Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares- EMSERH
Razão social Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares
Empresa pública
Fundação 17 de abril de 2015
Sede São Luís (MA)
Área(s) servida(s)  Maranhão
Presidente Marcello Apolônio Duailibe Barros
Empregados 5.731 (2022)
Produtos Gestão Hospitalar
Acionistas Governo do Estado do Maranhão
Receita R$ 1,734 bilhão (2021) [1]
Website oficial http://www.emserh.ma.gov.br

A Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH) é uma empresa pública brasileira, dotada de personalidade jurídica de direito privado e patrimônio próprio, vinculada à Secretaria de Saúde do Governo do Maranhão. A Lei Estadual nº 9.732, de 19 de dezembro de 2012, autorizou a sua criação.[2]

Competências[editar | editar código-fonte]

Entre as suas finalidades estão: [3]

  • administração de unidades hospitalares;[3]
  • a prestação de serviços gratuitos de assistência médico-hospitalar, ambulatorial e farmacêutica, de apoio diagnóstico e terapêutico à comunidade;[3]
  • a prestação de apoio às instituições de ensino, pesquisa e extensão e na formação de seus profissionais da saúde.[3]

Hospitais filiados[editar | editar código-fonte]

A EMSERH é a primeira empresa pública de serviço hospitalar do Brasil, em nível estadual.[4]

Fazem parte da Rede EMSERH 80% das unidades de saúde públicas estaduais, totalizando um total de 26 hospitais, 11 UPAs, 01 hemocentro, 20 agências transfucionais, 12 policlínicas, 07 centros especializados, 05 centros de saúde e 01 laboratório.[5]

Entre algumas de suas unidades estão: o Hospital de Câncer do Maranhão; o Hospital Presidente Vargas (São Luís); o Hospital Regional de Urgência e Emergência de Presidente Dutra; o Hospital Macrorregional de Coroatá; o Hospital Regional de Caxias Dr. Everaldo Pereira Aragão; os Hospitais Regionais de Matões do Norte, Morros, Peritoró, Itapecuru-Mirim, Alto Alegre, Grajaú, Carutapera, Timon; o Hospital Regional Materno Infantil de Imperatriz; o Hospital Geral de Grajaú; o Centro Especializado em Reabilitação e Promoção da Saúde (CER) do Olho D’Água; o Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOMAR), o Centro de Referência de Exames de Média e Alta Complexidade PAM Diamante; o Laboratório Central LACEN; o Hospital dos Servidores Públicos do Maranhão; a Unidade Mista do Maiobão; as UPAS 24 Horas do Araçagy, Cidade Operária, Coroatá, Codó, Itaqui-Bacanga, Imperatriz, Parque Vitória, São João dos Patos, Vinhais, Chapadinha e Timon; as Policlínicas do Idoso, Cohatrac, Açailândia, Barra do Corda, Cidade Operária, dentre outras.[4][6]

Outras unidades de saúde estaduais são geridas por institutos privados, mas poderão ter sua gestão repassada à EMSERH no futuro.[4]

Referências

  1. (PDF) http://www.emserh.ma.gov.br/wp-content/uploads/2022/04/Demonstracoes-Contabeis-2021.pdf. Consultado em 9 de junho de 2022  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  2. «STC». www.stc.ma.gov.br. Consultado em 6 de novembro de 2018 
  3. a b c d «STC». www.stc.ma.gov.br. Consultado em 6 de novembro de 2018 
  4. a b c «Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares». Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares. Consultado em 6 de novembro de 2018 
  5. «Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares». Consultado em 5 de junho de 2022 
  6. «Hospital dos Servidores Públicos do Maranhão realiza mais de mil...». Maranhão de Todos Nós. 21 de outubro de 2018