Emmy Hennings

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Emmy Hennings
Nascimento 17 de fevereiro de 1885
Flensburg
Morte 10 de agosto de 1948 (63 anos)
Sorengo
Cidadania Alemanha
Cônjuge Hugo Ball
Ocupação poetisa, escritora
Movimento estético dadaísmo

Emmy Hennings (Flensburg, 17 de janeiro de 1885 - Sorengo-Lugano, 10 de agosto de 1948) foi uma escritora (poeta e romancista) e performer alemã associada ao Movimento Dada em Zurique [1], participante do grupo original do Cabaret Voltaire.

Informação biográfica[editar | editar código-fonte]

Tendo conhecido Hugo Ball enquanto fazia uma apresentação no "Cabaret Simplizissimus" de Munique em 1913, posteriormente tornou-se sua esposa, e foi com este fundadora do clube onde se originou o Dadaísmo e onde foi escrito o seu primeiro manifesto, em 1916. Ambos teriam se inspirado nos cafés-cabaret muito populares na cidade de Munique para criar seu clube em Zurique, quando emigraram para a Suiça fugidos da Primeira Guerra Mundial, sendo Hugo Ball desertor do serviço militar em seu país.

Não tendo sido a contribuição de Hennings ao Dada profundamente analisada à parte da sua relação com Ball, considera-se, no entanto, que a artista teve uma contribuição essencial ao movimento, tendo seu espírito criativo, impulsivo e enigmático (em desacordo com a sua própria cultura materialista) representado uma personificação deste [2]. Artista de cabaret profissional, Emmy Hennings foi, muitas vezes, a estrela do Cabaret Voltaire, concebendo novas obras diariamente [3].

Obras selecionadas[editar | editar código-fonte]

  • Die letzte Freude, 1913 (poemas)
  • Gefängnis, 1919 (romance)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]