Encantado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Encantado (desambiguação).
Município de Encantado
Bandeira desconhecida
Brasão de Encantado
Bandeira desconhecida Brasão
[[1]]
Fundação 31 de março de 1915 (101 anos)
Gentílico encantadense
Prefeito(a) Paulo Costti (PP)
(2013–2016)
Localização
Localização de Encantado
Localização de Encantado no Rio Grande do Sul
Encantado está localizado em: Brasil
Encantado
Localização de Encantado no Brasil
29° 14' 09" S 51° 52' 12" O29° 14' 09" S 51° 52' 12" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Centro Oriental Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Lajeado-Estrela IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Roca Sales, Arroio do Meio, Muçum, Nova Bréscia, Doutor Ricardo e Relvado
Distância até a capital 148 km
Características geográficas
Área 139,158 km² [2]
População 20 514 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 147,42 hab./km²
Altitude 58 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,767 alto PNUD/2010 [4]
PIB R$ 380 857,409 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 18 706,16 IBGE/2008[5]
Página oficial

Encantado é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

Localiza-se a uma latitude 29º14'10" sul e a uma longitude 51º52'11" oeste, estando a uma altitude de 58 metros. Pertence à Mesorregião do Centro Oriental Rio-Grandense. Com uma área de 140,88 km², sua população estimada em 2010 era de 21.514 habitantes.

Município do Vale do Taquari, Encantado nasceu a partir da colonização italiana, e hoje, além de seus descendentes, que compõem a maior parte da população, a cidade também abriga oriundos de alemães, portugueses e turcos. Encantado é cidade irmã de San Pietro Valdastico, mantendo um intercâmbio comercial e cultural permanente com a Itália. A cidade possui uma atividade comercial diversificada e desenvolve produtos para áreas frigorífica, moveleira, de erva-mate, coureiro-calçadista, higiene, perfumaria, mecânica e alimentação. Ocupa a 45º posição no ranking brasileiro dos municípios mais alfabetizados. Possui boa infra-estrutura turística para a realização de eventos. Seus atrativos naturais são as várias grutas e a Lagoa Garibaldi. Completou seus 100 anos em 31 de março de 2015.

História[editar | editar código-fonte]

O território onde surgiria mais tarde o município de Encantado era coberto por extensas matas e habitado por índios do tronco GE Guarani. Embora não se precisem as tribos as quais pertenciam, tudo faz crer que fossem os Charruas ou Tapes. A primeira exploração do território deu-se em 1635, com os padres Jesuítas, para iniciar a exploração do Rio Mbocarirói (Guaporé) e Tebiquary (Taquari), iniciando pelo Rio Boapari (rio das Antas), Taiaçuapé (margem esquerda do rio Taquari). Nos primórdios, antes que a terra tivesse nome, Encantado pertenceu a um dos quatro municípios primitivos do Rio Grande do Sul, o da capital do Estado - Porto Alegre - criado pelo Alvará Imperial de 23 de agosto de 1808, complementado pela Provisão de 7 de outubro de 1809, que determinou a instalação dos municípios de Porto Alegre, Rio Grande, Rio Pardo e Santo Antônio da Patrulha.

Com a criação do município de Triunfo, em 25 de outubro 1831, toda a região do nordeste do município de Porto Alegre passou a compor o novo município, e com ele o território inexplorado de Encantado. De Triunfo passou para Taquari, território criado em 4 de julho de 1849, pela Lei nº160.

Encantado era apenas uma mera expectativa econômica, até que Estrela despontou no firmamento político-administrativo do Rio Grande do Sul como parcela autônoma, em 21 de fevereiro de 1882, pela Lei nº 1.044. Dessas terras desmembradas de Taquari, foram localizadas as colônias hoje denominadas Guaporé e Encantado, vindo os colonos a se estabelecer nesta última por volta de 1882.

Pelo que se tem conhecimento, o topônimo "Encantado" apareceu escrito, pela primeira vez, em 1856, no livro de Registros Paroquial, de Santo Amaro, que diz: "Manoel Joaquim da Silva declara ter posse de terrenos na margem direita do rio Taquari, lado de Santo Amaro, no lugar denominado "Encantado", com meia légua de extensão, com uma légua de fundos, mais ou menos, cujos terrenos confrontam-se: ao Norte com o arroio Jacaré, pelo Sul com  terras de José Antonio dos Santos Lara, a Leste com o rio Taquari e pelo Oeste com a Serra Geral.

O grande território do Município de Encantado estava subdividido em diversas áreas de terras, de grandes proprietários, de empresas colonizadoras, ou mesmo de pessoas físicas, que as vendiam para os povoadores e colonizadores.

Em 1878, Coronel José Francisco dos Santos Pinto, mapeou suas terras a fim de que pudessem ser vendidas aos imigrantes ou aos migrantes oriundos de outras localidades já colonizadas. A colonização e o povoamento do território ocorreram oficialmente em 1882, quando aqui se estabeleceram as primeiras famílias, vindas da Itália. O novo povoado surgiu no vasto território quase virgem, tendo ao sul a colônia alemã de Arroio do Meio. Para o norte e oeste, os povoamentos já florescentes de Soledade e Passo Fundo, visto que a colonização de Guaporé só se iniciaria em 1892. Em 1887, graças à religiosidade do povo e à iniciativa do padre Eugênio Steinnert, de Estrela, teve início um movimento para a construção do primeiro templo católico. Foi   concluída a primeira igrejinha de madeira, em terreno doado, sob a invocação de São Pedro Apóstolo. Localizada onde hoje se assenta o salão paroquial, uma quadra abaixo da atual.

Devido ao seu rápido desenvolvimento, Lajeado é designado município em 26 de janeiro de 1891, antes território de Estrela. A esse município integrou-se o território de Encantado, que elevou-se à categoria de 2º distrito de Lajeado, pelo Ato Estadual nº 06, de 5 de janeiro de 1892.

Havia no distrito de Encantado, além da sede, os seguintes povoados: São José da Anta Gorda (Borguetto), pequeno povoado no núcleo Anta Gorda, Santo Antônio do Jacaré (Relvado) e Nova Bréscia também chamado Arroio das Pedras. A 7 de Maio de 1914, uma comissão integrada pelos núcleos de Encantado, Anta Gorda e Itapuca, encaminhou ao então governador do Estado, Dr. Antonio Augusto Borges de Medeiros, memorial solicitando a criação do município, tendo por base os territórios do 2º(Encantado) e 4º (Anta Gorda) distritos de Lajeado, e 9º (Itapuca) distrito de Soledade, cuja sede ficaria em Encantado.

Lajeado foi a última dependência de Encantado. Depois disso, adquire autonomia político-administrativa.

A proximidade com Porto Alegre e o Rio Taquari foram fatores importantes para o desenvolvimento do local, tendo inclusive a instalação de indústrias. Em 1915, Encantado foi elevada a município e em 1938, sua sede foi elevada a cidade.

A origem do nome[editar | editar código-fonte]

Segundo o livro dos historiadores Ferri e Thomé, o cacique de uma tribo de índios chamado "Maná" ao navegar pelo rio Taquari com sua canoa, acompanhado por outros dois componentes de sua tribo, quando se encontravam nas proximidades da foz de um riacho, avistaram um vulto branco, sem precisar sua forma, o qual ao pressentir a aproximação dos   indígenas, jogou-se nas águas profundas do rio, desaparecendo como que por encanto. Surpresos e "encantados" com aquela visão diante do desconhecido, só foram pronunciar algumas   palavras após refazerem-se do susto que mais tarde tornou-se uma espécie de lenda, tendo a foz sido denominada de arroio "ENCANTADO". 

O nome de Encantado apareceu registrado pela 1ª vez no ano de 1856, no livro de registro paroquial nº38, na localidade de Santo Amaro, às folhas 540, registro 24. Houve também outra denominação dada pelos primeiros imigrantes que fundaram o vilarejo, chamando o lugar de "São Pedro de Encantado" ou "São Pedro de Valdastico", atribuído ao local de origem dos imigrantes que vieram da Itália, mas o nome Encantado foi o que predominou.

Encantado município[editar | editar código-fonte]

Às vésperas da emancipação, Encantado possuía três ruas: Júlio de Castilhos, Marechal Deodoro e Tiradentes. A população distrital alcançava 7000 habitantes, a de Anta Gorda 8600 habitantes e a do núcleo colonial Itapuca (Soledade) 3843 habitantes.

Em 31 de março de 1915, o Governo do Estado publicou o Decreto Nº 2.133, elevando à categoria de Vila com a denominação de “Município de Encantado”, tendo por sede a povoação deste nome, o território compreendido pelos 2º(Encantado) e 4º (Anta Gorda) distritos de Lajeado e 9º (Itapuca) distrito de Soledade.

A área inicial do Município, ao ser emancipado em 1915, era de 1.306 quilômetros quadrados. A situação topográfica de Encantado à margem do Taquari fez com que o grande escoamento de produtos passasse pelo povoado.

Ao emancipar-se, no dia 31 de março de 1915, Encantado tinha como limites: ao Norte, Soledade e Guaporé; ao Sul, Lajeado e Estrela; a Leste, Guaporé e Estrela; ao Oeste, Soledade e Lajeado.

Com as emancipações de Arroio do Meio, Roca Sales, Arvorezinha e Muçum, as divisas passaram a ser: ao Norte, Arvorezinha e Guaporé; ao Sul, Arroio do Meio e Roca Sales; a Leste, Guaporé, Muçum e Roca Sales; a Oeste, Soledade e Arroio do Meio.

Com as emancipações de Anta Gorda e Putinga as divisas passaram a ser: ao Norte, Putinga e Anta Gorda; ao Sul, Arroio do Meio e Roca Sales; a Leste, Muçum e Roca Sales; a Oeste, Arroio do Meio, ainda mais tarde ao Norte com Doutor Ricardo e Relvado.

Hoje, após estas emancipações, possui uma área de 140,88 quilômetro quadrados.

Municípios desmembrados e emancipados[editar | editar código-fonte]

  • Nova Bréscia (Decreto 4.903 / 1964). Nova Bréscia era distrito de Encantado e passou a pertencer a Arroio do Meio (Decreto nº 5.759, de 28.11.1934).
  • Arvorezinha (Lei nº 3.717, de 16.02.1959)
  • Ilópolis (Lei nº 4.687, de 26.12.1963)  
  • Putinga (Lei nº 4.689, de 26.12.1963)  
  • Relvado (Lei nº 8.604, de 09.05.1988)  
  • Doutor Ricardo (Lei nº 10.639, de 28.12.1995)

Cidade-irmã[editar | editar código-fonte]

Eventos[editar | editar código-fonte]

  • Festa de Nossa Senhora dos Navegantes: Data: 11 de fevereiro.
  • Encontro de Carros Antigos: Data: Março.
  • Canto da Lagoa: Um dos mais importantes festivais de música do Brasil. Data: Março.
  • Festa de São José: Data: 16 de março.
  • Festa de Nossa Senhora do Caravágio: Data: 4 de maio.
  • Rodeio Artístico Regional: Data: Maio.
  • Festa de Nossa Senhora Auxiliadora: Data: 18 de maio.
  • Suinofest: Junho
  • Festa de São Pedro: Data: 28 e 29 de junho.
  • Seminário Nacional de Promoção da Leitura: Data: julho.
  • Gemelaggio: Comunidades do interior preparam jantar típico seguido de shows, cantorias e muita dança. Data: julho.
  • Fandango: Data: 5 de julho.
  • Festa de Santa Rita: Data: 6 de julho.
  • Semana Italiana (Settimana Italiana): Data: 5 a 12 de julho.
  • Festa de Sant'Ana: Data: 13 de julho.
  • Festa do Colono: Data: 27 de julho.
  • Festa de São Joaquim: Data: 7 de setembro.
  • Fora de Giro Data: Setembro
  • Semana Farroupilha: Data: 13 a 20 de setembro.
  • Festa de São Marcos: Data: 14 de setembro.
  • Rústica Cidade de Encantado: Data: setembro.
  • Festa de Nossa Senhora da Paz: Data: 21 de setembro.
  • Festa de Nossa Senhora Aparecida: Data: 13 de Outubro.
  • Rodeio Crioulo: Data: Novembro.
  • Festa de Nossa Senhora Medianeira: Data: 8 de novembro.
  • Festa de São Carlos: Data: 9 de novembro.
  • Festa de Nossa Senhora da Saúde: Data: 9 de novembro.
  • Natal Encanto: Data: Dezembro.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 21 de abril de 2014. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.