Emily Davison

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emily Davison

Emily Wilding Davison (Blackheath, Londres, 11 de outubro de 1872 - Epsom, 8 de junho de 1913) foi uma militante do movimento pelo voto feminino na Grã-Bretanha que, em 4 de junho de 1913, após uma série de ações que foram tanto destrutivas quanto violentas, se jogou em frente ao cavalo do rei[1] Jorge V no Derby Epson Downs, resultando em ferimentos que causaram a sua morte cerebral, formalmente declarada quatro dias depois, mediante insistência da família para um veredito de acidente[2] .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Emily Wilding Davison era filha de Charles Davison e Margaret Davison, tinha duas irmãs e um irmão, e muitos meio-irmãos, incluindo um meio-irmão, o capitão naval retirado Jocely Henry Davison, que prestou declaração na investigação.

Teve um bom desempenho na escola e uma educação universitária, estudou pela primeira vez no colégio Royal Holloway de Londres, mas infelizmente, não pode continuar seus estudos já que sua mãe recém-viúva e sem trabalho não podia pagar as taxas.

Apesar da miséria e com esforço se preparou para trabalhar como professora em Edgbaston e Worthing, o que lhe permitiu levantar dinheiro suficiente para estudar "Inglês: Língua e Literatura" no colégio St. Hugh's pertencente a Universidade de Oxford e obteve honras de primeira classe em seus exames finais, apesar de que naqueles tempos não era permitido às mulheres o ingresso na graduação em Oxford. Não perdeu forças e obteve um posto de ensino para os filhos de uma família em Berkshire, posteriormente se afiliou ao "Grêmio Político e Social das Mulheres" (UPSM) em 1906, comprometendo-se e envolvendo-se mais em defender o direito das mulheres.

Produto de seus atos contra a opressão e a violação dos direitos da mulher, somado à impotência vivida, foi detida e encarcerada por vários delitos, entre eles um ataque contra um homem que confundiu com o Ministro da Fazenda, David Lloyd George.

As petições a favor dos direitos das mulheres e em sua própria defesa eram nulas, pelo que Emily se declarou em greve de fome na prisão Strangeways e teve que ser alimentada à força. Na prisão de Holloway, como sinal de protesto pelas injustiças, se atirou por uma escada de ferro sofrendo danos graves na coluna vertebral.

O propósito de Davison para assistir o Derby de 4 de junho de 1913 é claro: que se permitisse às mulheres votar. Mas em relação ao evento dramático, a maioria opina que ela estava tentando pôr um cartaz sufragista em um cavalo, mas calculou mal e foi brutalmente golpeada.

Embora o filme gravado nesse dia mostre que ela ia para a frente do cavalo, ele tinha que deter-se, mas não se deteve e a atirou ao chão, deixando-a inconsciente. Muito se comentou sobre o tema, já que nesse mesmo dia ela havia compra um bilhete de trem de volta e também uma entrada para um baile sufragista que nesse mesmo dia seria celebrado mais tarde, o que indica que não tinha a intenção de sacrificar-se.

Emily morreu quatro dias mais tarde no hospital "Casa Epsom" devido a uma fratura no crânio e lesões internas causadas pelo incidente. O ginete que montava o cavalo, cujo nome era Herbert Jones, sofreu uma comoção cerebral leve no acidente.

Em 1928, no funeral de Emmeline Pankhurst - uma das fundadoras do movimento sufragista britânico, Herbert colocou uma oferenda floral "para honrar a memória da senhora Pankhurst e da senhorita Emily Davison".

Em 1951, Jones foi encontrado em sua cozinha sem vida por seu filho, aparentemente asfixiado por um vazamento de gás. Já o cavalo Anmer regressou à competição.

Davison foi enterrada no pátio da igreja de Santa Maria, Morpeth num jazigo da família. O cemitério está perto de Longhorsley, onde havia vivido sua mãe. O funeral atraiu uma grande multidão. Sua lápide leva o lema USPM: "Atos, não palavras". No velório se celebrou em Londres em 14 de junho de 1913 e seu caixão foi levado de trem a Morpeth para o enterro em 15 de junho.

Ironicamente, o ato que finalmente lhe causou a morte pode ter piorado a posição das mulheres na Grã-Bretanha. Embora tenha produzido um movimento no Parlamento no que diz respeito aos direitos da mulher, alguns historiadores sustentam que o ato de Emily no Derby provocou que estivessem mais contra ao direito de voto para as mulheres. Argumentava-se que se uma mulher muito educada, como Emily, estava disposta a fazer o que fez, o que se poderia esperar das mulheres menos educadas. Pelo que, segundo a lógica utilizada naquele momento, deduziram que proporcionar o voto às mulheres provocaria um caos na sociedade britânica.

Referências

  1. (em inglês) "Emily Davison killed at the 1913 Derby". British Library. Consult. 25 de julho de 2011. 
  2. (em inglês) "Historic Figures - Emily Davison". BBC. Consult. 25 de julho de 2011. 

Links Externos[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.