Empoleiramento comunitário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Estorninhos a regressar ao poleiro comunitário ao anoitecer.

Empoleiramento comunitário é um comportamento animal em que um grupo de indivíduos, geralmente da mesma espécie, se junta numa área ao longo de algumas áreas devido a um sinal externo e regressa ao mesmo local quando esse sinal volta a aparecer.[1][2] Sinais ambientais são muitas vezes responsáveis por esse agrupamento, incluindo anoitecer, maré alta ou chuva. [2][3] A diferença entre os poleiros comunitários e a reprodução comunitária é a ausência de crias no primeiro caso.[2] Embora os poleiros comunitários sejam geralmente observados em aves, o comportamento já foi observado em morcegos, primatas e insetos.[2][4] O tamanho destes grupos pode atingir os milhares de indivíduos, especialmente entre as aves.[5] Existem vários benefícios associados ao empoleiramento comunitário, incluindo o aumento da capacidade de procura de comida, a diminuição da energia necessária para regulação térmica, diminuição do perigo de predadores e aumento das interações entre a espécie.[4][6]

Referências

  1. Finkbeiner, Susan D., Adriana D. Briscoe, and Robert D. Reed. "The benefit of being a social butterfly: communal roosting deters predation." Proceedings of the Royal Society of London B: Biological Sciences 2012; 279(1739): 2769–2776.
  2. a b c d Richner, Heinz; Heeb, Phillip (março de 1996). «Communal life: Honest signaling and the recruitment center hypothesis». Behavioral Ecology. 7: 115–118. doi:10.1093/beheco/7.1.115 
  3. Young, Allen M., and Mary Ellen Carolan. "Daily instability of communal roosting in the neotropical butterfly Heliconius charitonius (Lepidoptera: Nymphalidae: Heliconiinae)." Journal of the Kansas Entomological Society(1976): 346-359.
  4. a b Beauchamp, Guy (1999). «The evolution of communal roosting in birds: origin and secondary losses». Behavioral Ecology. 10: 675–687. doi:10.1093/beheco/10.6.675 
  5. Pérez-García, Juan (2012). «The use of digital photography in censuses of large concentrations of passerines: the case of a winter starling roost-site» (PDF). Revista Catalana d’Ornitologia 
  6. Ientile, Renzo (2014). «Year-round used large communal roosts of Black-billed Magpie Pica pica in an urban habitat». Avocetta