido da banda, From the Beginning.

No final de 1973, o álbum Brain Salad Surgery foi lançado, se tornando o álbum de estúdio mais famoso da banda. As letras foram parcialmente escritas por Peter Sinfield, que foi o criador do conceito King Crimson e único letrista em seus primeiros quatro álbuns. As subsequentes turnês mundiais foram documentadas em uma gravação ao vivo tripla, intitulada Welcome Back my Friends to the Show that Never Ends, um trecho contido na música mais famosa do álbum, Karn Evil 9.

Sua maior apresentação foi o modesto show Isle of Wight Festival, em agosto de 1970, um dos últimos grandes festivais da era Woodstock. No final da apresentação, Emerson e Lake atiram de dois canhões posicionados nas laterais do palco. Em abril de 1974, o ELP era a atração principal do California Jam Festival, sobrepondo banda como Deep Purple. O evento foi televisionado em todo os Estados Unidos, e é considerado como o auge da carreira da banda.

O som do ELP era dominado pelo órgão Hammond e pelo sintetizador[1] Moog de Emerson. As composições da banda eram muito influenciadas pela música erudita[1] do período clássico, com adições de jazz e hard rock. Pode-se dizer que, pelas citações clássicas, a banda se encaixa também no subgênero do rock progressivo clássico .

Em apresentações a banda exibia uma mistura de virtuosidade musical e desempenhos teatrais. Seus shows extravagantes e muitas vezes agressivos receberam muita crítica, apesar de espetáculos do rock posteriores terem extrapolado muito mais nesses quesitos. O teatro se limitava a carpetes persas, um piano girando e um órgão Hammond sendo molestado no palco (era sempre o mesmo órgão, modelo L100, sendo sempre reparado durante a noite para o próximo show). Outro fator incomum era que Emerson levava um sintetizador Moog completo (um enorme e complexo instrumento nas melhores condições) para as apresentações, o que adicionava grande complexidade para a realização das turnês.

O ELP parou por três anos para reinventar sua música, mas perdeu contato com a cena musical em transição. Fizeram turnês pelos Estados Unidos e Canadá em 1977 e 1978, com os álbuns “Works vol.2” e “Love Beach”, onde ocorreram certas críticas negativas da impressa e mesmo dos fãs mais incondicionais. No próximo período lançaram também inúmeras coletâneas e registros ao vivo: “Welcome back my friends to the show that never ends. Ladies and gentlemn: Emerson, Lake & Palmer” (74); “In Concert” (79) ; “Best of Emerson lake & Palmer” (80) para manter o contato direto com seu público. Mas com a expansão dos movimentos disco, punk e new wave, a banda não conseguiu mais se manter como inovadores da música. Eles terminaram a banda por conflitos pessoais.

Seu último álbum de estúdio foi Love Beach, em 1978, sendo ignorado pelo próprio trio, que admitiu que ele representava somente obrigações contratuais. Não somente a imprensa mas também os fãs consideraram que a banda estava cansada, algo que Lake admitiu em várias entrevistas. Side One consiste de várias músicas curtas, em uma tentativa de emplacar canções na cena pop. Em Side Two, Memoirs of an Officer and a Gentleman é uma narração de quatro partes da história de um soldado na Segunda Guerra Mundial, com tons de tragédia e triunfo. A capa do álbum mostrou o lado ridículo da banda, e Palmer cita que eles estavam parecendo os Bee Gees.

Retorno parcial[editar | editar código-fonte]

Em 1985, Emerson e Lake reformaram o Emerson, Lake & Palmer, e o chamaram de Emerson, Lake & Powell desta vez com o baterista de heavy metal Cozy Powell. Palmer não aceitou participar da reunião, preferindo se manter com o Asia. Rumores também ligavam Bill Bruford à nova formação, mas o ex-baterista do Yes estava com o King Crimson e seu novo grupo Earthworks. Emerson, Lake & Powell teve sucesso razoável, com o single Touch and Go gerando espaço nas rádios e na MTV. Apesar disso, a tensão já antiga entre Lake e Emerson ressurgiu na turnê de 1986. Emerson e Palmer posteriormente se uniram a Robert Berry para formar a banda 3, que não obteve sucesso.

Retorno completo[editar | editar código-fonte]

A formação original da banda ressurgiu em 1992, com o álbum de volta Black Moon. As turnês de 1992 e 1993 tiveram bastante sucesso, culminando com a apresentação no Wiltern Theatre em Los Angeles no início de 1993. Mas nessa época Palmer estava sofrendo da síndrome do túnel carpal enquanto que Emerson estava em tratamento por lesão por esforço repetitivo e também sofreu um acidente de moto que afetou seriamente um tendão de sua mão direita, causando perda da habilidade técnica que antes possuía. Não foi surpresa que o álbum seguinte, In the Hot Seat (1994), não tenha tido muita resposta do público e da mídia, contendo composições modestas e performance fraca de Emerson.

Após sessões de fisioterapia e cirurgias, Emerson recuperou os movimentos da mão satisfatoriamente, de modo que o Emerson, Lake e Palmer pôde entrar em turnê novamente. As últimas turnês da banda foram em 1996, 1997 e 1998. Eles se apresentaram no Japão, América do Sul, Europa, Estados Unidos e Canadá. Seu último show foi em San Diego, Califórnia, em 1998. Conflitos sobre o novo álbum conduziram a um novo fim da banda. Lake insistiu em produzir o novo álbum, já que ele havia produzido todos os grandes álbuns do ELP na década de 1970. Emerson reclamava em público (pela Internet) que, apesar dele e Palmer estarem trabalhando diariamente para manter suas qualidades musicais, Lake não fazia o mesmo esforço.

Emerson fez turnê pelo Reino Unido com sua antiga banda The Nice durante 2002 passando a fazer apresentações com a Keith Emerson Band de 2004 a 2006. Em 2008 finalmente lançou seu primeiro álbum de estúdio com canções inéditas desde Black Moon, intitulado Keith Emerson Band featuring Marc Bonilla, incluindo composições que fariam parte do álbum que o ELP pretendia lançar após sua última turnê. Palmer excursionou com a Carl Palmer Band, até retornar ao Asia em 2006 na volta de sua formação original. Lake fez turnê pelos Estados Unidos com Ringo Starr em 2001 e mais recentemente gravou com o The Who, voltando a eventuais apresentações solo.

Para surpresa de muitos, no final de 2009 a Classic Rock Magazine anunciou que ELP seria uma das atrações principais da primeira edição do High Voltage Festival. Tal evento foi realizado em julho de 2010 na cidade de Londres. Para o ELP veio a ser uma celebração dos 40 anos do grupo. Antecedendo o acontecimento, Emerson e Lake excursionaram pelos Estados Unidos no primeiro semestre daquele ano apresentando novos arranjos de canções consagradas da banda. Segundo Lake, todos conversaram sobre a possibilidade de realizar novos shows e colaborar com novas composições após a apresentação no Festival, demonstrando que as diferenças do passado foram aparentemente superadas.

O ano de 2.016 ficará na memória dos fãs pela perda de dois integrantes da banda: Keith Emerson (tecladista), em 10.03.2016, suicídio e Greg Lake (baixo e vocais), em 07.12.2016, após luta contra um câncer.

Boato[editar | editar código-fonte]

Antes de confirmar Carl Palmer na banda, Mitch Mitchell (do The Jimi Hendrix Experience) foi contactado. Ele se interessou por um curto período sugerindo que Hendrix se juntasse também, pois a Band Of Gypsys estava prestes a se desfazer devido ao seu interesse em experimentar novos rumos. Nunca retomaram esta conversa com Mitchell e Palmer foi recrutado logo depois. No entanto a história conhecida foi que por conflitos nas agendas dos músicos aquilo não foi possível, sendo o plano unir Hendrix após o Isle of Wight Festival (em 1970). Infelizmente Hendrix faleceu, reduzindo a banda à Emerson, Lake and Palmer. Essa história, na realidade, não passa de um boato criado pela imprensa, que foi desmentido pelo próprio Greg Lake [3].

Membros[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Ao vivo[editar | editar código-fonte]

  • 1972 - Pictures at an Exhibition
  • 1974 - Welcome Back My Friends to the Show That Never Ends... Ladies and Gentlemen, Emerson, Lake & Palmer (álbum triplo)
  • 1979 - In Concerty
  • 1993 - Live at the Royal Albert Hally
  • 1996 - Works Live (álbum In Concert com faixas bônus)
  • 1997 - Live at the Isle of Wight Festival 1970

Compilações[editar | editar código-fonte]

  • 1991 - The Atlantic Years - coleção de dois CD
  • 1994 - The Best of Emerson, Lake & Palmer
  • 1993 - The Return of the Manticore (Box Set)
  • 2001 - Pictures at an Exhibition (álbum de 1972 remasterizado, com versões ao vivo e de estúdio)

Referências

  1. a b c d e f «Baterista do Emerson, Lake & Palmer faz show em São Paulo nesta sexta». G1. Consultado em 8 de dezembro de 2015 
  2. a b «Biografia da banda» (em inglês). Allmusic. Consultado em 21 de Agosto de 2016 
  3. Dave Swanson (11 de maio de 2012). «Did Jimi Hendrix Really Plan to Join Emerson, Lake and Palmer?» (em inglês). Consultado em 8 de novembro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]