Encurtamento de URL

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Encurtamento de URL é uma técnica utilizada na internet para transformar um endereço HTTP em um link mais curto.[1] O encurtamento de URL ganhou destaque na internet com a popularização do Twitter, em que os usuários possuíam um limite de 140 caracteres para suas postagens. Assim, economizar caracteres com um encurtador de URL permitia transmitir mais informações por tuite.[2] Além disso, links encurtados são mais agradáveis para a leitura, tornando o texto que contém o link mais limpo e legível.[1]

Algumas ferramentas de encurtamento de URL permitem acompanhar estatísticas de acessos aos links encurtados, como o bit.ly. Assim, pode-se monitorar a frequência de acessos.[1] Outras permitem personalizar a URL curta, facilitando ainda mais a leitura e o acesso pelo leitor.[3]

O uso de encurtamento de URL pode resultar em alguns inconvenientes. Um desses inconvenientes é a lentidão no carregamento de páginas, já que o acesso dar-se-á por mais um servidor, além de acontecer mais requisições de HTTP e DNS. Outro inconveniente do uso de encurtadores de URL é a capacidade de mascarar o endereço original. Como o link verdadeiro fica oculto, links encurtados já foram e ainda são usados para espalhar vírus de computador.[4] Com isso podem ser mascarados URLs que levem a lugares inesperados, como sites com cenas chocantes (shock sites), golpes de phishing,[5] ataques XSS, sites com malware, sites de difusão de spam ou pegadinhas (como o rickrolling).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Bruno Salutes (29 de outubro de 2019). «Bitly | Uma boa opção para encurtar URLs». Canaltech. Consultado em 6 de janeiro de 2020 
  2. Rafael Cabral (15 de julho de 2009). «Os 5 melhores encurtadores de URL - Link». Estadão. Consultado em 6 de janeiro de 2020 
  3. Rodrigo Fernandes (22 de julho de 2018). «Como criar uma URL encurtada e personalizá-la com o Is.gd». TechTudo. Consultado em 6 de janeiro de 2020 
  4. Douglas Leandro Pereira (25 de janeiro de 2010). «Seleção: encurtadores de URLs». www.tecmundo.com.br. Consultado em 6 de janeiro de 2020 
  5. Freitas, Pedro; Dores, Wellington; Benevenuto, Fabricio (2012). «BeShort: Uma nova abordagem para encurtamento de URLs». iSys - Revista Brasileira de Sistemas de Informação. 5 (1). ISSN 1984-2902 
Ícone de esboço Este artigo sobre Internet é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.