Endolinfa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Endolinfa  é o fluido contido no labirinto membranoso da orelha interna. També é conhecido como fluido de Scarpa's , devido a Antonio Scarpa.[1]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A orelha interna possui duas partes : o labirinto ósseo e o labiritno membranoso. O labirinto membranoso está dentro do labirinto ósseo e contém um fluido chamado de endolinfa. Entre a camada externa do membranoso e a parede do ósseo localiza-se a perilinfa.

Composição[editar | editar código-fonte]

Perilinfa e endolinfa possuem ambas concentrações únicas de íons que participam do controle dos impulsos eletroquímicos de células ciliadas. O potencial elétrico da endolinfa é ~80-90 mV mais positivo que a perilinfa, devido à uma maior razão K/Na.[2]

O componente principal desse fluido é o potássio, que é secretado da stria vascularis. O alto conteúdo de potássio da endolinfa significa que ele ( e não sódio) é utilizado para a corrente elétrica depolarizante que ativa células ciliadas em resposta a estimulos mecânicos. Isso é conhecido como corrente de transdução transdução mecanoelétrica ( MET)

A endolinfa tem um potencial de 80–120 mV i. Como as células ciliadas possuem um potencial negativo de aproximadamente -50 mV a diferença de potencial entre endolinfa e células cilaiadas é da ordem de 150mV, uma das maiores do corpo.[citation needed]

Função[editar | editar código-fonte]

Ondas fluidas na endolinfa ocorrem em diversas partes do labirinto membranoso em resposta a ondas de fluido na perilinfa.

  • Audição: Duto coclear: Ondas no fluido da endolinfa do duto coclear estimulam as células receptoras, que transduzem seus movimentos em impulsos que o cérebro percebe como som
  • Balance: Canais semicirculares: a aceleração angular da endolinfa nos canais semicirculares estimulam os receptores vestubylares. Os canais semicirculares de ambas orelhas internas agem juntos para coordenar o equilíbrio.

Importância clínica[editar | editar código-fonte]

Problemas com a endolinfa devido a movimentos bruscos ( como girar em torno de si ou dirigir com um carro sacolejante) podem gerar  cinetose.[3] Uma condição na qual o volume de endolinfa é muito acima do normal é chamado hidropsia endolinfática e é ligada com Hidropsia coclear.[4]

Imagens adicionais[editar | editar código-fonte]

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. synd/2926 (em inglês) no Who Named It?Who Named It?
  2. Konishi T, Hamrick PE, Walsh PJ (1978). «Ion transport in guinea pig cochlea. I. Potassium and sodium transport». Acta Otolaryngol. 86 (1-2): 22–34. doi:10.3109/00016487809124717. PMID 696294 
  3. What makes people dizzy when they spin?
  4. Ménière's Disease Information Center - Cause of Ménière's Disease

Ligações externas[editar | editar código-fonte]