Enanatum I

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Enanatum I
Rei de Lagas
O nome de Enanatum I, governante ou rei de Lagas é mencionado neste texto cuneiforme inscrito. Detalhe de uma placa de pedra, cerca de 2 420 a.C.. De Guirsu, Iraque. Museu Britânico, Londres.
Reinado Indefinido, talvez 2 450 a.C.
Antecessor(a) Eanatum
Sucessor(a) Entemena
Cônjuge Asumem
Filho(s) Meanesi, Lumatur, Entemena
Pai Acurgal

Enanatum I (em sumério: 𒂗𒀭𒈾𒁺; romaniz.: EN.AN.NA-tum2) foi o quarto rei da primeira dinastia de Lagas, sendo filho de Acurgal e irmão e sucessor de Eanatum. Embora ele tenha adotado o título de "patesi", que também atribui a seu pai, era permitido que seus subordinados se referissem a ele sob o título de "lugal".[1]

Família[editar | editar código-fonte]

Nome Enanatum em cuneiforme.

Enanatum teve um filho chamado Meanesi, conhecido por dedicar uma estátua pela vida de seu pai e sua mãe.[2] Ele tem dois outros filhos, Lumatur e Entemena, e este último o sucedendo ao trono. Sua esposa chamava-se Asumem.[3]

Reinado[editar | editar código-fonte]

Conflitos[editar | editar código-fonte]

Tabuleta de Enanatum I, filho de Acurgal.

Durante seu reinado, havia sinais de inquietação na frouxa confederação de estados, então, criando a revolta de Uma. O exército daquela cidade marchou e tomou posse à força da planície de que Eanatum se apropriara, removendo e destruindo os marcos e desafiando a supremacia do estado soberano. Porém, a força de Lagas derrotou os soldados de Uma, mas parece ter feito pouco mais do que conter suas tendências agressivas.[4] Enanatum conseguiu deter a invasão de Uma, mas não reduziu a cidade à sujeição total.

Projetos de renovação[editar | editar código-fonte]

Pedra gigante gravada com o desgaste do rio. Na inscrição, Enanatum I lembra os deuses de suas prolíficas realizações na construção de templos em sua cidade de Lagas.

Enanatum fez uma série de projetos para renovar templos.[3] Um pequeno cone de argila encontrado em Ur diz:

Além de Ibigal, o rei de Lagas restaurou os templos de Ninguirsu, Amagestinana e um igual de Hendursague.[3]

Árvore genealógica[editar | editar código-fonte]

Abaixo, segue a árvore genealógica dos primeiros monarcas de Lagas, de acordo com o antropólogo George A. Dorsey:[6]

Gursate
Ninialguim
Ur-Nanse
Acurgal
Eanatum
Enanatum I
Entemena
Enanatum II

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. King 2020, p. 150.
  2. Bahrani, Zainab (7 de março de 2013). Women of Babylon: Gender and Representation in Mesopotamia (em inglês). [S.l.]: Routledge 
  3. a b c «Enanatum I». cdli.ox.ac.uk. Consultado em 11 de março de 2021 
  4. Mackenzie, Donald A. «Myths of Babylonia and Assyria: Chapter VI. Wars of the City States of Sumer and Akkad». www.sacred-texts.com. Consultado em 9 de março de 2021 
  5. Desconhecido 1930, p. 152.
  6. Dorsey 1894, p. 270.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • King, Leonard W. (2020). A History of Sumer and Akkad. Francoforte do Meno: Books on Demand. ISBN 978-3-75234-529-2