Enel Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mergefrom 2.svg
O artigo ou secção Enel deverá ser fundido aqui. (desde maio de 2019)
Se discorda, discuta esta fusão aqui.
Enel Brasil
Razão social Enel Brasil S.A.
Empresa de capital fechado
Slogan #MaiorEnergiaDoBrasil
Atividade Energia
Gênero Subsidiária
Fundação 2005 (14 anos)
Sede Niterói, RJ, Brasil
Proprietário(s) Enel
Presidente Nicola Cotugno
Produtos Energia elétrica
Subsidiárias Enel Distribuição Ceará
Enel Distribuição Goiás
Enel Distribuição Rio
Enel Distribuição São Paulo
Enel Green Power
Enel Geração Fortaleza
Enel Cachoeira
Enel Cien
Enel X
Antecessora(s) Endesa Brasil (2005-2015)
Website oficial www.enel.com.br

A Enel Brasil é uma empresa brasileira do ramo de energia elétrica controlada pelo grupo italiano Enel fundada em 2005. Em 2015, após a compra de ações, a holding Endesa passou a se chamar Enel Brasil.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A Enel Brasil foi constituída em 2005 com o objeto de centralizar as participações societárias do grupo Enel no país e criar, por meio de uma holding de empresas, uma plataforma sólida de gestão dos ativos que preparasse a companhia para futuras expansões.

Em 2007, a Enel SpA, controladora indireta da Enel Brasil, iniciou a consolidação de sua participação sobre a holding brasileira. Por meio de uma oferta pública no exterior, a Enel SpA adquiriu a totalidade das ações de emissão da espanhola Endesa – na época acionista controladora indireta da Enel Brasil. Em 2009, o controle da Enel SpA sobre a Enel Brasil foi ampliado, com a aquisição de 92,06% do capital social e votante da Endesa. Finalmente, em 2014, a Enel SpA adquiriu – por meio de uma operação de compra e venda de ações – a participação da Endesa em sociedades na América Latina, o que incluiu a Enel Brasil. Desde então, a empresa espanhola foi excluída da estrutura acionária no país.

Apesar da holding Enel Brasil ter nascido em 2005, a trajetória do grupo Enel no país começou quase uma década antes, em 1996, com a aquisição da distribuidora de energia elétrica Ampla em leilão de privatização. Novas aquisições foram realizadas ao longo dos anos, garantindo a ampliação e diversificação do portfólio.

Atualmente, a Enel Brasil é o maior empresa de energia do país, chegando a mais de 17 milhões de unidades consumidoras e atingindo 20% de participação no mercado.

Subsidiárias da Enel Brasil[editar | editar código-fonte]

A Enel Brasil possui participações majoritárias em quatro distribuidoras de energia, duas geradoras, uma transmissora e uma empresa de serviços. Juntas, as empresas representam aproximadamente 1% de toda a capacidade de geração de energia nacional e cerca de 8% do total de consumidores de energia do país.

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Anteriormente conhecida como Eletropaulo, seu controle acionário foi adquirido pela Enel em 2018.[2] É a maior distribuidora do país em número de clientes atendendo a 7,2 milhões de unidades consumidoras em 24 cidades da região metropolitana de São Paulo, incluindo a capital paulista, um dos principais centros econômico-financeiros do Brasil e do mundo.

Fundada como CERJ e posteriormente renomeada como Ampla, a Enel Distribuição Rio atende 3,1 milhões de clientes no Estado do Rio de Janeiro. Com isso, a Enel Rio presta serviço a uma população de 7,8 milhões de pessoas, distribuídas em 66 cidades.

A ex-estatal Coelce hoje faz parte da Enel Brasil. A Enel Ceará distribui energia para 3,9 milhões de clientes em todos os 184 municípios do Ceará, sendo uma das maiores empresas de distribuição de energia do nordeste brasileiro.

Em 2016, a Enel Brasil adquiriu a CELG em leilão na B3.[3] Atendendo 6,2 milhões de pessoas e distribuindo energia para 237 municípios no estado de Goiás.

Transmissão[editar | editar código-fonte]

  • Enel Cien

Totalmente controlada pela Enel, a Enel Cien (Companhia de Interconexão Energética) é responsável pela interligação, conversão e transmissão de energia do Brasil (que opera em frequência de 60 hertz) para a Argentina (frequência de 50 hertz), e vice-versa, possibilitando a integração energética no Mercosul. A empresa é conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

Geração[editar | editar código-fonte]

A EGPB é uma empresa geração de energia renovável, gerando energia através de fontes como a solar e eólica do país. A EGPB conta com capacidade instalada total de 2.660 MW, dos quais 670 MW são de energia eólica, 716 MW de energia solar fotovoltaica e 1.270 MW de energia hídrica. Com a Enel Green Power Cachoeira Dourada, a empresa opera uma usina hidrelétrica no estado de Goiás.

  • Enel Geração Fortaleza

A Enel Geração Fortaleza é uma usina que gera energia em um ciclo combinado de gás e vapor, com capacidade instalada de 326,6 MW. Além disso, a empresa opera uma linha de transmissão 1,2km.

Serviços[editar | editar código-fonte]

  • Enel X

A Enel X é uma empresa que presta serviços de infraestrutura elétrica, geração de energia solar, eficiência energética, automação e armazenamento de energia.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]